Pesquisar

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Servidor do TC é preso sob acusação de fraudar licitação de R$ 36,4 mi

coordenador-geral do Tribunal de Contas do Paraná, Luiz Bernardo Dias Costa, foi detido ontem acusado de fraudar uma licitação de R$ 36,4 milhões para beneficiar a Sial Engenharia e Construção, de Curitiba, vencedora da licitação para a construção do anexo do TCE. Também foi detido, na sede da Sial, o empresário Edenilso Rossi Arnaldi, presidente do PSD de São José dos Pinhais e primeiro tesoureiro do PSD do Paraná, após repassar a suposta propina de R$ 200 mil. Rossi é pré-candidato a deputado federal pelo PSD, tem empreendimentos em Maringá e é muito ligado ao ex-prefeito Silvio Barros II, candidato a governador pelo PHS, e ao ex-secretário Ricardo Barros; ele foi o principal financiador das duas campanhas de Barros a prefeito, e é comentarista da Rádio Globo AM Maringá. Além das prisões, policiais e promotores do Gaeco estiveram no prédio do Tribunal de Contas, onde cumpriram mandados de busca e apreensão. Foram recolhidos documentos da coordenadoria-geral – setor onde Costa estava lotado – e do departamento de licitações do TC. O coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, não quis dar declarações sobre a operação para não prejudicar as investigações e também porque o caso está sob sigilo judicial, informa reportagem de Diego Ribeiro, Felippe Aníbal e Paulo Ferracioli, na Gazeta do Povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia