Pesquisar

terça-feira, 7 de julho de 2015

Richa libera R$ 13,3 milhões para obras em estradas rurais

A retomada dos investimentos, como resultado do ajuste fiscal do Estado, foi a tônica do pronunciamento feito pelo governador Beto Richa, nesta terça-feira (7), na solenidade em que liberou mais R$ 13,3 milhões para 55 municípios aplicarem em obras de pavimentação de estradas rurais com pedras irregulares. Os recursos são da segunda etapa do projeto Caminho das Pedras.
Muitos municípios concluíram as obras previstas na primeira fase, mas diversos tiveram de suspender por causa das dificuldades financeiras do Estado e, agora, irão retomar os trabalhos. “Agradeço a parceria e a compreensão dos prefeitos”, disse o governador. “O pior momento passou”, afirmou. 
Richa mencionou as medidas para aumentar a arrecadação, como o alinhamento das alíquotas do impostos, e para reduzir as despesas do Estado, com corte de comissionados e redução de secretarias, e ressaltou que sabia do custo político do ajuste. “Optei pelo interesse dos paranaenses e já começamos a colher os resultados”, disse ele no encontro com os prefeitos. 
Richa disse que nos primeiros seis meses de 2015, as transferências do Estado aos municípios, na parte que lhes cabe do ICMS e IPVA, somaram R$ 4,2 bilhões. “Certamente um alívio nestes tempos de queda nos repasses do Governo Federal”, afirmou. 
Além disso, só nos últimos dias, o governo repassou 137 novas ambulâncias às prefeituras, Siates e Samus; autorizou financiamentos para obras e compra de equipamentos para 15 municípios (R$ 12,7 milhões); financiamento para Curitiba (R$ 16,7 milhões) e mais de 4,4 mil bolsas para pesquisa e extensão (R$ 32,7 milhões). 
50 MIL FAMÍLIAS – Iniciado no ano passado, o projeto Caminho das Pedras apoia, por meio da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, 93 municípios para pavimentação de estradas rurais com pedras irregulares. O projeto prevê R$ 108,5 milhões para calçamento de 637 quilômetros de estradas rurais (304 trechos), beneficiando mais de 50 mil famílias. Já foram liberados R$ 31,5 milhões para 88 trechos. 
O secretário Norberto Ortigara ressaltou que está sendo cumprido o compromisso do governador Beto Richa de retomar o pagamento de obras, assim que melhorasse a situação financeira do governo do Estado.“Por causa das dificuldades, alguns municípios suspenderam as obras da primeira etapa. Com a liberação dos R$ 13,3 milhões, eles poderão retomar os trabalhos”, explicou.  
TRANSPORTE E PRODUÇÃO - O projeto Caminho das Pedras faz parte do programa Estradas da Integração, que tem outras várias ações para recuperação e adequação de estradas rurais. “São iniciativas que buscam solução duradoura para as estradas rurais, para facilitar a vida das comunidades, que ganham em segurança no transporte escolar, redução de perdas no escoamento da produção e acesso à saúde, lazere outros serviços prestados nas cidades”, disse Ortigara.  
O Estado conta com 110 mil quilômetros de estradas rurais. Através do programa Estradas da Integração, o governo estadual repassa recursos para as prefeituras comprarem óleo diesel (para máquinas que fazem a adequação das estradas), repassou máquinas das Patrulhas do Campo e, na terceira linha de ação, repassa recursos para pavimentação de trechos de estradas, executada pela Secretaria da Infraestrutura e Logística e pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. 
À Secretaria da Agricultura cabe a pavimentação de estradas rurais com pedras irregulares. A Secretaria da Infraestrutura  se responsabiliza pela pavimentação de trechos de estradas rurais com pedras sextavadas, outra tecnologia utilizada principalmente em regiões de solo mais arenoso. 
PRESENÇAS – Participaram da solenidade o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, a secretária de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social; o secretário chefe da Casa Civil; Eduardo Sciarra, e o secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, os deputados estaduais Tiago Amaral, Cobra Repórter, Plauto Miró, Artagão Júnior, Alexandre Curi, Guto Silva, Elio Rusch, Schiavinato e Wilmar Reichembach. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia