Pesquisar

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Entidades firmam pacto pelo desenvolvimento regional do sudoeste

Diversas lideranças regionais e estaduais estiveram presentes no lançamento do Plano de Desenvolvimento Regional Integrado do Sudoeste (PDRI) na tarde desta segunda-feira, dia 5 de maio, na sede da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (AMSOP), em Francisco Beltrão.
A assinatura do termo de cooperação das entidades envolvidas, mais de 60 no total, ocorreu com a presença do diretor geral da Itaipu Binacional, Jorge Samek,  do presidente da FIEP, Edson Campagnolo, do presidente da AMSOP, Ricardo Ortiña, o presidente da Casispar, Lidones Colferai, o superintendente do Sebrae-PR, Vitor Tiotcheta e o presidente da Agência de Desenvolvimento Regional, Luiz Carlos Peretti. “É um momento muito importante para o sudoeste, pois o PDRI ajudará no desenvolvimento regional de forma sustentável e arrojada. Com certeza estamos testemunhando uma ação que vai gerar impactos daqui há cinco, dez anos, e que será lembrada pelas próximas gerações”, disse o prefeito de Santo Antonio do Sudoeste e presidente da AMSOP, Ricardo Ortiña.
O diretor geral da Itaipu Binacional, Jorge Samek, enfatizou a iniciativa enaltecendo a proposta de planejamento. “Sem planejamento nada se faz. O sudoeste é uma região que merece e precisa deste tipo de ação para crescer e se desenvolver ainda mais, é uma região famosa por sua pujança e com certeza será ainda melhor com propostas como essa que estamos presenciando aqui”, disse.

O superintendente do Sebrae-PR Vitor Tiotcheta lembrou que o potencial econômico do sudoeste é o maior trunfo do PDRI. “É a oportunidade que se cria para um desenvolvimento regional sólido, um investimento no empreendedorismo, nas potencialidades econômicas da nossa região”, garantiu. Presidente da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP), Edson Campagnolo, disse que o PDRI é um exemplo a ser seguido. ”Com toda certeza é um grande programa, tenho certeza de que nós, todas as entidades que se reuniram para que esse programa fosse viável, vamos presenciar um grande salto no desenvolvimento do sudoeste pelo estímulo de suas cadeias produtivas”, avaliou.
Objetivos
Com uma proposta inovadora o PDRI visa empreender forças para estimular o desenvolvimento de novos e potenciais setores da economia local. Trata-se de um programa de médio prazo que vai estimular o crescimento de setores da indústria de tecnologia, informação, transformação, setor de serviços, comércio e agronegócio. “É uma estrutura que será desenvolvida com planejamento estratégico, foco em novos negócios e apoio ao desenvolvimento de potencialidades econômicas. O sudoeste tem um quadro empreendedor muito promissor, tem municípios aptos a receber novos investimentos e um grande polo de ensino superior e de tecnologia. É um panorama mais do que favorável para que possamos organizar um plano de desenvolvimento único na nossa história”, disse Ricardo Ortinã.
O diretor da Agência de Desenvolvimento Regional, Célio Bonetti, explicou que ao somar entidades industriais, do comércio, serviço, indústria, agricultura e agricultura familiar, o plano passou a ser abrangente e organizado para contemplar a cadeia produtiva como um todo. “O Sudoeste é muito versátil quando o assunto é economia, empreendedorismo, o PDRI surge para auxiliar no aproveitamento dessa potencialidade proporcionando espaço para novas demandas, reprimidas pela ausência de planejamentos estratégicos por setor”, explicou.
O Plano
De acordo com a comissão organizadora, o  PDRI estimula o debate sobre temas relacionados ao desenvolvimento econômico, social, ambiental e institucional do Sudoeste do Paraná. Atua sobre problemas ou oportunidades regionais específicas, buscando a formulação de uma estratégia única.
Propõe, ainda, a organização das iniciativas para o desenvolvimento conjunto da região, buscando maior sinergia entre instituições públicas e privadas em suas propostas de ações e projetos. No âmbito do Plano, as ações regionais de desenvolvimento são guiadas por uma Visão de Futuro e implementadas segundo Eixos Estruturantes. “É um diagnóstico do que a região pode oferecer quais os caminhos deve seguir para crescer. Embora seja um pensamento global, e ele é, o planejamento nos permite agir estrategicamente por segmento, fazendo com que o plano funciona como uma grande engrenagem”, pontuou Célio Bonetti.
Pedro Rodrigues Neto 
Assessoria de Imprensa 
AMSOP 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia