Pesquisar

Carregando...

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Mulher é atacada pelo marido após destruir pé de maconha em São Sebastião da Amoreira

Uma mulher foi agredida pelo marido no final da tarde desse mulher (26), em São Sebastião da Amoreira. O motivo da violência seria a destruição de um pé de maconha, segundo informações do 18º Batalhão de Policia Militar.
Por volta das 18h desse domingo, a mulher começou a ser atacada depois que o companheiro descobriu que ela havia arrancado do quintal um pé de maconha. O rapaz de 22 anos bateu na vítima na frente dos filhos pequenos do casal.
Policiais militares foram chamados para conter a ocorrência de violência doméstica, mas o acusado fugiu para evitar uma prisão em flagrante. Já a vítima foi levada para o pronto-socorro, pois apresentava diversas escoriações.
Pauline Almeida - O Diario

Irmãos atacam idoso a golpes de enxada em Santa Cecília do Pavão

Um idoso foi vítima de uma agressão por volta das 17h desse sábado (25), na zona rural de Santa Cecília do Pavão. O acusado do crime de lesão corporal, identificado como Welliton, foi detido e levado até a delegacia.
Em um sítio de Santa Cecília do Pavão, Welliton teria usado uma enxada para desferir diversos golpes contra a cabeça e o rosto no idoso. O homem sofreu ferimentos graves e precisou ser encaminhado à Santa casa de Cornélio Procópio.
De acordo com dados da Polícia Militar, o agressor teria contado com a ajuda do irmão, conhecido como Lequinho, mas o suspeito desapareceu. O motivo da agressão não foi divulgado.
Pauline Almeida - O Diario

Homem é preso acusado de agredir e tentar estuprar mãe deficiente em Ivaiporã

Um homem de 32 anos foi preso acusado de agredir e tentar estuprar a própria mãe, que é deficiente, na noite de domingo (26) em Ivaiporã (a 135 quilômetros de Maringá).
Conforme a Polícia Militar (PM), por volta das 22h, um homem denunciou que a cunhada estava sendo agredida pelo filho na Rua Carlos Alberto Portela, na Vila Nova Porã. Os policiais entraram na residência com autorização do denunciante, que tinha a chave, e abordou o acusado, A.M.I., de 32 anos. Em seguida, encontraram a mulher deitada na cama, nua, com vários ferimentos em ambas as pernas e braços e na sua face, alguns deles causados por agressões anteriores. A equipe acionou o Corpo de Bombeiros para socorrê-la.
O cunhado e a esposa dele, que ajudam a cuidar da vítima – que não tem movimento nas pernas e braços e apresenta dificuldade na fala - relataram que o acusado já havia cumprido pena pelo crime de violência doméstica e havia saído do sistema penitenciário há cerca de dois meses. As agressões seriam constantes, e muitas causaram lesões na vítima. A irmã dela confirmou que o suspeito já tinha tentado estuprar a mãe.
A mulher foi socorrida ao Hospital Municipal de Ivaiporã. Já o filho foi detido e encaminhado à delegacia de Polícia Civil.
O Diario

VEJAM COMO FOI A VOTAÇÃO A PRESIDENTE NAS CIDADES DA REGIÃO

SÃO JERÔNIMO DA SERRA

DILMA 3.341 54,24%
AÉCIO  2.819 45,76%

SAPOPEMA

DILMA 2.101 53,91%
AÉCIO  1.818 46,39%

NOVA SANTA BARBARA

DILMA 1.243 50,41%
AÉCIO  1.223 49,59%

SANTA CECILIA DO PAVÃO

AÉCIO  1.437 61,05%
DILMA 917    38,95%

SÃO SEBASTIÃO DA AMOREIRA

DILMA 2.884 53,92%
AÉCIO  2.465 46,08%

PARANÁ

AÉCIO  3.765.025 60,98%
DILMA 2.408.740 39,02%

BRASIL

DILMA 54.501.118 51,64%
AÉCIO  51.041.155 48,36%

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Internet por fibra óptica da Copel Telecom chega a São Jerônimo da Serra em novembro


A Copel Telecom iniciou nesta semana a oferta do serviço de internet de banda extralarga por meio de fibras ópticas para clientes residenciais e comerciais de Cândido de Abreu, na região central do Paraná. O lançamento faz parte do plano de expansão da Copel Telecom nos Campos Gerais, que inclui R$ 4,9 milhões de investimentos na construção de rede de fibras nas áreas urbanas de 12 municípios da região. 

A internet ultrarrápida da Copel, com velocidade de conexão de até 100 Mbps (megabits por segundo), já estava à disposição de grandes empresas dos municípios e agora passa a ser ofertada também para clientes residenciais e pequenas e médias empresas. 

FÁBRICA - Um dos motivos que levou a Copel Telecom a ampliar sua rede de fibra óptica na região foi a expansão da fábrica de celulose da Klabin, em Ortigueira. Nos Campos Gerais, além de Cândido de Abreu, já são atendidos pela banda extralarga da Copel também Telêmaco Borba, Tibagi, Castro, Irati, Congonhinhas, Sapopema, Reserva e Imbaú. Resta apenas São Jerônimo da Serra, onde o serviço começará a ser oferecido no início de novembro. 

“A expansão para clientes residenciais e comerciais atende à demanda por internet de qualidade em todo o Paraná, em especial nessa região que está passando por forte desenvolvimento”, afirma o diretor-presidente da Copel Telecomunicações, Adir Hannouche. 

AEN


Lei Seca será das 6h às 18h no segundo turno no Paraná

Neste domingo (26), a "Lei Seca" no Paraná funcionará nos mesmos moldes do primeiro turno das eleições, realizado no dia 5 de outubro. De acordo com a resolução de nº 251/2014, publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (21), fica proibida a venda, a compra e o consumo público de bebidas alcoólicas no período compreendido entre 6h e 18h do dia 26. 

O documento, assinado pelo secretário estadual da Segurança Pública, Leon Grupenmacher, aponta que é uma "medida de cautela e no escopo de garantir a ordem e a tranquilidade pública, no transcurso do pleito eleitoral". 

A pena, para quem não cumprir a resolução, é de detenção de até dois meses e pagamento de 60 a 90 dias-multa (valor a ser definido pela autoridade competente), baseado no artigo 296 do Código Eleitoral.
Agência Estadual de Notícias

Polícia investiga falso médico em Uraí

A Polícia Civil de Uraí, na Região Metropolitana de Londrina, abriu inquérito para investigar a conduta de um falso médico que vinha atuando como plantonista na Santa Casa da cidade. A investigação teve início em agosto, depois que um paciente morreu após ser atendido pelo suposto profissional. Segundo o delegado Damião Benassi Júnior, que preside o inquérito, os familiares da vítima registraram boletim de ocorrência denunciando que os procedimentos clínicos adotados pelo médico plantonista teriam provocado a morte do paciente. 

"Foi aberta a investigação e já apuramos que o rapaz se apresentou como médico na Santa Casa usando o registro de um médico de Curitiba e prontuários com o carimbo desse mesmo médico. Ele deu alguns plantões no hospital e estamos averiguando sua conduta, as receitas que usou e os exames que fez para apurar se houve responsabilidade na morte do paciente. Por enquanto ele vai responder pelos crimes de falsidade ideológica e exercício ilegal da profissão", afirmou o delegado, que aguarda também o resultado do exame de necropsia feito pelo Instituto Médico Legal (IML) de Londrina para identificar as causas da morte do paciente. A investigação ocorre sob sigilo, segundo explicou Benassi, para preservar a integridade da vítima, dos familiares e dos profissionais da Santa Casa. Caso se configure a responsabilidade do falso médico na morte da vítima, ele será indiciado também por homicídio qualificado. "Tudo vai depender do laudo do IML aliado às condutas que ele [falso médico] teve no dia do óbito", pontuou o delegado. 

Damião Benassi disse que já ouviu o médico de Curitiba cujo registro profissional no Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) foi usado de forma fraudulenta pelo falso médico. "Ele disse que nunca esteve em Uraí e não conhece o falso médico", salientou Benassi. Em relação à responsabilidade da Santa Casa, o delegado relatou que os diretores do hospital informaram que não cobraram a apresentação de documentos do falso médico porque o profissional havia apresentado o registro do CRM e o carimbo médico. "Vai demandar um pouco mais de investigação para determinar quem contratou esse falso médico. Não ficou claro se ele trabalhou em troca de plantões ou se era contratado. A Santa Casa disse que ele não era contratado, que atuou trocando plantões com outros médicos", disse Damião Benassi Júnior. 

Como as investigações ainda estão em curso, o delegado explicou que o falso médico só será indiciado quando o inquérito estiver concluído e for oferecida denúncia ao Ministério Público e ao Poder Judiciário. A polícia não sabe o paredeiro do profissional, que, de acordo com Benassi, não mora em Uraí e não retornou mais à cidade desde que o caso da morte do paciente veio à tona.
Diego Prazeres
Reportagem LocalFolhaWeb