Pesquisar

Carregando...

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Candidatos únicos a prefeito serão eleitos com um voto



Com a bênção do padre Pedro Speri, o candidato Leandro César de Oliveira (Leandro da Farmácia - PPS) espera ser o novo prefeito de Araruna. A cidade pacata no Centro-Oeste do Paraná fica a 20 quilômetros de Campo Mourão e tem cerca de 14 mil habitantes. Cansado da histórica rivalidade entre dois grupos políticos rivais, o padre resolveu interceder. "Foi dito a eles: a paz de Araruna está nas mãos de vocês", detalhou. Participaram do encontro o atual prefeito Fabiano Antoniassi (PMDB) e ex-gestores do município. O movimento "Avança Araruna" foi lançado no mês seguinte. 

Cinco reuniões e uma consulta popular deram origem à chapa "Unidos por Araruna" que reúne 16 partidos políticos. "Não lançamos uma candidatura única, mas uma candidatura de consenso", alegou o padre. Aproximadamente, 20 pessoas participam do movimento popular liderado pela paróquia. A intenção é fiscalizar os quatro anos da administração com o acompanhamento das licitações, contratações, obras e da atuação dos vereadores. 
Sem a disputa, a calmaria tomou conta da cidade. "Quem vivia da politicagem está esperneando porque a teta da vaca secou. Acabou com aquele monte de gente que vivia pedindo coisas para os políticos em troca de voto. Não tem som de rua, não tem poluição com placas e temos até que lembrar o povo que vai ter eleição. A paz está na cidade", comemorou. 

Para o professor de Ética e Filosofia Política da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Clodomiro Bannwart, a existência de um único candidato "sufoca a democracia". "A falta do debate de ideias e de propostas empobrece o processo eleitoral", alertou. Já para o padre de Araruna, Pedro Speri, o termo democracia ganhou outro significado. "Democracia não é ter um monte de gente para escolher. Democracia é a visão do que é o melhor para o município. Fere-se a democracia governando mal e não na hora do voto", defendeu. 


CANDIDATOS ÚNICOS 

Em todo o Brasil, 97 municípios têm apenas um candidato à prefeitura. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesses locais os novos prefeitos serão eleitos com apenas um voto. A quantidade mínima independe do número de eleitores e de habitantes. No Paraná, além de Araruna, as cidades de Altamira do Paraná, Assis Chateaubriand, Bom Jesus do Sul, Brasilândia do Sul, Cidade Gaúcha, Itaguajé, Janiópolis, Miraselva, Santa Izabel do Oeste, Santa Mariana, São Jorge do Ivaí, São José da Boa Vista e Terra Boa apresentam candidatura única à prefeitura. Nos municípios menores, acordos entre grupos políticos e até ameaças fazem parte da disputa pelo poder.
Viviani Costa
Reportagem Local FolhaWeb

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Na semana da eleição, Sertanópolis fica ‘sem candidatos’; entenda

(foto: Google Maps/Reprodução) - Na semana da eleição, cidade fica ‘sem candidatos’; entenda
Os 13,4 mil eleitores de Sertanópolis, na região metropolitana de Londrina, estão indecisos em relação à eleição para prefeito no próximo domingo (2). A dúvida, no entanto, não está na escolha do candidato, mas sim se o escolhido por ele conseguirá assumir o cargo a partir de janeiro de 2017.
Isso porque os dois candidatos a prefeito estão com as candidaturas impugnadas pela justiça.
Na semana passada, o juiz da 40ª Zona Eleitoral, Gabriel Kutianski Gonzalez Vieira, indeferiu o registro da candidatura do prefeito Aleocidio Balzanelo (PDT), que tenta a reeleição. A alegação é de que o candidato seria analfabeto, uma das causas de inelegibilidade previstas na Constituição.
Ele foi submetido a um teste que e, segundo avaliação do juiz, o candidato “não consegue correlacionar sua resposta ao grau mínimo de entendimento que se exige de uma pessoa que pretende ocupar cargo de tamanha importância como o de Prefeito”.
Já o outro candidato, Carlos Luis Oporto Castro (PMDB), teve a candidatura indeferida pelo mesmo juiz na última sexta-feira (23).
Segundo Gabriel Kutianski  Gonzalez Vieira, Castro desobedeceu um dos artigos da legislação eleitoral ao se desincompatibilizar de cargo público fora do prazo.
“Um documento comprova que o candidato requereu seu afastamento da função de servidor da Prefeitura de Sertanópolis, na função de médico clínico geral, apenas em 21 de junho de 2016, enquanto o Art. 1º, inciso II, alínea "l", c/c inciso IV, alínea "a", da LC 64/90 exige prazo de desincompatibilização de quatro meses para concorrer ao cargo de Prefeito”, afirma o juiz na decisão. O prazo estabelecido era 2 de junho.
As assessorias dos candidatos afirmaram que vão recorrer na decisão da justiça local no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR). A candidatura só é oficialmente impugnada após trânsito em julgado da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Enquanto isso, tanto Balzanelo quanto Castro continuam em campanha normalmente. O nome dos dois candidatos estará nas urnas para ser votado no domingo (2).
Até sair a decisão, o prefeito eleito pode ser diplomado e até assumir o cargo a partir de 1º de janeiro. Caso a instância superior (TSE) confirme o indeferimento do registro de candidatura, novas eleições são convocadas.

domingo, 25 de setembro de 2016

Vereadores cassam mandato do prefeito de Cornélio Procópio

Prefeito Fred Alves conseguiu suspender votação sobre cassação na Câmara de Vereadores (Foto: Reprodução RPC)

A Câmara Municipal de Cornélio Procópio, na região norte do Paraná, cassou o mandato do prefeito Frederico Alves, do PSC, na madrugada deste sábado (24).
Por nove votos a dois, os vereadores aprovaram o relatório da Comissão Processante que acusa o prefeito de ter autorizado a compra de 50 caixas de ispor por R$ 6,8 mil.
Segundo a defesa do prefeito, assim que tomou conhecimento do caso, Frederico determinou a exoneração do responsável pela compra e os valores foram ressarcidos aos cofres da prefeitura.
A defesa do prefeito informou ainda que já ingressou com dois mandados de segurança, contestando procedimentos adotados pela comissão e que o prazo de 90 dias para a conclusão dos trabalhados foi extrapolada.
O advogado disse ainda que deve ajuizar uma ação, argumentando que a cassação de baseou em um fato irrelevante.
Do G1 Pr

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Homem dado como morto 'ressuscita' na preparação do velório em Londrina

(foto: N.Com/Divulgação) - Homem dado como morto 'ressuscita'  na preparação do velório
(foto: N.Com/Divulgação)
Um homem dado como morto “ressuscitou” na manhã desta sexta feira (23) em Londrina.
O corpo de Milton Alves de Souza, de 68 anos, já estava sendo preparado para o velório por profissionais da Acesf (Administração de cemitérios e serviços funerário de Londrina) quando começou a respirar novamente.
O paciente foi atendido por socorristas do Samu e encaminhado à Santa Casa, onde segue na UTI. Ele está inconsciente e respirando por aparelhos. Hipotérmico, o paciente é mantido aquecido com manta térmica e soro fisiológico aquecido.

Segundo Luís Koury, diretor do Hospital da Zona Norte, Milton teve quatro paradas cardiorrespiratórias na quinta-feira e, por volta das 15h de quinta-feira (22), a enfermeira constatou a morte e chamou a médica de plantão, que confirmou o óbito, ouvindo o coração com o estetoscópio e a checagem de pulso.

O Hospital montou uma comissão interna para investigar o caso e a  médica que atestou a morte já apresentou um relatório sobre o caso nesta manhã. A enfermeira também vai ser ouvida.

São investigadas as hipóteses de narcolepsia, distúrbio do sono que sinais vitais diminuem a quase zero, tornando o pulso e a respiração quase imperceptíveis. Outra possibilidade é a Síndrome de Lázaro,  em que o coração para de bater e volta subitamente depois, sem explicação plausível. Esta síndrome foi observada em cerca de 30 pacientes nos últimos 30 anos.

A família de Milton informou que fará o boletim de ocorrência sobre o caso.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Auxiliar em cargo de contador gera multa a ex-gestor da Samae de Nova Santa Barbara


O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) julgou regulares as contas de 2013 do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Nova Santa Bárbara (70 km de Cornélio Procópio) ,ressalvando o exercício do cargo de contador em desacordo com o Prejulgado nº 6 da Corte de Contas. O gestor responsável, Gerson Nogueira Júnior, foi multado em R$ 725,48 pela impropriedade ressalvada.
O Sistema de Informações Municipais-Atos de Pessoal (SIM-AP) do TCE-PR apontou que a responsável técnica pela contabilidade da entidade era ocupante do cargo efetivo de auxiliar administrativo. Para justificar a nomeação da auxiliar no cargo, o gestor alegou que não havia contador no quadro de pessoal do Samae e a servidora era registrada junto ao Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Também afirmou que houve a regularização do exercício das atividades de contabilidade com a nomeação de servidor ocupante de cargo efetivo.
A Coordenadoria de Fiscalização Municipal (Cofim) do TCE-PR, responsável pela instrução do processo, sugeriu a aplicação de multa ao gestor por não haver cumprido as normas estabelecidas pelo
 Prejulgado nº 6. O parecer do Ministério Público de Contas (MPC) acompanhou o entendimento da unidade técnica.

O conselheiro Fabio Camargo, relator do processo, considerou que a única impropriedade da prestação de contas, posteriormente regularizada, deveria ser convertida em ressalva. Ele aplicou ao ex-gestor responsável a sanção prevista no artigo 87, III, da Lei Orgânica do Tribunal (Lei Complementar Estadual nº 113/2005).
A decisão, da qual cabem recursos, ocorreu na sessão de 17 de agosto da Segunda Câmara. Os prazos para recurso passaram a contar a partir da publicação do acórdão, em 25 de agosto.
(com informações do Tribunal de Contas do Estado)

Hospital de Andirá é referência em cirurgias eletivas

Venilton Küchler/ANPr - De um hospital com abrangência municipal, a unidade tornou-se um importante serviço macrorregional nas áreas de cirurgia geral, ginecologia e ortopediaCom o apoio do governo do Estado, o Hospital Beneficente de Andirá está se especializando na oferta de cirurgias eletivas (não emergenciais) para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Em pouco tempo, a unidade passou de um hospital de pequeno porte, com abrangência municipal, para se tornar um importante serviço de referência macrorregional nas áreas de cirurgia geral, ginecologia e ortopedia. 
Atualmente, o Hospital de Andirá recebe pacientes de quatro regiões do Estado: Cornélio Procópio, Jacarezinho, Telêmaco Borba e Apucarana. Além disso, a unidade aumentou em seis vezes sua capacidade de atendimento e praticamente dobrou a taxa de ocupação dos seus 62 leitos SUS. 
De acordo com o superintendente de Gestão de Sistemas de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), Paulo Almeida, o que foi feito em Andirá serve de exemplo para hospitais de baixa complexidade que enfrentam dificuldades financeiras para se manter. "Vocacionamos este hospital para atender a um determinado tipo de demanda. Desta forma, foi possível ampliar o número de pacientes atendidos e, consequentemente, aumentar também o faturamento da entidade", declarou ele à Agência Estadual de Notícias. 
A média de cirurgias eletivas realizadas no local saltou de 20 para 130 procedimentos por mês. Pacientes que estavam há muito tempo na fila de espera do SUS são beneficiados. "O hospital de Andirá é mais um parceiro do Estado no Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas. Uma iniciativa inédita que está melhorando a qualidade de vida de milhares de pessoas", relata Almeida. 
A agricultora Benedita da Silva Viana, moradora de Carlópolis, conta que aguardava desde o ano passado por uma histerectomia – retirada do útero. "Fui diagnosticada com um mioma no útero e os médicos me orientaram a fazer esta cirurgia", disse ela, que foi submetida ao procedimento no início do mês. "Foi uma espera longa, mas fico feliz que correu tudo bem e agora estou mais tranquila." 

INCENTIVO 
Desde julho, o Estado repassa ainda R$ 60 mil por mês à entidade para auxiliar na manutenção dos serviços. O recurso faz parte do incentivo de custeio do programa HospSUS, de qualificação dos hospitais públicos e filantrópicos do Paraná. 
O administrador da Sociedade Hospitalar Beneficente de Andirá, Márcio Briganti, afirma que o apoio do Estado tem sido essencial para que a unidade se consolide como referência na rede pública de saúde. "Conseguimos equilibrar as contas e hoje já podemos pensar em ampliar nossa estrutura. Com os investimentos do Estado, vamos abrir outras duas salas cirúrgicas e avançar ainda mais na área de cirurgias eletivas", detalhou. 

EQUIPAMENTOS 
Hoje, o serviço conta com um centro cirúrgico composto por três salas para procedimentos. A abertura das novas salas será possível graças à formalização de um convênio com o governo estadual, que repassará R$ 749 mil para compra de equipamentos. 
Este será o segundo lote de aparelhos viabilizados pelo Estado. Nos últimos meses, o Hospital de Andirá recebeu um conjunto de equipamentos e materiais, como raio-x, carrinho de anestesia, monitores multiparamétricos, ventilador mecânico e um kit completo de urgência e emergência para o pronto-socorro.
Reportagem Local FolhaWeb