Pesquisar

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Apenas três parlamentares se elegem com os ‘próprios votos’

São poucos os candidatos a uma cadeira na Câmara Federal ou na Assembleia Legislativa que conseguem se eleger pelos próprios votos no Paraná. Apenas Ratinho Júnior (PSC) e Alexandre Curi (PMDB) se tornaram deputados estaduais pela própria votação, enquanto Cristiane Yared (PTN) é a única paranaense que entrou na Câmara Federal por "conta própria". 

Os outros parlamentares foram eleitos pelos votos do partido, com base no quociente eleitoral. O índice é calculado dividindo o número de votos válidos pela quantidade de cadeiras em disputa. Somente partidos ou coligações que alcançam esse quociente têm direito a uma vaga. Para definir quantas cadeiras tem direito cada partido ou coligação, divide-se a soma de votos válidos obtidos pelo quociente eleitoral – o chamado quociente partidário. Após essas etapas, verifica-se os que foram efetivamente eleitos, aqueles que tiveram votos igual ou acima do quociente eleitoral. Se houver sobra de vaga, divide-se o número de votos pelo número de lugares obtidos mais um. As cadeiras restantes vão para os candidatos que alcançarem os maiores resultados. 

Isso explica por que Ratinho Júnior, que teve 300.928 votos, "puxou" outros onze candidatos. O quociente eleitoral para a AL foi de 106.610 votos. Apenas ele na coligação Paraná Mais Forte (PSC/PR/PTdoB) fez mais que o quociente eleitoral. Porém, com os 1.106.021 votos da legenda, outros onze candidatos terão direito a uma vaga. 

Ainda para a AL, Alexandre obteve 114.797 votos, o único do PMDB a ultrapassar o quociente. O segundo mais votado da legenda, Artagão Júnior, obteve 78.594, mas os 712.178 somados de todos os candidatos garantiram outros sete deputados a partir do ano que vem. 

A coligação Avança Paraná (PSDB/DEM/PSB/PROS/PHS), com seus 1.119.272 votos válidos, foi a que mais elegeu deputados (13), apesar de nenhum ter superado o quociente eleitoral em votação. 

Na Câmara Federal, Christiane fez 200.144 dos 1.019.642 votos da coligação Paraná Sempre em Frente (PT/PDT/PRB/PTN/PCdoB), que tem direito a seis cadeiras. 

Porém, nenhum outro candidato à Câmara fez mais que o quociente eleitoral, de 188.840. Alguns até chegaram perto – como Alex Canziani (PTB), votado por 187.475 eleitores, e Valdir Rossoni (PSDB), com 177.324.

Luís Fernando Wiltemburg
Reportagem Local FolhaWeb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia