Pesquisar

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Nove vereadores são cassados por prática de "caixa dois"

Nove vereadores do município de Sengés tiveram seus diplomas cassados pela Justiça Eleitoral da comarca, na última semana, por prática de "caixa dois". A sentença foi proferida com base em nove Representações Eleitorais por arrecadação e gastos ilícitos de campanha, oferecidas pelo Ministério Público Eleitoral em dezembro de 2012, contra os parlamentares: cinco dos 11 eleitos e outros quatro suplentes. 

De acordo com o promotor Antonio Murat Neto, durante a campanha municipal de 2012 os vereadores movimentaram ilicitamente recursos financeiros de uma empresa da cidade, a "Madeireira Bortoluzze", prática reconhecida pela Justiça, na sentença, como "caixa dois". 

A Promotoria explica, ainda, que durante as investigações, em decorrência de pedido de busca e apreensão requerido pelo MP-PR na empresa madeireira, foi apreendido um caderno "contendo anotações de valores recebidos pelos candidatos" durante o pleito. Na época, o Ministério Público recebeu diversas denúncias de "entrada e saída de candidatos no local [empresa madeireira], que não era o comitê oficial da campanha". 

Na sentença, a juíza eleitoral de Sengés, Erika Watanabe ressalta que houve descumprimento das normas eleitorais pelos representados, que não apresentaram recibos de doação dos valores constantes no caderno apreendido, tampouco demonstraram a licitude dos gastos realizados. Além da cassação, a Justiça decretou a inelegibilidade por oito anos dos parlamentares.

Redação Bonde com MP/PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia