Pesquisar

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Convenção do PMDB decide por candidatura própria e Richa terá que enfrentar Requião nas urnas


Por 319 contra 250, 4 nulos e um branco, o PMDB terá candidatura própria no Paraná nas eleições em 2014. Vencido esse embate pelos peemedebistas que defendiam a candidatura do senador Roberto Requião (PMDB), agora a disputa se dará nas urnas pela predileção do eleitorado paranaense. A convenção do PMDB, que aconteceu nesta sexta-feira (20), em Curitiba, teve transmissão ao vivo pelo Blog do Esmael Morais e essa jornalista que vos escreve teve o prazer de acompanhar tudo de perto e trazer minuto a minuto as informações do que rolava na votação.
O dia todo a rivalidade entre os pró-candidatura própria e os pela coligação com o atual governo foi aguerrida, com debates acalorados e em muitos casos chegando às vias de fato. Minutos antes da decisão, os deputados, que defendiam a coligação, acompanhavam de perto do palco voto a voto, confiantes de que a disputa estava ganha. Contudo, o resultado final foi diferente do esperado por eles e vislumbrado pelo outro lado.
"O vencedor não sou eu, mas o MDB velho de guerra", disse Requião.
No dia 29 de junho, o PT deve oficializar a candidatura da senadora Gleisi Hoffmann, e o PSDB a do atual governador do Paraná Beto Richa.
 
História

Requião tem 73 anos, é formado em direito e em jornalismo. Ele é casado  com Maristela Quarenghi de Mello e Silva e pai de dois filhos. Requião foi governador do Paraná entre 1991 e 1994 e entre 2002-2010, por dois mandatos seguidos. O atual senador também já foi prefeito de Curitiba, nas eleições de 1985 - a primeira após a Ditadura Militar. Requião também já foi deputado estadual e secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, em 1989, no governo de Ary Veloso Queiroz. Atualmente, Requião cumpre o segundo mandato como senador.

http://debatepublico.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia