Pesquisar

domingo, 31 de janeiro de 2016

NO PRÓXIMO SÁBADO (06) ACONTECERÁ A GRANDE MOBILIZAÇÃO CONTRA O MOSQUITO DA DENGUE EM SÃO JERÔNIMO DA SERRA. SEJA UM VOLUNTÁRIO!


A Secretaria Municipal de Saúde de São Jerônimo da Serra estará no próximo sábado dia 06 de fevereiro, fazendo uma grande mobilização contra o mosquito da dengue as 10:00 horas da manhã. Seja um voluntário (a) e participe dessa importante mobilização contra o mosquito da dengue.

Caso confirmado


Segundo a secretária municipal de saúde Izamari, já tem um caso confirmado de dengue em nosso município. portanto vamos fazer a nossa parte e combater os possíveis criadouros do mosquito causador também dá zika e chicungunha.


www.sjserra.com.br

JOVEM É ASSASSINADO NA CIDADE DE NOVA SANTA BÁRBARA

Foi encontrado em via pública, ainda com vida, mas agonizando, na cidade de Nova Santa Bárbara, um jovem por nome de 16 anos de idade por nome Renan Nogueira, ainda não se sabe detalhes da fatalidade, apenas que trata-se de um Indígena.

Segundo informações, o jovem morava na reserva indígena são jerônimo e havia se mudado para Nova Santa Bárbara há pouco tempo, depois dos problemas internos na aldeia indígena em São Jerônimo da Serra.

Ele foi encontrado ainda respirando, mas com vários ferimentos na cabeça, provavelmente de pauladas recebidas.
O mesmo foi encaminhado para atendimento médico mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. O corpo foi encaminhado ao IML para o exame de necropsia.

A Polícia Civil irá investigar o caso.

sábado, 30 de janeiro de 2016

Londrina registra primeiro caso de zika vírus

O secretário municipal de Saúde, Gilberto Martin, confirmou, na manhã de ontem, o primeiro caso de zika vírus em Londrina. O anúncio foi feito durante reunião do Comitê Gestor Intersetorial de Combate à Dengue. O encontro ampliado foi o primeiro de 2016 e reuniu representantes de mais de 120 entidades. Martin informou que o infectado pelo zika vírus é um idoso, de 68 anos, que mora na região central de Londrina. Ele já está em tratamento. "Pelo histórico do paciente, pelo período de incubação e a manifestação dos sintomas, foi um caso autóctone, porque o paciente não esteve fora de Londrina. Isso significa que o vírus já está circulando dentro da cidade e isso é o que mais preocupa", alertou. 
O caso foi confirmado após a realização de um exame em um laboratório particular de Londrina que é cadastrado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). O paciente sentiu os sintomas, procurou um infectologista e fez o teste para verificar a suspeita de dengue. Como o resultado foi negativo, ele realizou o teste para o zika vírus e este confirmou a contaminação. O município enviou o material coletado do paciente para a realização de uma contraprova no Lacen, em Curitiba, e o resultado do novo exame deve sair em 30 dias. 
Há evidências de que a infecção pelo vírus da zika esteja associada a casos mais graves, como microcefalia congênita (quando adquirido por gestante pode comprometer o desenvolvimento do feto) e síndrome de Guillain-Barré (em que o sistema imunológico ataca o próprio sistema nervoso no organismo). "O zika vírus é atraído pelas células do tecido nervoso e podem atravessar a barreira placentária, se alojando no cérebro do feto", apontou Martin. Ele advertiu que mesmo que a pessoa sobreviva, as consequências da doença para o bebê duram a vida inteira. "O bebê não terá uma vida normal", expôs. 
Segundo a 17ª Regional de Saúde do Paraná, até agora foram confirmados seis casos de zika em todo Estado. O caso confirmado em Londrina é o primeiro da regional. Os demais foram diagnosticados na região sul do Paraná. Para a chefe da regional, Teresinha de Fatima Sanchez, a população deve se preocupar não só com a própria casa, mas também com a limpeza pública, pois os criadouros do mosquito ficam também em vias públicas e em terrenos baldios. "O lixo que deveria ser colocado para coleta está sendo dispensado nas ruas e nos fundos de vale. Ou seja, o cidadão está transferindo o criadouro da sua residência para outros locais. Se nós temos um índice de infestação tão alto e temos o vírus circulando no Estado, ele pode estar circulando no município. A preocupação é muito grande", afirmou. Ela destacou que o comprometimento deve ser grande. "As pessoas precisam ter responsabilidade da mesma forma. O cidadão deve ter atitude na higienização de suas casas com os cuidados com as calhas, com as caixas d’água, com as águas de reúso, com os ralos, com os sanitários não utilizados e também com o meio ambiente, com o bairro onde mora", enumerou. 

HORA H
"Convocamos a população a participar da ‘Hora H – Todos contra o mosquito da Dengue’ no dia 6 de fevereiro para fazer o ‘check list’ de todos os possíveis locais onde os mosquitos podem formar criadouros. A dengue mata, a morbidade é muito alta. A gente precisa ressaltar a malignidade do zika vírus para o bebê. Depois de nascido, há complicações principalmente de membros com paralisia", apontou. 
A campanha ‘Hora H – Todos contra o mosquito da Dengue’ visa convocar todos os paranaenses a vistoriar casas e quintais simultaneamente, às 10 horas da manhã, a fim de eliminar criadouros do mosquito transmissor da dengue, da zika e do chikungunya. A vistoria semanal é recomendada porque o ciclo de reprodução do mosquito, após a eclosão dos ovos, dura em média 10 dias. Com isso, é possível eliminar a larva do Aedes aegypti e evitar que o inseto chegue à forma adulta. 

Vítor Ogawa
Reportagem LocalFolhaWeb

Onze são executados após morte do policial no norte do Paraná

Onze pessoas foram executadas depois da morte de um soldado do 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Londrina, no norte do Paraná. Os assassinatos ocorreram num intervalo de seis horas, entre a noite de sexta-feira e a madrugada deste sábado (30). O soldado Cristiano Luiz Botino (33) foi baleado dentro do próprio carro, quando retornava para casa, numa avenida do Conjunto Milton Gavetti. Este foi o segundo atentado registrado contra agentes públicos nesta semana em Londrina. O ataque, segundo fontes do setor de segurança pública, tem autoria comprovada de membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).
Numa espécie de reação a morte do policial, minutos depois, também na zona norte da cidade, cinco jovens foram baleados dentro de uma mesma casa – três morreram na hora. Nas horas seguintes, assassinatos foram registrados nos quatro cantos da cidade e em três municípios da Região Metropolitana de Londrina. O Instituto Médico Legal (IML) recebeu, ao final da noite, doze corpos. Os hospitais de plantão atenderam outras 16 pessoas baleadas.
O delegado-chefe da 10ª Subdivisão Policial de Londrina, Sebastião Ramos, não se pronunciou oficialmente sobre os crimes.  Nas redes sociais, emitiu recado proibindo qualquer reunião entre investigadores e agentes da Polícia Militar e Guarda Municipal. O comandante do 5º BPM, tenente-coronel José Luiz de Oliveira, também não se expressou. Por meio de nota, o secretário da Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita, determinou “empenho máximo e rigor das equipes policiais na apuração dos casos ocorridos em Londrina e região”. A secretaria não cita se investiga ou não atuação de milícia policial neste caso.
A série de execuções gerou uma reação imediata. Interceptações telefônicas realizadas por fontes policiais mostram que o PCC vai reagir. Numa gravação, um membro da facção considera as mortes uma “deselegância extrema contra nossos irmãos” e ordena um “salve geral para matar polícia”.Em resposta a chacina, a Secretaria Estadual de Segurança Pública encaminhou para a cidade profissionais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Devido a gravidade dos acontecimentos, o comandante da PM do Paraná também virá para Londrina, o Coronel Maurício Tortato também se deslocou para Londrina.
O segundo atentado em Londrina
Este foi o segundo atentado contra agentes públicos, nesta semana, em Londrina. Na última segunda-feira (25), um soldado foi baleado na porta de uma farmácia, no Conjunto Vivi Xavier, na zona norte de Londrina. Ele levou três tiros, mas resistiu aos ferimentos. Oito pessoas foram mortas misteriosamente depois do atentado contra este soldado.
A Polícia Civil informou que algumas das mortes estavam ligadas a uma briga entre rivais que disputavam pontos de tráfico de drogas. No entanto, a participação de policiais não foi descartada. “Se porventura comprovarmos o envolvimento, seja de policiais civis ou militares nos homicídios, eles terão que responder pelos crimes que praticaram", afirmou o delegado-chefe da 10ª SDP, Sebastião Ramos, em entrevistada à RICTV, afiliada da Rede Record. A Polícia Civil ainda não esclareceu nenhuma autoria desses crimes ocorridos nesta semana na cidade. 

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Começou a construção de meio fio na rua que liga os três conjuntos em São Jerônimo da Serra.


Mesmo com a crise que o país vem enfrentando, a gestão do prefeito João Ricardo de Mello vem mostrando sinais claros que administrar com transparência e responsabilidade é possível avançar. Na tarde desta quarta-feira (27), funcionários estão trabalhando a todo vapor para construir meio fio nos dois lados da Rua Alceu Ribas que estará recebendo nos próximos dias, o tão sonhado asfalto que já vinha sido requisitado há tempos pelos moradores dos três conjuntos. Os moradores que serão beneficiados com asfalto, estão gostando do que estão vendo e se mostram muito satisfeitos com o trabalho “estou muito feliz, pois irá acabar de vez a poeira e a lama na rua” relatou uma moradora do Conjunto Novo Horizonte. 

Fonte www.sjserra.com.br

Assaí, Rancho Alegre e Santo Antônio do Paraíso enfrentam epidemia de dengue


Onze cidades do Paraná enfrentam epidemia de dengue, segundo o novo boletim sobre a doença divulgado nesta terça-feira (26) pela Secretaria de Estado da Saúde. Além de Munhoz de Mello, Santa Isabel do Ivaí, Paranaguá, Cambará, Mamborê, Itambaracá e Guaraci – que já faziam parte da lista –, também foram incluídos os municípios de Rancho Alegre, Santo Antônio do Paraíso, Assaí e Nova Aliança do Ivaí.

Para que seja considerada situação epidêmica, é preciso a confirmação de mais de 300 casos a cada 100 mil habitantes. Desde agosto do ano passado, já são 2.693 casos confirmados, distribuídos em 153 municípios paranaenses. O boletim da semana passada apontava cerca de 2,2 mil casos.

Mortes

O novo boletim traz ainda a confirmação de três novas mortes por dengue no estado. Os óbitos aconteceram entre 11 e 24 de janeiro nas cidades de Paranaguá (2) e Foz do Iguaçu (1). Com isso, sobe para cinco o número de mortes pela doença neste ano.

Segundo a Secretaria, os óbitos de Paranaguá correspondem a uma idosa de 89 anos e um homem de 34 anos. Os dois tinham histórico de doença crônica. Já a morte de Foz do Iguaçu foi de uma jovem de 27 anos, sem nenhuma doença pré-existente. Outras duas pessoas já tinham morrido de dengue no estado em 2016 – ambas em Paranaguá.

Segundo o boletim, os municípios com maior número de casos notificados são Londrina (4.245), Paranaguá (2.100) e Foz do Iguaçu (1.645). Os municípios com maior número de casos confirmados são: Paranaguá (766), Foz do Iguaçu (424) e Londrina (376).

http://nationalnoticias.blogspot.com.br/

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Municípios podem reduzir jornada e salário de servidores, orienta TCE-PR


Municípios podem reduzir a jornada de trabalho de seus servidores, com redução proporcional da remuneração, desde que observada a irredutibilidade dos vencimentos daqueles já empossados. Essa redução, assim como eventual majoração, pode ser direcionada a determinado cargo ou carreira, levando em consideração as atividades desempenhadas para respeitar o princípio da isonomia. Ao estabelecer a carga horária, o município não está vinculado à Lei Federal nº 8.662/93, que não tem caráter nacional, mas pode utilizá-la como parâmetro. 

A orientação é do Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), em resposta a consulta formulada pelo prefeito de Marilândia do Sul, Pedro Sérgio Mileski (gestão 2013-2016). A consulta questionou se o município pode, no plano de cargos e carreiras dos servidores públicos, reduzir a jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais. 

Também questionou se isso implica obrigação de redução proporcional da remuneração desses servidores; se a alteração na jornada pode incidir sobre determinado cargo ou deve incidir sobre todos os cargos; e se pode ser concedido aumento para um cargo específico, além do reajuste anual. Além disso, o consulente questiona se a Lei Federal nº 8.662/93, que dispõe sobre a profissão de assistente social, é de aplicação obrigatória aos servidores públicos municipais, sobretudo em relação à carga horária semanal. E, caso não seja obrigatória, se ela pode ser utilizada como parâmetro para a legislação municipal. 

A Procuradoria-Geral do Município considerou, em seu parecer, que seria possível a redução da jornada, inclusive para apenas determinado cargo, com redução proporcional dos vencimentos. O procurador também afirmou que o município não está condicionado à Lei Federal nº 8.662/93, que pode ser utilizada como parâmetro para a legislação municipal. 

A jurisprudência do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJ-PR) conta com diversas decisões que reafirmam a autonomia do município para legislar sobre o regime jurídico de seus servidores. A Diretoria de Jurisprudência e Biblioteca (DJB) informou a existência de precedentes sobre o tema em outras oito decisões e em seis resoluções TCE-PR. 

A Diretoria de Controle de Atos de Pessoal (Dicap), responsável pela instrução do processo, afirmou que é admissível a redução da jornada de trabalho, incidente sobre determinado cargo, de 40 para 30 horas, assim como da remuneração, desde que observada a irredutibilidade dos vencimentos dos servidores que tomaram posse antes da alteração do regime jurídico. A unidade técnica ainda destacou a possibilidade de aumento remuneratório para uma carreira específica e que o município não tem a obrigação de aplicar a Lei Federal nº 8.662/93, mas pode utilizá-la como base para a legislação local. O Ministério Público de Contas (MPC) teve o mesmo entendimento da Dicap. 

O relator do processo, conselheiro Artagão de Mattos Leão, concordou com a Dicap e o MPC. Ele ressaltou que os artigos 18, 30, 34 e 61 da Constituição Federal estabelecem ou reforçam a autonomia dos municípios e, consequentemente, a capacidade de autoadministração e normatização própria. Portanto, o relator afirmou que cabe ao chefe do poder Executivo a iniciativa de leis referentes ao regime jurídico dos servidores municipais.

Redação Bonde com TCE-PR

Secretários Municipais e empresários são presos em ação do Gaeco


ReproduçãoDois secretários municipais e dois empresários de Santa Tereza do Oeste, no Oeste paranaense, foram presos nesta terça-feira (26) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Cascavel. A ação é parte da quarta fase da Operação Panaceia, que investiga uma organização criminosa responsável por desvios de dinheiro público da área da saúde em municípios da região. Foram detidos o secretário de Fazenda, Júlio Cezar Valdomeri, e o de Saúde, Fernando Prado. 

Também foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão nos gabinetes dos secretários, em residências e empresas, além de quatro mandados de condução coercitiva. Foram apreendidos documentos, computadores, duas espingardas e munições. Os presos e os objetos foram levados à sede do Gaeco. 

Ainda atendendo a solicitações do Ministério Público do Paraná relacionadas ao caso, o Juízo Criminal de Cascavel determinou o bloqueio de bens dos investigados. 

De acordo com as investigações, um grupo de empresários, criminosamente associados com os secretários municipais, superfaturaram contratos na quantidade dos produtos fornecidos. Os valores desviados do erário eram divididos, e parte do montante era entregue aos agentes públicos. Estima-se que o desvio de uma das empresas some mais de R$ 500 mil. 



Ibema 

A ação deflagrada nesta terça-feira é um desdobramento do trabalho de investigação realizado pelo Gaeco em julho, que culminou com a prisão dos secretários municipais de Saúde e de Administração, de uma servidora da prefeitura e de três empresários de Cascavel. Todos, além do prefeito de Ibema, que segue afastado, foram denunciados criminalmente por fraude a licitação, desvio de dinheiro público e organização criminosa. O processo contra o gestor municipal tramita no Tribunal de Justiça do Paraná. 

Corbélia 

No final de 2015, também em continuidade às investigações, o Gaeco deflagrou a Operação Panaceia em Corbélia. Foram oferecidas três denúncias, separadas por assunto, contra o secretário municipal de Saúde de Corbélia, que continua preso preventivamente, empresários e particulares, considerando que dentro da Secretaria havia desvios de dinheiro público por meio do superfaturamento na compra de medicamentos, de alimentação para os funcionários e da prestação de serviços médicos. 

As ações penais já foram recebidas pelo Juízo Criminal de Corbélia. Cópia de toda a investigação será enviada à Coordenação Estadual do Gaeco em razão do suposto envolvimento do prefeito de Corbélia.

Redação Bonde com MP-PR

domingo, 24 de janeiro de 2016

ACUSADAS DO CRIME DE SÃO JERONIMO DA SERRA FORAM PRESAS EM SÃO SEBASTIÃO DA AMOREIRA

Ângela Rafaela Pereira, 20 anos

Helen Patrícia Soares, 18 anos
Uma adolescente de 17 anos foi torturada e morta com uma facada no pescoço em São Jerônimo da Serra, no Norte Pioneiro do Paraná, durante a tarde de sábado (23). Segundo a polícia, o corpo da jovem foi localizado em uma casa que seria um ponto de tráfico de drogas. 

Ainda conforme a polícia, a adolescente assassinada possuía antecedentes criminais, a maior parte deles ligada ao tráfico.

Em seguida, a Polícia Militar de São Sebastião da Amoreira, através de ligação anônima, recebeu uma denuncia, de que as acusadas do homicídio, estariam em uma residência, no Jardim Alvorada, bairro da periferia.

Diante dessas informações, os PMs Soares, Franco e Daniel, conseguiram localizar a residência, e prender as acusadas que de imediato confessaram o crime. Segundo as mesmas o motivo do assassinato teria sido um desentendimento relacionado com drogas.

Ângela Rafaela Pereira de 20 anos e Helen Patrícia Soares, 18 anos, foram presas e encaminhadas para a Delegacia de Assaí e em seguida removidas para a Cadeia Pública de São Jeronimo da Serra.

Trabalhou também na prisão das acusadas o Policial Civil, Janos Tancovith.

Com Informações: Blog do Chaguinhas

TRÁGICO ACIDENTE NA PR-090 TIRA A VIDA DE JOVEM DE NOVA SANTA BÁRBARA



Um acidente por volta das 18:00 hs, deste sábado, na PR-090, acabou tirando a vida de um jovem de aproximadamente 22 anos da cidade de Nova Santa Bárbara.

O acidente aconteceu na PR-090, no KM 306 mais 300 metros, próximo ao trevo da cidade de Nova Santa Bárbara, de natureza capotamento.

No veículo Fiat Uno, de placas DQK-1345, de cor preta,  de Londrina, de propriedade de Maurício Carneiro de Almeida, tinha como condutor, o jovem Renan Jeronimo  Bueno, de aproximadamente 21 anos, que acabou perdendo a vida no local,  ficando encarcerado e tinha como passageiro, João  Francisco da Silva, 18 anos que foi encaminhado para Hospital Municipal de São Jeronimo da Serra, com ferimentos médios, porém, não corria risco de vida. Tanto a vítima fatal como o passageiro são da cidade de Nova Santa Bárbara.

No local atendendo o acidente estavam PMs de Nova Santa Bárbara, Pol. Rodoviária Estadual, Posto de São Sebastião da Amoreira, Defesa Civil de Assaí, além da Ambulância da cidade de Nova Santa Bárbara.

Blog Chaguinhas

Adolescente de 14 anos de idade é morta com requintes de crueldade em São Jerônimo da Serra

Uma adolescente de 14 anos, foi morta na tarde de sábado (23), em São Jerônimo da Serra Paraná.
Segundo a Polícia Civil, a jovem assassinada, já tinha várias passagens pela polícia, inclusive, com suspeita de que estaria envolvida com o tráfico de drogas.
A adolescente teria sido torturada e em seguida, morta por esfaqueamento na região do pescoço.
A casa onde aconteceu o crime seria um ponto de tráfico e a dona da residência pode está envolvida, segundo informações da polícia.
Blogs da região estão trazendo erroneamente informações de que a vitima tinha 17 anos, mas segundo sua mãe a adolescente tem 14 anos e em sua pagina no facebook, a mãe disse que a filha tinha passagens por brigas na escola e que sua filha já tinha feito uso de drogas.
O homicidio que chocou a cidade esta sendo investigado para levar a prisão o (s) envolvido (a).

Reginaldo Saturnino

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Funcionário de prefeitura ajudou quadrilha de roubo a bancos no Paraná


Uma megaoperação do Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), com apoio das polícias Civil e Militar, deflagrada na manhã de quinta-feira (21), resultou na prisão de 21 integrantes de uma quadrilha especializada em roubo a bancos. A polícia suspeita que a última ação do grupo tenha sido, na segunda-feira, em Curiúva (Norte Pioneiro), quando após roubo na agência do Banco Itaú, em Curiúva (Norte Pioneiro), os assaltantes colocaram reféns no capô de uma caminhonete e sequestraram um funcionário de madeireira da região. 

A polícia suspeita ainda que a quadrilha seja autora de 22 roubos a banco e caixas eletrônicos. Ousada e violenta, usava retroescavadeiras para invadir as agências bancárias. Entre as 21 pessoas presas, está um funcionário da Prefeitura de Ortigueira. Ele é suspeito de operar as retroescavadeiras. 


Gina Mardones/Grupo Folha
Gina Mardones/Grupo Folha



Um dos líderes do bando, Fabiano de Jesus Ortis, de 27 anos, morreu durante a operação. Ele foi baleado e encaminhado ao hospital em Londrina, mas não resistiu aos ferimentos. Com ele, os policias apreenderam uma metralhadora e uma pistola ponto 40. 

Menino de 12 anos confessa assassinato de criança no Paraná


A criança de seis anos encontrada morta em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, na última terça-feira (19), foi assassinada por um menino de apenas 12 anos. O jovem confessou que matou e escondeu o corpo do garoto, de acordo com informações da Polícia Civil. 

A criança foi localizada, já sem vida, escondida em um matagal no bairro São Francisco, nas proximidades da casa onde morava com a família. 

Conforme a polícia, o responsável pelo assassinato contou que jogou a criança de um barranco durante uma discussão. Na queda, ela bateu a cabeça contra uma pedra e morreu. 

O menino disse, ainda, que escondeu o corpo da vítima no matagal. 

A informação de que a criança teria sido abusada sexualmente não foi confirmada pelo Instituto Médico Legal (IML). 

O acusado foi apreendido e deve responder pelo homicídio.

Redação Bonde

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Polícia do Paraná prende quadrilha que roubou 22 bancos nos últimos 12 meses

Sobe para seis número de mortos em tragédia aérea em Londrina


Um dos dois trabalhadores que ficaram gravemente feridos na tragédia aérea que matou cinco pessoas na PR-545, em Londrina, no final da tarde de quarta-feira (20), morreu no hospital durante a madrugada desta quinta (21). Com o óbito dele, subiu para seis o número de mortes no acidente. 

O corpo do trabalhador foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Londrina. Ela ainda não foi identificado. 

Acidente 

Um avião agrícola sofreu uma pane ao decolar do aeroporto 14 Bis, no distrito da Warta, e, ao tentar retornar para pista, a aeronave perdeu altitude e bateu contra uma Kombi que passava pela rodovia. Cinco pessoas morreram na hora e outras quatro ficaram feridas, entre elas o piloto, identificado como Bruno Nobre, que foi encaminhado ao hospital por terceiros e não corre risco de morte. 

Com o forte impacto, o avião explodiu. As chamas se alastraram e também atingiram o veículo, que transportava trabalhadores que executavam um serviço de capina às margens da estrada. A Kombi trafegava no sentido Warta-Londrina. 

Os cinco mortos no local do acidente foram identificados como Rodolfo Florêncio Fagundes, Renan Florêncio Fagundes, Flávio Tosi, Cleverson Henrique Pereira e Odirley de Oliveira Inácio. Os corpos já foram liberados pelo IML. 

Investigação 

A aeronave é da empresa Viagro Vidotti Agro Aérea e se dirigia ao interior de São Paulo. Especialistas do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estarão em Londrina nesta quinta-feira (21) para colher informações para o inquérito que deve apontar a causa da queda. O laudo deverá sair em alguns meses. A Polícia Civil também vai investigar o acidente. (com informações do repórter Auber Silva, do Bonde)
Guilherme Batista - Redação Bonde

Em meio à operação, bandidos explodem dois bancos em mais uma cidade do Norte do Paraná


Duas agências bancárias do município de Cândido de Abreu, na região norte do Paraná, foram explodidas por uma quadrilha por volta das 3h da madrugada desta quinta-feira (21). A ação criminosa aconteceu poucas horas antes de a Secretaria Estadual de Segurança Pública deflagrar a Operação Cangaço, justamente para prender suspeitos de participar de assaltos a bancos em pequenas cidades do interior do estado

Em Cândido de Abreu, oito homens armados com fuzis e armas calibre 12 usaram explosivos para destruir as agências bancárias do Itaú e do Banco do Brasil. O grupo fugiu em três veículos levando dinheiro dos caixas eletrônicos dos bancos. 

Eles teriam, ainda, disparado para o alto e cercado o destacamento da Polícia Militar (PM) da cidade, com o objetivo de intimidar os agentes de plantão, que nada puderam fazer. 

Esse é o segundo assalto a banco registrado em cidades da região norte do estado nos últimos três dias. Na última segunda (18), cinco ladrões usaram um "escudo humano" formado por reféns para assaltar a agência do Itaú em Curiúva, no Norte Pioneiro.


Guilherme Batista - Redação Bonde 

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Paraná terá fundo para enfrentar desastres naturais

O Governo do Estado vai criar um fundo para dar respostas rápidas aos danos causados por desastres naturais que atinjam o Paraná. O anúncio foi feito nesta terça-feira (19) pelo governador Beto Richa durante reunião, em Maringá, no Noroeste do Estado, com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, a vice-governadora Cida Borghetti, o chefe da Casa Militar e coordenador estadual da Proteção e Defesa Civil, coronel Adilson Castilho Casitas, e prefeitos dos municípios que sofreram com os impactos das chuvas nas últimas semanas.
Richa disse que, até agora, a estimativa de prejuízos das últimas chuvas chega a R$ 100 milhões no Estado. “Quando acontecem situações como essa, não há um fundo específico para atender os municípios. Temos de remanejar recursos do orçamento de outras áreas para atender a situações emergenciais”, explicou. “Com o fundo, teríamos recursos necessários para atender com mais agilidade situações que possam acometer os municípios paranaenses”, afirmou o governador.
Ele também anunciou o desconto na tarifa de água aos moradores de Maringá que tiveram o fornecimento interrompido por causa da cheia no rio Igapó e afirmou que a Sanepar estuda novas formas de evitar o desabastecimento em momentos de desastres como o ocorrido na última semana. “Planejamos a captação de água do rio Ivaí, que tem um custo por causa da distância, e a perfuração de poços artesianos na cidade para termos alternativas para eventuais situações similares a esta”, completou o governador.
PLANOS DE RESPOSTA – O ministro Gilberto Occhi orientou os prefeitos a preencherem corretamente seus Planos Detalhados de Resposta e os Planos de Trabalho para que o Governo Federal possa encaminhar recursos para a reconstrução das cidades afetadas e liberar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) às famílias atingidas pelos desastres.
“Independente do volume dos danos, pedimos que as prefeituras alimentem a documentação para que possamos, a partir daí, fazer um reconhecimento dos prejuízos para que as famílias atingidas possam sacar seu FGTS”, explicou Occhi. “Do ano passado para cá, os desastres estão se repetindo com mais insistência. Tínhamos uma preocupação maior com os estados do Sul por causa do fenômeno El Niño, que previa mais chuvas para esta região”, disse o ministro.
O coronel Adilson Castilho Casitas explicou que a reunião serviu para esclarecer aos municípios quais serão as medidas tomadas pelos governos estadual e federal frente aos últimos desastres. “Foram discutidas as possibilidades de liberação de recursos e em quais situações os municípios podem pleitear recursos federais ou estaduais para restabelecer os danos causados”, contou.
Após o encontro em Maringá, o ministro Gilberto Occhi sobrevoou os locais afetados e foi a Londrina para reunião com os prefeitos da região Norte.
Participaram da reunião em Maringá prefeitos e representantes de Maringá, Califórnia, Rio Bom, Astorga, Kaloré, Arapongas, Sabáudia, Marilândia do Sul, São Jorge do Ivaí, Munhoz de Melo, Santa Fé, Nova Esperança, Iguaraçu, Mandaguaçu, Reserva, Lobato, Flórida e Tamarana.
LONDRINA - Em Londrina, o ministro Gilberto Occhi, acompanhado pelo prefeito Alexandre Kireeff e o coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel Castilho, esteve na rodovia Mabio Gonçalves Palhano, onde uma ponte foi levada pelas chuvas. O ministro afirmou que haverá recursos para apoiar a reconstrução das cidades, mas destacou a importância do detalhamento das informações sobre os danos e o preenchimento correto do sistema. O ministro disse que a união de esforços entre estado, municípios e governo federal é que determinará o volume de recursos.
O prefeito Kireeff entregou um relatório prévio dos prejuízos causados pelas chuvas em Londrina. A prefeitura já preenche o relatório dos prejuízos para que haja o reconhecimento da situação de emergência. O pedido deverá ser homologado pelo Governo do Estado nos próximos dias. Em seguida, será encaminhado ao Governo Federal para homologação e publicação. “A partir disso iniciaremos ações importantes, como a recuperação de pontes, de estradas vicinais, redes de drenagem e pavimentos”, disse o ministro.
COM PREFEITOS – Na reunião com os prefeitos do Norte do Estado, realizada no auditório do Aeroporto de Londrina, o coronel Castilho Casitas, afirmou que a equipe da Defesa Civil do Paraná está na região para orientar os gestores municipais sobre os procedimentos necessários para acessar os recursos para recuperação e reconstrução das cidades. "A Defesa Civil do Paraná está preparada para, além de atender as demandas emergenciais, dar a orientação aos coordenadores municipais para a elaboração da documentação necessária e para o preenchimento do sistema para acessar os recursos federais”, disse.
O ministro explicou que o processo se dá com a homologação da situação de emergência, a elaboração do Plano de Resposta e, em seguida a reconstrução, que normalmente exige um planejamento mais demorado.
Participaram da reunião os prefeitos de Cambé, Ibiporã, São Jeronimo da Serra, Sertanópolis, Bela Vista do Paraíso, Rancho Alegre, Assai e Apucarana, além de representantes de Jataizinho, Tamarana e Cornélio Procópio.
Bem Paraná

Assaltantes invadem Cocamar e roubam sacos de semente de milho


A cooperativa Cocamar de Alvorada do Sul foi alvo de assaltantes no último fim de semana. Ao chegar ao local de trabalho na segunda-feira (18) pela manhã, o estoquista da empresa constatou o furto e acionou a Polícia. 

De acordo com informações da Polícia Militar, o funcionário notou a ausência de 60 sacos de sementes de milho híbrido no estoque. Os assaltantes teriam entrado na empresa pelos fundos do barracão, onde cortaram as cercas para conseguirem acesso ao interior do local.

Redação Bonde

Quadrilha faz 'escudo humano' com reféns para assaltar banco no Paraná


Uma quadrilha composta por cinco homens armados usou um "escudo humano" feito por reféns para assaltar, na tarde desta segunda-feira (18), a agência do Itaú em Curiúva (154 km ao sul de Jacarezinho). Eles entraram no banco por volta das 16h30. 


Reprodução
Reprodução


De acordo com a Polícia Civil, após o assalto os bandidos fugiram com os reféns na caminhonete Ford F-1000 de uma das pessoas rendidas. Eles tomaram a PR-160, no sentido de Telêmaco Borba. 


Reprodução
Reprodução


Ainda não se sabe o número de reféns e nem a quantia levada do banco. 

Reprodução
Reprodução

Redação Bonde

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Morre o humorista Shaolin, aos 44 anos

O ator Francisco Jozenilton Veloso, mais conhecido como Shaolin, morreu aos 44 anos nesta quinta-feira, 14, após uma parada cardiorrespiratória, informaram seus familiares por meio das redes sociais. 

"Depois de 1821 dias, nosso guerreiro terminou sua batalha. É com muita tristeza que divido a nossa dor com todos vocês", escreveu Laudiceia Veloso, viúva de Shaolin. "Shaolin apresentou um quadro febril na terça-feira e que, infelizmente, evoluiu para uma infecção, precisando de internação imediata. Recebemos a notícia do hospital, neste momento, que ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. As informações sobre velório e local de sepultamento divulgarei mais tarde. Obrigada a todos pelas orações e pela força!" 

Seu filho, Lucas Veloso, também escreveu nas redes sociais: "Descanse em paz, meu guerreiro! Desejo honrar sua alegria todos os dias!" 

O humorista sofreu um grave acidente de trânsito na Paraíba em 2011, quando perdeu parte dos movimentos e a fala. 

O velório e o enterro devem ocorrer ainda nesta quinta-feira, 14, no cemitério Campo Parque da Paz, em Campina Grande.
Agência Estado

"Não há dinheiro para resolver tudo num curto espaço de tempo", admite Beto Richa

O governador Beto Richa (PSDB) admitiu, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (14), que o governo não tem dinheiro para resolver, "em um curto espaço de tempo", todos os estragos causados pelas fortes chuvas no estado. De acordo com a estimativa revelada pelo tucano, o poder público vai precisar gastar cerca de R$ 100 milhões para reparar todos os danos. Ainda conforme ele, pelo menos 44 cidades paranaense foram prejudicadas, a maioria delas localizada na região norte do estado. Richa concedeu a coletiva na PR-445, nas proximidades da ponte interditada pelo Ribeirão Cafezal, após sobrevoar os pontos de Londrina mais atingidos pelas chuvas na companhia do prefeito Alexandre Kireeff (PSD). 

De acordo com o governador, o dinheiro vai ser liberado "conforme a necessidade dos municípios mais atingidos, que decretaram situação de emergência ou calamidade pública". "Essa é a nossa prioridade agora", garantiu, acrescentando que pode remanejar o orçamento de outras secretarias para dar conta de todas as demandas. 

Num primeiro momento, conforme o tucano, o governo reforçou equipes da Sanepar, da Copel e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para atender pontos que ainda estão sem água, energia elétrica e interditados por causa da queda de pontes e de barreiras. "Também liberamos óleo diesel para as máquinas das prefeituras fazerem reparos nas estradas rurais e créditos de até R$ 15 mil, da Fomento Paraná, ao microempreendedor que teve o seu estabelecimento destruído ou danificado pelas chuvas", completou. 

Richa contou que o governo também dispensou as prefeituras dos municípios mais afetados do pagamento de prestações de empréstimos liberados pela Fomento. "Os municípios terão até seis meses sem preocupação com esses financiamentos", disse. 

O governador afirmou, ainda, ter ficado impressionado e assustado com o "cenário de destruição" visto, principalmente, na área rural de Londrina. "Nada sobrou por onde a água passou. Foram levadas casas, pontes, estradas...", contou, preferindo não estabelecer um prazo para o reparo de todos os danos. "Vamos tentar fazer todo o trabalho o mais rápido possível", concluiu.
Guilherme Batista - Redação Bonde

Beto Richa visita Londrina e outras cidades atingidas pelas chuvas no Norte

Nesta quinta-feira, 14, logo pela manhã, o governador Beto Richa visita Londrina e outras cidades da região atingidas pelas fortes chuvas dos últimos dias. No roteiro das visitas estão ainda Jataizinho, Rolândia e Iguaraçu. Richa já determinou um plano de emergência para recuperar as rodovias e estradas danificadas pelas chuvas e as equipes da Defesa Civil já estão atendendo as famílias desabrigadas nas cidades atingidas. O prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff (PSD), já decretou situação de emergência.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Paraná confirma segunda morte por dengue e investiga outra

Já são quase dois mil o número de casos confirmados de dengue no Paraná entre agosto de 2015 e 12 de janeiro de 2016. O último boletim técnico sobre a doença foi divulgado ontem à tarde pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), que confirmou também a segunda morte por dengue no Estado - os dois óbitos aconteceram em Paranaguá (litoral). Uma terceira suspeita de morte por dengue, ocorrida anteontem, em Foz do Iguaçu, está sendo investigada. A chefe do Centro de Vigilância Ambiental da Sesa, Ivana Belmonte, disse que o Estado pode repetir ou até superar a epidemia ocorrida em 2012/2013, quando confirmou 44 mil casos de dengue e as suspeitas alcançaram 102 mil. Isso porque a curva crescente de casos, que normalmente acontece em janeiro, foi antecipada para novembro. Ivana acredita que as chuvas que ocorreram de forma frequente no fim do ano passado tenham contribuído para a proliferação do mosquito transmissor, o Aedes aegypti, influenciando para o aumento de casos ainda durante a primavera. 
A divulgação de ontem mostrou que o número de confirmações de dengue subiu de 1.726 para 1.956. Dos 399 municípios do Estado, 304 já apresentam notificações - até a semana passada eram 297. Também aumentou de cinco para sete o número de municípios com epidemia de dengue. O novo boletim incluiu as cidades de Mamboré e Cambará, que se juntam a Itambaracá, Guaraci, Munhoz de Mello, Paranaguá e Santa Isabel do Ivaí. A situação de epidemia é verificada considerando o número de casos e o de habitantes na região em questão. Os municípios com maior quantidade de casos confirmados, independente do critério populacional, são Paranaguá, com 561, seguido de Londrina e Foz do Iguaçu, com 290 casos. 
O secretário da Saúde em exercício, Sezifredo Paz, explicou que o Estado está trabalhando em conjunto com as prefeituras para evitar que esses números não fiquem ainda maiores. "Queremos conscientizar toda a população sobre o perigo da dengue e a importância de evitar a proliferação do Aedes aegypti", disse. 
Ivana alerta para que as pessoas dobrem os cuidados por conta da chuvarada que atingiu todo o Estado nos últimos dias. Ela lembra que o mau tempo dificulta o trabalho de campo das equipes da Vigilância Sanitária e, por outro lado, facilita muito para o mosquito, que encontra condições ideais para se reproduzir. Agora, com o agravante da tríplice ameaça que o Aedes aegypti representa com a transmissão também do zika vírus e da febre chikungunya. 

MORTES
As duas mortes por dengue confirmadas no Paraná chamam a atenção para o município de Paranaguá, principalmente porque ele recebe muitos turistas nesta época do ano. A primeira vítima fatal foi uma professora de 25 anos, que faleceu na semana passada. Um taxista da cidade, C. O., de 71 anos, foi a segunda pessoa a morrer por complicações da dengue. Segundo a Sesa, ele manifestou os primeiros sintomas no dia 6 de janeiro, procurou a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas, onde foi medicado e liberado após o seu quadro ficar estabilizado. Na noite do dia 7, o taxista piorou e foi internado no Hospital Paranaguá, mas não resistiu e morreu na manhã da última sexta-feira. Segundo a Sesa, a evolução rápida no quadro de dengue ocorreu devido a problemas de cardiopatia apresentado por C. O. - o paciente tinha passado por um procedimento cirúrgico de angioplastia em dezembro. 
Ainda segundo a Sesa, o caso do taxista serve como alerta para que idosos ou pessoas com doenças crônicas, que apresentem sintomas de dengue, procurem atendimento de saúde o mais breve possível. Essas características fazem com que as chances de evolução para um quadro grave sejam maiores do que em outras pessoas. 
A epidemia de dengue levou a Prefeitura de Paranaguá a adiar as comemorações do Carnaval deste ano. A proposta do prefeito Edison Kersten, aceita pela Fundação Municipal de Turismo (Fumtur) e Associação das Escolas de Samba de Paranaguá (Aesp), foi de transferir o desfile e outras atividades para julho, próximo ao aniversário da cidade, comemorado no dia 29.
Adriana De Cunto
Reportagem Local FolhaWeb

18 estradas estão interditadas no Estado



As chuvas que caem sobre o Paraná causaram a interdição (total ou parcial) de ao menos 18 estradas e dificultou ontem o transporte terrestre da região norte do Estado. Ao todo, há 16 rodovias completamente interditadas - 11 estaduais e cinco federais. Outras duas estradas do Estado estão interditadas parcialmente. Uma das que estão fechadas é a BR-369, principal ligação rodoviária entre a região norte do Paraná e o Estado de São Paulo. Outras rodovias interditadas são a BR-153 e BR-376. Com isso, a viagem entre Londrina, maior cidade do interior do Estado, e Curitiba está demorando, no mínimo, nove horas - geralmente é feita em cinco horas. Isso porque a PR-445, que leva de Londrina à BR-376, está totalmente interditada em pelo menos cinco pontos, devido a transbordamentos de rios e lama na pista. Não há previsão de liberação da rodovia. "Acabamos de interditar mais um ponto. Não sabemos quando poderemos liberar o fluxo. A situação pode até piorar", informou o soldado Fábio Alberto, da Polícia Rodoviária Estadual. 
Como não é possível trafegar pela PR-445, os motoristas têm que fazer um desvio pelo município de Arapongas, passando por dentro da área urbana de Londrina e de Rolândia. 
De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), pelo menos seis quedas de barrancos foram registradas na PR-986, no contorno do município de Rolândia. A expectativa era de liberação da rodovia ainda na noite de ontem após limpeza da pista e testes realizados pela concessionária responsável. 

Wilhan Santin
Folhapress

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Forte chuva transborda rios, destrói rodovias e causa muitos estragos em Londrina e região

A forte chuva que cai sobre Londrina desde a noite do último domingo (10) causou inúmeros estragos em Londrina e cidades da região, principalmente durante a noite de segunda (11) e a madrugada desta terça-feira (12). A água fez a terra desmoronar na avenida Dez de Dezembro, embaixo do pontilhão da rua Bolívia, destruiu parte da PR-445, na região de Tamarana, e abriu uma cratera no trecho da referida rodovia com a BR-369, entre Londrina e Cambé. A PR-444 também foi destruída pela chuva, em Arapongas. Inúmeros moradores enviaram mensagens e relatos ao Bonde contando sobre os transtornos e dizendo que estão ilhados em seus bairros e casas. 

Bonde Repórter
Bonde Repórter - Terra desliza na PR-444, em Arapongas
Terra desliza na PR-444, em Arapongas


Bonde Repórter
Bonde Repórter


Bonde Repórter
Bonde Repórter


Bonde Repórter
Bonde Repórter - Deslizamento de terra na PR-445, na altura do conjunto Jamile Dequech
Deslizamento de terra na PR-445, na altura do conjunto Jamile Dequech

A barragem do Lago Igapó transbordou e a água encobriu a rua Almeida Garret, na zona sul de Londrina. O lago também transbordou na área central e deixou a avenida Higienópolis e adjacências debaixo d´água. 

Bonde Repórter
Bonde Repórter - Água encobre avenida Dez de Dezembro, na altura da Charles Lindemberg
Água encobre avenida Dez de Dezembro, na altura da Charles Lindemberg


Já na avenida Dez de Dezembro, o chuva inundou o Centro Cultural Kaingang e fizeram com que os indígenas deixassem o local às pressas. A informação é de que eles perderam tudo e não têm para onde ir. 

Ruas e avenidas de diversos bairros de todas as regiões de Londrina também sofreram com a força da chuva. Uma moradora do jardim Progresso, na zona norte, contou que a água invadiu as casas do bairro e os todos ficaram ilhados durante a madrugada. 

Bonde Repórter
Bonde Repórter


Alagamentos também foram registrados no residencial Vista Bela, após o transbordamento de um rio na região do bairro. No jardim Colúmbia, na zona oeste, um muro desabou por conta da chuva. Já no Califórnia, na região leste, a água entrou nas casas de alguns moradores. 

Ilhados 

Moradores de Tamarana e dos distritos rurais de Londrina ficaram ilhados durante toda a madrugada desta terça por conta da interdição da PR-445. Trabalhadores vão precisam faltar no serviço por conta da falta de condições de tráfego da rodovia. Outros, que teriam trabalhado o dia inteiro na segunda, tiveram que dormir em terminais de ônibus por não conseguirem voltar para casa. 

Balanço 

A Defesa Civil está reunida com o pessoal da prefeitura nesta manhã para fazer um levantamento sobre os estragos das chuvas na cidade. Esse balanço deve ser divulgado em breve.

Guilherme Batista - Redação Bonde