Pesquisar

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Cohapar assina convênio com São Jerônimo da Serra e outras 23 prefeituras para construção de 717 casas

O presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Mounir Chaowiche, assinou nesta segunda-feira (28) convênios com prefeitos de 24 municípios do Estado, para a construção de 717 novas unidades habitacionais. O investimento soma R$ 19 milhões, provenientes dos programas Morar Bem Paraná e Minha Casa Minha Vida e de uma emenda orçamentária apresentada pelo deputado federal Alex Canziani, que também participou da solenidade.

Serão beneficiados os municípios de Andirá, Assaí, Bandeirantes, Bela Vista do Paraíso, Califórnia, Cambira, Congonhinhas, Japira, Marilândia do Sul, Mauá da Serra, Novo Itacolomi, Porecatu, Prado Ferreira, Rio Bom, Sabáudia, Santa Amélia, Santa Cecília do Pavão, Santa Cruz do Monte Castelo, Santo Antônio do Paraíso, São Jerônimo da Serra, São João do Ivaí, Sertaneja, Sertanópolis e Tamarana.

Segundo o presidente da Cohapar, todas as moradias vão atender a população de baixa renda. “Vamos atender pequenos municípios, reforçando o compromisso do governador Beto Richa de movimentar a economia das cidades por meio da construção de casas novas”, destacou.

Para o deputado Canziani, a Cohapar recuperou a credibilidade e faz as pessoas acreditarem na que é possível conquistar a casa própria. “A sensibilidade do governador Beto Richa e as parcerias firmadas pela Cohapar me fazem ter a certeza de que estamos no caminho certo”,

domingo, 27 de maio de 2012

Inauguração do SAMU no Norte Pioneiro


Durante concorrida solenidade realizada na manhã deste sábado, 26, em Cornélio Procópio, com a  presença de prefeitos da região, deputados e do secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, houve a inauguração da sala de regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Norte Pioneiro.
O serviço começa a funcionar a partir da próxima segunda-feira, 28 de maio, envolvendo 33 ambulâncias – sendo 30 com suporte avançado
 (uma espécie de Unidade de Terapia Intensiva Móvel), e outras três de suporte básico.
O Samu Norte Pioneiro tem como principal parceiro o Cisnop (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte do Paraná), que é presidido pelo prefeito de Santa Cecília do Pavão, Edimar Santos.
Durante seu breve discurso, o prefeito de Cornélio Procópio, Amin Hannouche, enfatizou que o “Samu veio para salvar vida”. Ao comentar que “unidos, nós podemos chegar onde estamos chegando”, ele aproveitou também para citar o esforço feito pelo deputado federal Alex Canziani reunir a bancada do Paraná em Brasil para abrir mão de emendas individuais e, coletivamente, indicar recursos para a implantação do Hospital Regional, com previsão de R$ 30 milhões, divididos entre construção (R$ 15 milhões) e aquisição de mobiliário e equipamentos (R$ 15 mi).
Ao avaliar seus 20 anos de profissão a ser completados daqui a dois meses, a enfermeira e secretária municipal de Cornélio Procópio, Alexsandra Marcovanti, revelou que a inauguração da central de regulação do Samu Norte Pioneiro se tratava da maior conquista de sua carreira.
Para o presidente do Cisnop e prefeito Edimar Santos, de Santa Cecília do Pavão, a estrutura do novo serviço deve consumir R$ 700 mil mensais. Aquele valor deve ser rateado entre os municípios participantes daquele projeto.
Na avaliação do vice-prefeito de Cornélio Procópio, João Carlos Lima (PT), o Samu significa um mini hospital móvel à disposição da população, para atendimento no local, com atendimento de ambulância equipada com médico, enfermeiro, paramédicos. A seu ver, essa agilidade no atendimento pode representar a diferença entre a morte e salvamento do paciente, em casos de problemas cardiológicos, neurológicos, traumas, queimaduras, asfixia, acidentes domésticos e outros.
Para o deputado licenciado e secretário estadual do Trabalho, Luiz Cláudio Romanelli, “hoje é dia de celebrar a boa aplicação do dinheiro público”.
Usando da palavra durante a solenidade, o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto defendeu que o governo Beto Richa, com uma gestão municipalista, vem resgatando uma dívida histórica com a região. Inclusive ele citou que, de 90 unidades básicas de saúde previstas para municípios mais carentes, escolhidos da conjugação de vários indicadores, 15 delas devem ser implantadas no norte pioneiro.

Patrícia, de Congonhinhas
Diante de várias lideranças políticas da região, Caputo Neto também revelou a intenção de o governo estadual investir na implantação de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de 10 leitos na Santa Casa de Bandeirantes, assim como em recursos para custeio e equipamentos para aquela instituição de saúde.
A solenidade de inauguração do Samu Norte Pioneiro contou ainda com a presença dos prefeitos Celso Silva (Bandeirantes), Luiz Fernandes (São Sebastião da Amoreira), Amarildo Tostes (Itambaracá), Dalvo Moreira (Sertaneja), Carlos Sutil, o Carmo (São Jerônimo da Serra).

sábado, 26 de maio de 2012

CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL DE CAMPO DE SÃO JERÔNIMO DA SERRA

Neste domingo (27) tem inicio as quartas de finais do Campeonato Municipal de Futebol de Campo de São Jerônimo da Serra que será disputada em dois campos, sendo dois jogos no campo do Distrito de São João do Pinhal e outros dois jogos no campo de São Jerônimo da Serra, com os seguintes jogos:


Campo de São João do Pinhal

13:30 HRS. PINHAL  X  UNIÃO DA SERRA
15:30 HRS. COANOP  X  IMPÉRIO VERDE 

Campo de São Jerônimo da Serra

13:30 HRS. GAVIÕES DA SERRA  X  BARÃO
15:30 HRS. CHAPACOCO  X  VILA NOVA

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Governo vai construir Cras em São Jerônimo da Serra e outras 10 cidades do Paraná

Governo vai construir mais 11 unidades do Cras no Paraná - Rogério Machado / SEDSA Secretaria da Família e Desenvolvimento Social anunciou um investimento de R$ 2,8 milhões para a construção de 11 novos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) no Estado. Os recursos são oriundos do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas), e foram aprovados pelo Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas).
A ampliação da rede de Cras faz parte da nova política estadual de assistência social. Nesta primeira etapa, serão atendidos os municípios de Bom Sucesso, Borrazópolis, Campo do Tenente, Castro, Congoinhas, Rio Azul, Engenheiro Beltrão, Querência do Norte, São Jerônimo de Serra, Teixeira Soares e Vera Cruz do Oeste, considerados prioritários pelo Conselho Estadual.
"Com essas unidades, estamos consolidando o Sistema Único de Assistência Social (Suas) no Estado, além de garantir acesso e qualidade nos serviços de assistência social", afirmou a secretária da Família, Fernanda Richa.
A escolha das localidades foi feita a partir de critérios como a localização das famílias e necessidades técnicas dos municípios, explica Ana Macedo, integrante do Conselho e assessora técnica da secretaria.
Cada nova unidade terá capacidade para atender até 2.500 famílias em situação de extrema pobreza e/ou situação de vulnerabilidade social. Nos Centros, as famílias terão acesso a serviços e programas de transferência e geração de renda, além de Benefícios de Prestação Continuada (BPC).
Cada unidade receberá investimentos de aproximadamente R$ 260 mil, sendo que os municípios participam com 20% de contrapartida financeira.
A construção desses equipamentos faz parte da estratégia de implantação do programa Família Paranaense. Um dos eixos de execução do programa prevê que cada município possua, no mínimo, uma unidade de Cras, para realizar o trabalho de busca ativa, acompanhamento e monitoramento das famílias.
Investimentos
Os Cras são equipamentos públicos responsáveis pelo atendimento a famílias em situação de vulnerabilidade e risco social. De base municipal, as unidades são voltadas para a prestação de serviços e programas da proteção social básica. Atualmente existem 527 Cras em funcionamento no Paraná, conforme o último censo divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Social.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Homem ameaça com faca e arrasta companheira pelos cabelos em São Sebastião da Amoreira


Um homem foi detido por violência doméstica após agredir a companheira e ameaçá-la com uma faca em São Sebastião da Amoreira (57 km de Londrina). A Polícia Militar (PM) prendeu Fábio Evaristo na rua residência, na Rua Izaltino Gonçalves.
De acordo com dados da PM, a vítima contou que foi arrastada pelos cabelos por Fábio. O homem ainda teria usado para uma faca para ameaçá-la, objeto que foi apreendido durante o flagrante de lesão corporal.
O homem acabou detido e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil.

Fonte: Odiario.com

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Ministério Público Federal vai investigar 14 municípios sobre a merenda escolar

O Ministério Público Federal (MPF) estendeu a investigação sobre a merenda a outros 14 municípios. O órgão analisa possíveis irregularidades na preparação e manutenção dos alimentos, assim como a suposta precariedade no lanche em alguns estabelecimentos de ensino.
Entram na mira do MPF Centenário do Sul (86 km de Londrina), Congoinhas (87 km), Cornélio Procópio (70 km), Figueira (112 km), Florestópolis (66 km), Guaraci (78 km), Ibiporã (16 km), Jaguapitã (55 km), Jataizinho (25 km), Leópolis (62 km), Miraselva (62 km), Nova América da Colina (59 km), Nova Fátima (81 km) e Nova Santa Bárbara (84 km).
As portarias comunicando o início do inquérito civil público foram publicadas no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16), um dia depois do aviso das investigações em outros cinco municípios: Alvorada do Sul (71 km de Londrina), Arapongas (37 km), Assaí (43 km), Bela Vista do Paraíso (42 km) e Cambé (16 km).
A denúncia de falhas na merenda foi feita por meio de uma reportagem do programa Fantástico da Rede Globo. A matéria demonstrava inadequação dos produtos e da confecção dos alimentos. O Ministério Público Federal, baseado em diversas leis que colocam a alimentação como um direito do ser humano, abriu a investigação para apurar as denúncias.
O inquérito tem um ano para ser finalizado, em virtude da complexidade e de abrangência do objeto de estudo.

Índios protestam contra falta de abastecimento de água na reserva de São Jerônimo

Índios da Reserva Indígena São Jerônimo, em São Jerônimo da Serra, realizaram uma manifestação nesta quinta-feira (17) para revindicar a volta do abastecimento de água na região, que estava em falta há cerca de seis meses.
Durante o protesto, cerca de 20 pessoas entre servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) da regional de Londrina e das secretarias  municipais de Saúde e da Educação que trabalham na reserva, ficaram impedidos de sair do local até às 16h.
O servidor da Funai, Gilmar Ferreira da Silva, explicou que tudo começou porque a Fundação Nacional da Sáude (Funasa) não cumpriu com o prazo estabelecido, há cerca de dois meses, de instalar uma bomba de água.
"A reserva possui duas bombas. A segunda, que atende cerca 64 famílias, precisava ser substituída. Como isso não aconteceu, os próprios índios desligaram há três dias a primeira bomba que atende outras 70 famílias, para que o protesto fosse feito por todos da reserva", explicou.
Durante o protesto, os servidores ficaram impedidos de sair da comunidade até as 16h. Silva conta que isso foi uma recomendação feita pelos índios e que o protesto foi pacifico. "A ideia era precionar para que o processo de abastecimento fosse resolvido", contou.
Para conseguir contornar a situação, o Serviço Municipal de Abastecimento de Água (Samae) foi até o local nesta quinta-feira e emprestou uma bomba até que a Funasa realize a instalação da bomba definitiva. "A Funasa não tem comprometimento, não tem respeito com essas famílias. Como pode deixar sem água por tanto tempo assim?", desabafou.
Silva ainda comentou que durante o período que as famílias ficaram sem água, as mulheres caminhavam 400 metros para buscar água na nascente e voltar com o balde cheio na cabeça.
Ele ressaltou que por conta da burocracia, diversas famílias foram prejudicadas. "Nossa primeira reunião foi há cerca de dois meses e ficou decido que a Funasa faria a instalação da bomba em 10 dias. Já se passaram 70 dias e nada foi feito, isso é uma total falta de comprometimento", declarou.

sábado, 12 de maio de 2012

Prefeito de Curiúva é afastado do cargo pela Justiça

O prefeito de Curiúva (121 km de Londrina), Márcio da Aparecida Mainardes, foi afastado judicialmente do cargo com base em ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Paraná. A ação foi protocolada pelo Núcleo Regional de Proteção ao Patrimônio Público do Norte Pioneiro por supostos atos de improbidade administrativa.

De acordo com a ação, Mainardes é acusado de ter utilizado irregularmente dinheiro do fundo de previdência municipal. A decisão foi proferida nesta quarta-feira (8) pelo juiz da Vara Cível da comarca, Ítalo Mário Bazzo Júnior.

São requeridos na ação, além do prefeito, outras quatro pessoas: o contador e o tesoureiro que atuavam na Prefeitura e no Fundo, concomitantemente, duas presidentes anteriores do Fundo e o próprio Município de Curiúva.

De acordo com os promotores de Justiça, Ivan Barbosa Mendes, da comarca de Curiúva, Kele Cristiani Diogo Bahena e Joel Carlos Beffa, do Núcleo Regional de Proteção ao Patrimônio Público do Norte Pioneiro, os requeridos teriam sido responsáveis por saques ilegais do fundo previdenciário municipal Curiúva Previ, entre os anos de 2005 e 2009, em valor superior a R$ 5 milhões.

Além do afastamento, a decisão liminar determinou que o Município de Curiúva fixe, em 30 dias, uma taxa de administração para o Fundo. O objetivo é que a Curiúva Previ possa fazer frente, por exemplo, a gastos com um corpo administrativo próprio, assegurando autonomia em relação ao Município. Isso porque, na ação, o MP-PR questiona o fato de o atual prefeito utilizar servidores do quadro municipal para gerir o Fundo, o que retiraria a autonomia da entidade previdenciária.

De acordo com o promotor da comarca, o prefeito responde a outras duas ações civis públicas por ato de improbidade administrativa e é investigado em 17 inquéritos civis que tramitam no MP-PR, referentes às suas duas gestões.

sábado, 5 de maio de 2012

André Vargas em São Jerônimo da Serra


Em São Jerônimo, André Vargas visita Coanop e prefeitura
Na última sexta-feira, 27/04, o deputado André Vargas esteve em São Jerônimo da Serra, onde visitou a Cooperativa de Comercialização e Reforma Agrária Norte Pioneiro (Coanop) e o terreno onde será implantada uma indústria de beneficiamento de café.
Os investimentos somam R$ 5,4 milhões com recursos do BNDES, que teve o apoio do deputado André Vargas. “Esta unidade será implantada em três fases e uma delas já estamos colocando em funcionamento com os recursos do BNDES. O objetivo é tornar esta uma unidade de referência em produção de café e investir também na torrefação, moagem e empacotamento do café.”, destaca da Coanop, Rodrigo Duarte Casado.
A Coanop reúne produtores familiares de 18 municípios. No entanto, a fase inicial do projeto contempla agricultores de 5 a 6 cidades da região, comenta Casado, que também é presidente do diretório municipal do PT .
Depois do canteiro de obras da Coanop, que deve durar nove meses e prevê 3,2 mil metros de construção, o deputado do PT visitou o prefeito Carlos Sutil, o Carmo, o vice-prefeito João Luiz Perusso e lideranças políticas da região. Eles conversaram sobre escolas para o município de São Jerônimo da Serra e das cidades da região. “Educação é sempre uma grande demandados municípios”, lembrou Vargas.
O diretor da cooperativa lembrou que o deputado André Vargas já destinou emenda de R$ 100 mil para a compra de um trator que irá compor uma patrulha, cujo recurso já está liberado e o equipamento sendo licitado. O deputado se comprometeu ainda a destinar outra emenda de R$ 200 mil para a unidade demonstradora de café.
Na Prefeitura
O encontro contou com a presença do engenheiro civil Eduardo Guadaim (Assaí), além dos vereadores Amadeu Bicudo (Curiúva), Vanderley Novaski Barbosa, o Janjão (Santa Cecília do Pavão) e Fernando César Machado (Nova Santa Bárbara) e ambos de Santa Cecília do Pavão.