Pesquisar

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Paraná anuncia mais R$ 53 milhões para a saúde dos municípios

Durante encontro com os deputados no final desta segunda-feira, 17, o governador Beto Richa anunciou a liberação de R$ 53 milhões aos municípios para compra de veículos do transporte sanitário. As prefeituras podem adquirir 430 novos veículos, entre vans, carros, ambulâncias e ônibus. “É muito importante que as cidades, com o apoio do estado, tenham condições de investir no fortalecimento da saúde pública. Queremos um atendimento médico ágil e humano”, disse.
Nesta semana, o governo começa também o pagamento de mais um grupo de credores. Serão quitados débitos entre R$ 100 mil e R$ 300 mil. A lista inclui 1.082 fornecedores e o desembolso somará R$ 183 milhões. “Agora com a casa em ordem estamos honrado todos os nossos compromissos. Até o final do ano vamos quitar tudo”, garantiu Richa.
Somente na área da saúde, os pagamentos autorizados por Richa totalizam R$ 126 milhões, o que representa 68,8% dos recursos que serão desembolsados. O secretário da Saúde, Michele Netto, explica que os valores para compra dos veículos variam de R$ 120 mil a R$ 240 mil, conforme critérios técnicos estabelecidos pela Secretaria da Saúde.
“A liberação de R$ 126 milhões para a saúde mostra a recuperação das finanças estadual. O transporte sanitário é um grande pedido dos prefeitos que agora será atendida”, disse. Michele Caputo destacou ainda que, somente na área da saúde, o governo federal deve mais de R$ 500 milhões ao Paraná.

O líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli, disse que o anuncio do investimento no transporte sanitário é muito importante para os prefeitos. “É a maior liberação para o setor da história do Paraná. Serão 320 prefeituras beneficiadas. Isso é muito importante para melhorar a qualidade do atendimento da população, principalmente, da que precisa de um transporte ágil”, afirmou.

A quitação de débitos de até 300 mil dá continuidade à decisão tomada em maio, de pagar dívidas no valor de até R$ 100 mil. Foram aplicados R$ 234 milhões para pagar 17 mil fornecedores. Na época, R$ 76 milhões foram destinados exclusivamente para quitar débitos da saúde. Em três meses terão sido pagos R$ 417 milhões a 18.110 fornecedores de bens e serviços, o que representa 95% dos credores de contratos lastreados em recursos do tesouro não vinculados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia