Pesquisar

sábado, 25 de julho de 2015

Vereador é preso acusado de chefiar tráfico

Nove pessoas foram presas na manhã de ontem durante a execução da Operação Rodovia, deflagrada pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) e pelo Ministério Público (MP) no Oeste do Estado e em Santa Catarina. Um dos presos é o presidente da Câmara de Vereadores de São Miguel do Iguaçu, Valdir da Silva (PRTB), conhecido como Pitonho. Ele é acusado de ser um dos líderes da quadrilha que traficava drogas principalmente de Foz do Iguaçu e Guaíra para Santa Catarina. 

Além dos nove presos, outros sete mandados de prisão foram expedidos contra integrantes da quadrilha, que já estavam detidos em presídios da região. As equipes cumpriram 18 mandados de busca e apreensão em Foz do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu, Cascavel, Toledo, Palotina e Céu Azul. Os policiais encontraram R$ 28 mil em dinheiro e uma arma com um dos homens presos em flagrante. Um bombeiro comunitário também foi detido acusado de integrar o grupo criminoso. 

O delegado do Denarc, William Assunção, informou que as investigações começaram há um ano e que, neste período, os policiais apreenderam uma tonelada de maconha, cinco quilos de cocaína e dois quilos de haxixe. Além do tráfico de drogas, alguns dos investigados devem responder por associação criminosa, roubo e lavagem de dinheiro. Silva também é suspeito de envolvimento em um sequestro relâmpago e um roubo a um empresário de São Miguel do Iguaçu há oito meses. Há pouco mais de um ano, o vereador já havia sido preso com uma arma de fogo, mas foi liberado após pagar fiança. 

"O presidente da Câmara também está sendo preso pelo fato de ter contratado pessoas para fazer um roubo. Nós conseguimos identificá-lo como o mandante do roubo e como um dos chefes do tráfico. Ele sedia a pedreira dele na cidade para as reuniões dos traficantes", detalhou o delegado. O promotor Heric Stilben também comentou sobre a participação de Silva nos crimes. "As investigações apontam que Valdir Silva seria um dos chefes da quadrilha que atuava em São Miguel do Iguaçu. Além do tráfico de drogas, há participações dele em roubo e lavagem de dinheiro". 

DEFESA
Silva negou todas as acusações. O advogado do presidente da Câmara, Diogo Augusto Biato Netto, informou que, pelo fato de o processo correr sob segredo de justiça, ainda não tinha tido acesso aos autos até a noite de ontem. "Durante a conversa, ele negou as acusações que pesam contra ele. Assim que tiver acesso aos autos, vou trabalhar na linha de defesa", antecipou.
Celso Felizardo
Reportagem Local FolhaWeb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia