Pesquisar

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Apenas 05 cidades do Norte Pioneiro atingem meta do Ideb para 8º e 9º anos, São Jerônimo da Serra está entre as piores notas



Apenas cinco dos 49 municípios do Norte Pioneiro atingiram a meta estipulada pelo Ministério da Educação (MEC) para os 8º e 9º anos do Ensino Fundamental para 2015, conforme resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado semana passada, referente às provas realizadas em 2015. As cidades que alcançaram os índices propostos pelo MEC foram: Sertaneja, Guapirama, Nova Santa Bárbara, Santana do Itararé e Sapopema. Todas elas, exceto Sapopema, também alcançaram as metas em relação aos anos iniciais (4º ao 5º ano). Nesse último quesito Sapopema caiu 0,5 ponto em relação ao exame de 2013. 
Doze municípios da região (24%) não conseguiram ao menos atingir a meta dos anos iniciais. Nesta lista aparecem Cambará, Congonhinhas, Conselheiro Mairinck, Figueira, Rancho Alegre, Santa Cecília do Pavão, Santa Mariana, Santo Antônio do Paraíso, São Jerônimo da Serra, Sapopema, Tomazina e Wenceslau Braz. São José da Boa Vista não teve os dados dos anos iniciais divulgados nesta listagem. As metas variam para cada município de acordo com as projeções governamentais que tiveram como base a média da primeira avaliação do Ideb, em 2005. 
O Ideb é calculado com base no aprendizado dos alunos em português e matemática (Prova Brasil) e no fluxo escolar (taxa de aprovação). Os números mostram que 60% dos municípios do Norte Pioneiro estão abaixo da média estadual para os anos finais (a nota do Estado foi 4,3). Em relação aos anos iniciais a situação é ainda mais grave, com 65% das cidades abaixo da média do Paraná, que foi 6,1. 

MELHORES NOTAS 
O destaque positivo da região nos anos iniciais é Sertaneja. As duas escolas do município, Luiz Valério e Antônio Stellato, alcançaram notas altas, 78 e 77 respectivamente, deixando a cidade com a maior nota do Norte Pioneiro (7,8). Em seguida, também com bons índices nos anos iniciais, aparecem Joaquim Távora, Quatiguá, Ribeirão Claro, Guapirama e Siqueira Campos. 
Os municípios de Guapirama, Quatiguá e Siqueira Campos também aparecem no ranking dos melhores índices entre os 8º e 9º anos. As outras cidades que aparecem nesta lista são Jaboti, São José da Boa Vista, Nova Santa Bárbara e Pinhalão. 

PIORES NOTAS 
Na ponta contrária está São Jerônimo da Serra, que obteve a nota mais baixa da região nos anos iniciais (4,6), e a terceira pior nos anos finais (3,4). A cidade, no entanto, tem conseguido se recuperar no ensino dos anos iniciais, saltando de 4,1 em 2013 para 4,6 em 2016. 
Após São Jerônimo da Serra, as cidades com piores índices nos anos iniciais são: Santa Cecília do Pavão, Sapopema, Jacarezinho e Nova Santa Bárbara. 
Já entre os anos finais, outras três cidades obtiveram índice inferior a 4, junto com São Jerônimo da Serra, são: Jataizinho, com a nota mais baixa da região, 3,1, seguida de Curiúva e Jacarezinho. 
A cidade de Jacarezinho está na lista dos índices mais baixos dos anos iniciais e finais. Apresentou a 4ª pior nota entre o 8º e 9º anos, com 3,9. Neste quesito, o município já obteve nota 4 em 2011, caiu para 3,5 em 2013, e subiu 0,4 pontos em 2015. Entre os anos iniciais a cidade pontua com 4.9, dentro da meta estipulada pelo MEC, porém, inferir ao índice alcançado em 2013, que foi de 5,4. 

MUNICÍPIOS 
O secretário municipal de Educação e Cultura de Sertaneja, Dennys Mello Gongara Dias, analisa o resultado do Ideb como consequência dos trabalhos iniciados há mais de uma década na cidade. "A posição do município no Ideb é consequência do projeto que implantamos há 12 anos por meio de avaliações periódicas aos alunos do ensino fundamental e da pré-escola. Investimos pesado em métodos diferenciados, literatura e na capacitação dos professores, o que proporciona aos alunos uma educação de qualidade", explica. 
Já a secretária municipal de Educação, Cultura e Esporte de Jacarezinho, Danielle Cristine Silvano Cruz, informou por meio de sua assessoria que estava em reunião e que não poderia atender a reportagem da FOLHA para avaliar a classificação do município no ranking do Ideb. (Colaboraram Celso Felizardo e Luiz Guilherme Bannwart)
Rubia Pimenta
Especial para a FOLHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia