Pesquisar

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Itaipu deve escoar volume igual a seis Cataratas do Iguaçu; há risco de enchente


O forte volume de chuvas na região da usina de Itaipu e o atual nível de água do Rio Paraná obrigará a administração de Itaipu a abrir as três calhas do vertedouro da usina. A prática não é comum, em geral são abertas uma ou duas calhas quando é necesário. Com isso, serão escoados 9 mil metros cúbicos de água por segundo (m3/s), o equivalente ao volume médio de seis Cataratas do Iguaçu, entre 9h e 14h do próximo domingo, dia 22. 

No mesmo comunicado, a administração de Itaipu alerta que o aumento do nível de água dos Rios Iguaçu, que abriga as Cataratas, e Paraná, onde está localizada a Itaipu, gera um risco de enchentes "em toda a região ribeirinha" nos próximos dias, especialmente na margem paraguaia. 

Itaipu/Divulgação
Itaipu/Divulgação

"A Itaipu mantém uma Comissão de Cheia para monitorar a situação e fazer o alerta, se for necessário", informou a empresa. Essa comissão foi reativada na quarta-feira (18). 

Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrica (ONS) apontam que os reservatórios da região Sul operavam ontem com o equivalente a 96,59% da capacidade de armazenamento. Diante dos números, Itaipu cogita a possibilidade de o volume de água escoada, ou seja, liberada sem que haja a geração de energia, venha a ser até maior do que os 9 mil m3/s previstos inicialmente. "A programação da vazão está sendo estimada com base na afluência do Rio Paraná, que não para de subir", explicou a companhia. 

As chuvas ocorrem tanto a montante (acima) quanto a jusante (abaixo) da usina, o que ocasiona uma maior concentração no reservatório que atende a hidrelétrica. Além disso, a abertura de vertedouros se tornou uma prática usual nas últimas semanas. Para esta sexta-feira, informou Itaipu ontem à noite, a vazão pode alcançar 6 mil m3/s. 

O nível do Rio Paraná na região da Ponte da Amizade atingiu 110 metros nesta quinta-feira, acima da cota de alerta de cheia para o local, que é de 109,9 metros. Para hoje, a previsão é de 112 metros. "Com isso, podem ser afetadas 20 moradias no bairro San Rafael, em Ciudad del Este, no Paraguai", informou a empresa.

Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia