Pesquisar

sábado, 31 de janeiro de 2015

Assessor preso por exploração sexual de menor tem nome de Richa tatuado no braço


O assessor da governadoria do Paraná, Marcelo Caramori, preso por suspeita de favorecimento e exploração sexual de menores em Londrina, no norte do estado, fez uma tatuagem no próprio braço com o nome do governador Beto Richa. A imagem aparece no perfil pessoal do próprio assessor, que foi preso na tarde de quinta-feira (29), em Londrina. No Diário Oficial do Estado do Paraná desta sexta-feira (30) já consta a exoneração do servidor, em decisão assinada pelo governador e pelo Chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra.
De acordo com informações divulgadas pela RPC TV de Londrina, Caramori aparecia no Portal da Transparência, como “assessor da governadoria”, ativo, em cargo comissionado. O Governo do Estado, porém, garante que ele trabalhava como fotógrafo na cidade do norte do estado.
A tatuagem mostra a frase “100% Beto Richa” e na descrição do Facebook, Caramori define o governador como “o melhor chefe, o melhor amigo, e o ser humano mais incrível” que conheceu. “A pele é minha eu tenho minha maneira e minha convicção e sei o que faço da minha vida”, diz na rede social. A tatuagem foi feita no dia 14 de março de 2014.
Segundo a promotora da 6ª Vara Criminal de Londrina, Caroline Esteves, responsável pela investigação, ele aliciava adolescentes com idade entre 14 e 18 anos. “Há diversos elementos que comprovam que ele praticou o crime inúmeras vezes. Ele estava sendo investigado há algum tempo e as provas, até agora, são suficientes para comprovar a prática da exploração sexual de adolescentes”, disse a promotora ao portal G1/PR.
Caramori foi preso pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em casa. Lá, os policiais apreenderam vários computadores e CDs para procurar mais indícios dos crimes.
Banda B

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia