Pesquisar

terça-feira, 14 de maio de 2013

17ª Regional de Saúde, já contabiliza seis casos de gripe A


A 17ª Regional de Saúde, com sede em Londrina, já contabiliza seis casos de gripe A neste ano na região norte do Estado. Quatro são de Cambé (16 km de Londrina), um de Londrina e outro de Ibiporã (16 km). Para a diretoria da Divisão de Vigilância em Saúde, o Estado é de atenção, principalmente porque a chegada das baixas temperaturas tendem a aumentar o número de pessoas com gripe.
O chefe da da Divisão de Vigilância em Saúde da 17ª Regional, José Carlos Moraes, explicou nesta terça-feira (14) que em todas situações contabilizadas os pacientes responderam bem ao tratamento e passam bem. Ele ressaltou que principalmente o município de Londrina apresentou bom desempenho na campanha nacional de vacinação, o que representa que a população buscou se imunizar contra a doença.
A partir desta segunda-feira (13) o Estado prorrogou a campanha de vacinação para crianças de até 5 anos. A vacina leva pelo menos 15 dias para fazer efeito e concede imunidade para três subtipos do vírus da gripe: Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e Influenza B, conhecida como gripe sazonal.
Moraes lembrou que cuidados simples podem evitar novas contaminações. "É preciso lavar as mãos várias vezes ao dia. Quando tossir ou espirrar evitar usar a palma das mãos e sim usar o cotovelo. Evitar as aglomerações e já em caso de gripe e atender as recomendações médicas de repouso e não ir trabalhar ou estudar", comentou.
O número é apontado por ele como "interessante", já que demonstra que os serviços de saúde estão captando a ocorrência de forma mais clara e ainda ressalta as possibilidades de detectar a possibilidade de um surto ou epidemia com antecedência.
Moraes contou que em 2009, quando o vírus H1N1 começou a circular no país o Paraná registrou mais de 80 mil casos e 300 mortes. Para se ter uma ideia, em 2012 foram 1.125 casos e 40 mortes. "Infelizmente o brasileiro ainda banaliza a gripe> Ninguém se protege muito. É algo cultural e que temos que bater de frente", disse.
Juliana Leite - O Diario

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia