Pesquisar

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Saiba quem são os 24 denunciados na Operação Ferrari

Divulgação/PF
O Ministério Público Federal (MPF) no Paraná denunciou, na última semana, 24 pessoas por crimes de tráfico internacional de drogas, organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e supressão de documentos. As denúncias foram oferecidas à 14ª Vara Federal de Curitiba, em consequência da Operação Ferrari, deflagrada no dia 15 de junho. 

De acordo com o MPF, os crimes foram cometidos sob o comando ou em benefício dos quatro líderes da organização criminosa: Alexandre Teodoro de Souza, Manoel Fernandes da Silva, Éder Adriano Banzatti e Valdeci Vieira da Costa. Os três primeiros viviam em Londrina e Costa em Hortolândia (SP). A organização criminosa agia no tráfico de drogas havia pelo menos 10 anos e a denúncia especifica fatos criminosos comprovados que aconteceram em 2014 e 2015. Segundo o que foi apurado nas investigações, o patrimônio avaliado da organização já ultrapassa os R$ 40 milhões. 

Em linhas gerais, o modus operandi da organização consistia no seguinte: importação de pasta de cocaína do Peru e da Bolívia (via Paraguai); aquisição da droga e insumos necessários para o refino da matéria-prima e adulteração do produto final (cloridrato de cocaína) em laboratórios de São Paulo e Bahia; transporte da droga; distribuição ao núcleo comprador (localizado em Salvador/BA); transporte dos pagamentos, em espécie, ao núcleo comprador (utilizando aviões de carreira, inicialmente, e depois em veículos leves); ocultação, dissimulação e integração do dinheiro ilícito por meio de empresas de fachada e laranjas (lavagem de dinheiro); suborno a policiais do estado de São Paulo; e supressão de documentos e objetos relacionados aos crimes. 

Entenda a Operação Ferrari 

A Operação Ferrari teve como principal objetivo desarticular cinco núcleos de organização criminosa envolvidos com tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro em 15 municípios dos estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Sergipe. 

Na deflagração da Operação, participaram 300 policiais federais e 28 servidores da Receita Federal do Brasil, que deram cumprimento a 49 mandados judiciais, sendo 20 mandados de prisão preventiva, 22 mandados de busca e apreensão e sete mandados de condução coercitiva. Os mandados de prisão, busca e apreensão foram pedidos pelo MPF/PR e autorizados pela 14ª Federal de Curitiba. 

De acordo com informações da Polícia Federal, durante a operação foram apreendidos R$ 634 mil em dinheiro, R$ 460 mil em cheques, 42 veículos de luxo, dois reboques, 27 caminhões, duas motos importadas, 37 celulares, uma arma, e 91 relógios e joias. 

O nome da operação é em alusão ao estilo de vida luxuoso que os criminosos mantinham. Eles são proprietários de casas em condomínios horizontais de alto padrão em Londrina, empresas para lavagem de dinheiro, automóveis importados e embarcações de luxo – tudo, de acordo com a Polícia Federal, fruto do tráfico internacional de drogas. Todos os presos foram conduzidos a Curitiba. 

Confira o nome dos denunciados: 

Adib Kadri 
Alexandre Pereira 
Alexandre Teodoro de Souza 
Anderson Eduardo Cruz dos Santos 
Clayton Ribeiro da Silva 
Cristiane Rodrigues 
Daniel Dias Lopes 
Éder Adriano Banzatti 
Fernanda Marcussi 
Jairo Alves Costa 
Jean Carlo de Moraes 
João José Diogo Júnior 
Júlio César Teodoro de Souza 
Kleber Antônio Sandaniel 
Leonardo Barbosa de Souza 
Luís Fernando Pachelli 
Manoel Fernandes da Silva 
Maurício Santos Cavalcante 
Nasser Kadri 
Sérgio Baptista 
Simone Cavalcante de Assis 
Thiago Sandaniel 
Valdeci Vieira da Costa 
Vanderlino Rodrigues dos Santos 


(As informações são do Ministério Público Federal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia