Pesquisar

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Em uma década, extrema pobreza caiu 63% no País


A geladeira da recicladora Rita de Cássia de Souza, de 44 anos, já está cheia para a ceia de Ano Novo. Em uma casa simples na Vila Marízia, no extremo norte da região central de Londrina, ela vai receber seis filhos e sete netos para comemorar a chegada de 2016. Rita se lembra que até pouco tempo atrás, nem tudo era festa. Há pouco mais de uma década, o pouco que tinha para comer vinha de esmolas que os filhos ganhavam nos semáforos no centro da cidade.
 
A família de Rita de Cássia faz parte dos brasileiros que conseguiram abandonar a situação de extrema pobreza na última década. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), entre 2004 e 2014, a taxa de pobreza extrema no Brasil teve uma queda de 63% quando se consideram as pessoas que vivem com até R$ 70 por mês e um recuo de 68,5% na linha de até R$ 77 mensais. Esse índice teve uma redução média de 10% ao ano. 
Em 2004, a extrema pobreza abrangia 6,70% da população, sendo que o índice medido em 2014 caiu para 2,48%. O estudo "PNAD 2014 – Breves Análises", divulgado ontem pelo Ipea, mostra que entre 2013 e 2014, a taxa de pobreza extrema caiu 29,8%, uma redução importante cujas causas estão associadas, segundo o autor, à permanência do aumento da renda e redução das desigualdades. A análise tem base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Entre os motivos apontados pela recicladora que a fizeram a abandonar a extrema pobreza, ela cita dois: o Bolsa Família e o trabalho na cooperativa. "Chegaram a desligar a água da minha casa. Graças ao benefício consegui pedir o religamento na Sanepar. O próximo passo foi conseguir um emprego", lembrou. Hoje ela está estabilizada em uma cooperativa de recicladores na vila onde mora. O barraco onde morava deu lugar a uma casa equipada com móveis e eletrodomésticos. 

O novo ano vai marcar uma nova fase na vida de Rita de Cássia. Com maior faixa de renda e os filhos deixando a idade escolar, ela deixa de receber o benefício do governo federal. "Esse ano foi difícil, mas consegui me firmar. Quero agora que esse dinheiro do Bolsa Família ajude outras pessoas que estão em uma situação pior que a minha", comenta. "Quem critica o programa não sabe do que fala, não sabe que a fome dói", completa. 

Segundo o diretor do Departamento de Estudos e Politicas Sociais do Ipea, Rafael Osório, a redução da extrema pobreza está associada à permanência do aumento da renda e redução das desigualdades. "O aumento da renda média conjugado à redução da desigualdade favoreceu a redução da pobreza", concluiu. O autor também cita o incremento dos valores médios despendidos no programa Bolsa Família, a difusão de direitos como o Benefício de Prestação Continuada e o aumento da cobertura previdenciária.

Celso Felizardo
Reportagem LocalFolhaWeb

Médica cubana é encontrada morta no Norte do Paraná


A médica cubana Alicia Monteiro Regueiro, de 50 anos, foi encontrada morta dentro de sua casa na manhã desta quarta-feira (30). Ela morava há cerca de um ano na rua Romário Martins, no centro de Mandaguari (33 km a leste de Maringá), onde trabalhava pelo programa Mais Médicos. 

Segundo a Polícia Civil, a médica morreu de infarto. Um motorista da secretaria de Saúde da cidade foi buscá-la por volta das 8h30, mas Alicia não respondeu aos chamados. Uma vizinha que tinha as cópias das chaves entrou na casa e encontrou a profissional caída entre a sala e a cozinha. O Siate foi acionado, mas ela já estava morta. 

Como se trata de uma estrangeira, o procedimento de rotina é enviar o corpo ao IML mais próximo. No caso, ele foi encaminhado à unidade de Maringá, de onde será posteriormente transladado para Cuba. 

A Polícia Civil descartou qualquer hipótese de morte violenta.

Redação Bonde

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Salário mínimo será de R$ 880 a partir de 1º de janeiro

Decreto assinado nesta terça-feira (29/12) pela presidenta da República, Dilma Rousseff, fixa o salário mínimo que entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2016: R$ 880,00 (oitocentos e oitenta reais). O decreto será publicado no Diário Oficial da União de quarta-feira (30/12).
Com o decreto assinado hoje pela presidenta Dilma Rousseff, o governo federal dá continuidade à sua política de valorização do salário mínimo, com impacto direto sobre cerca de 40 milhões de trabalhadores e aposentados, que atualmente recebem o piso nacional.
O ministro Miguel Rossetto falará à imprensa às 15h na sede do Ministério do Trabalho & Previdência Social.

Secretaria de Imprensa
Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Carro com 5 pessoas capota após batida no Norte Pioneiro


Um carro com cinco ocupantes acabou capotando após ter sua traseira atingida por outro veículo. O acidente aconteceu por volta das 22h30 da última quinta-feira (24), na PR-439, entre Santo Antônio da Platina e Ribeirão do Pinhal (57 km a oeste de Jacarezinho). 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, um Gol com duas pessoas bateu contra a Parati. Das sete pessoas envolvidas, cinco foram encaminhadas a hospitais da região para atendimento médico, mas ninguém se feriu com gravidade.

Redação Bonde

sábado, 19 de dezembro de 2015

Jornal de Londrina fecha após 26 anos


O Jornal de Londrina, do grupo RPC, deixou de circular hoje depois de 26 anos. Fechou ainda sua plataforma digital. Em comunicado à imprensa, o chefe de redação, Fábio Luporini, culpou a crise econômica pelo fechamento do jornal."Depois de 26 anos de atuação jornalística em Londrina e região, o jornal encerra suas atividades em meio à crise econômica que acomete o Brasil e uma reestruturação mundial pela qual atravessam os veículos de comunicação", diz o comunicado. Leia-o a seguir na íntegra.

É com tristeza que anunciamos o fim da circulação impressa e da operação digital do JL - Jornal de Londrina, fruto de uma série de fatores. Depois de 26 anos de atuação jornalística em Londrina e região, o jornal encerra suas atividades em meio à crise econômica que acomete o Brasil e uma reestruturação mundial pela qual atravessam os veículos de comunicação.

Fundado em 1989 por iniciativa de empresários e idealistas, o JL ajudou a aumentar a pluralidade do cenário jornalístico local. Em 1999, o veículo foi adquirido pelo Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM). Hoje se encerra um ciclo. Foram duas décadas de participação ativa, independente, fiscalizadora e de busca pelo desenvolvimento pleno da sociedade.

O JL fez grandes coberturas jornalísticas: casos de corrupção com repercussão nacional, furos de reportagem em níveis estaduais e muitas narrativas de empreendedores e bons exemplos locais. Também procurou ser o filtro londrinense para as notícias mais importantes do Paraná, do Brasil e do mundo. Amplificou assuntos locais para extrapolar as fronteiras físicas.

Pautou sua atuação por valorizar Londrina e seus moradores, mostrando pessoas que se dedicaram a ajudar aos outros e empreendedores que transformaram o entorno da cidade ou do bairro com ideias inovadoras. O Prêmio JL Nossa Gente de Londrina é um exemplo disso. Durante cinco anos destacou pessoas que se dedicam a ajudar ao próximo. Exemplos que podem e devem ser seguidos.

Durante a sua trajetória, o JL teve grandes momentos de liderança de circulação no plataforma impressa e extraordinário crescimento de audiência na plataforma digital. Entre os meios de comunicação, despontou como um dos que provocou os maiores engajamentos da região. Escutar os leitores foi sua marca. Inovou no formato, no método de distribuição e na linha editorial. Da sua equipe de jornalistas, grandes profissionais deixaram sua marca. Suas assinaturas são reconhecidas por grande parte da população e pela sociedade como um todo. E, apesar do franco crescimento de audiência e relevância, fruto de um trabalho sério e uma equipe competente, não resistiu à conjuntura econômica.

O JL deixa de circular hoje. Entretanto, isso não significa que o GRPCOM deixará de continuar a sua missão de valorizar a nossa terra e a nossa gente, desenvolver a sociedade e lutar pela democracia. Embora o JL deixe de circular, continuamos a acreditar, por meio de outros veículos., dentre eles a RPC e a Gazeta do Povo,na solidificação da liberdade de expressão, da independência jornalística e da democracia. E Londrina tem um papel importante nesses fundamentos.

O GRPCOM agradece aos leitores que acompanharam a trajetória do JL. Agradece ainda à dedicação do seus colaboradores de todas as áreas, assim como aos anunciantes e fornecedores, que foram parceiros e acreditaram no poder de um veículo independente. E deseja que, apesar das dificuldades, todos tenham um Feliz Natal, com votos de um ano novo promissor.

Fábio Luporini
Chefe de Redação

PREFEITO PADRE ZEZINHO RECEBE 02 VANS PARA A SECRETARIA DE SAÚDE



O Prefeito Padre Zezinho, nesta terça feira 15 de Dezembro de 2015 recebeu 02Van 0 km ,para uso exclusivamente para o transporte sanitário. O recurso é do governo do Estado e Secretaria de Estado da Saúde (SESA), por meio do programa (APSUS).

O Secretario de Saúde Leandro Francioli sente-se muito orgulhoso, em receber novamente um grande beneficio na área da saúde, assim renovando toda a frota, e proporcionando cada vez mais um atendimento prioritário a saúde aos cecilienses.

E desde já agradece ao Governador Beto Richa, Secretario da Saúde do Paraná Micheli Caputto e aos Deputado Estaduais.

Com informações: Blog do Chaguinhas

HOMENS ARMADOS LEVAM R$ 2 MIL REAIS E CELULARES EM SÃO JERONIMO DA SERRA

No início da madrugada, 00h15m, equipe PM deslocou mediante solicitação a determinada residência da Avenida José Batista Proença, onde a vítima, um senhor de 52 anos, passou a relatar que dois indivíduos encapuzados, um deles armados de revólver, mediante ameaça reviraram toda sua casa e subtraíram a quantia de R$ 2.000.00 (dois mil reais em dinheiro), além de quatro aparelhos celulares. 

Desde então buscas estão sendo realizadas no intuito de prender a dupla de meliantes.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Câmara de Tamarana abre CPI para investigar prefeito

"A Câmara foi omissa esse tempo todo, mas pelo menos agora a CPI está aberta"


A Câmara Municipal de Tamarana (região metropolitana de Londrina) instaurou uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar suposto ato de improbidade administrativa cometido pelo prefeito Paulino de Souza (PMDB), que teria privilegiado servidores públicos de seu grupo político ao conceder licença-prêmio, benefício a que tem direito quem completa cinco anos no serviço público. 
A denúncia foi feita aos vereadores em junho pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Tamarana (Sindtam), após o relato de pelo menos uma dúzia de funcionários de que foram preteridos ao solicitar licença-prêmio, que corresponde a três meses de licença remunerada ou o pagamento de três salários mesmo que o servidor siga no trabalho. 
"Todo servidor tem direito a esse benefício, mas quando os servidores iam fazer o pedido ao prefeito, ele retardava a liberação ou indeferia", disse o presidente do Sindtam, Diego Ferreira. "No entanto, pessoas ligadas ao seu grupo político receberam a licença-prêmio imediatamente. Temos documentos que comprovam essas situações". 
O sindicalista disse ter ficado satisfeito com a decisão da Câmara, ainda que tardia. "A Câmara foi omissa esse tempo todo, mas pelo menos agora a CPI está aberta e vamos acompanhar". 
A CPI foi aberta por unanimidade entre os nove vereadores em sessão realizada na segunda-feira passada. O presidente é Paulo César Souto da Cruz (PTB); o relator é Lucimar Montes Garcia (PMDB); e Olício Aparecido de Oliveira (PSL) é membro da comissão. Eles foram escolhidos por sorteio. Outros quatro vereadores (que também haviam sido sorteados) declinaram dos cargos alegando motivos pessoais. 
O presidente da Câmara, Renan Leal Gonçalves (DEM), disse que faltaram documentos para abrir a CPI e, por isso, a demora. "A Câmara age quando é provocada". O mesmo se aplica à recente condenação por improbidade administrativa imposta ao prefeito e ao vereador Levi Alves dos Santos (PSDB) por ausência de licitação na concessão de autorização para exploração do bar do centro esportivo do município. "Agiremos se houver pedido de algum cidadão ou vereador". 
Sobre a CPI, afirmou que a comissão tem 60 dias para concluir os trabalhos, prorrogáveis por mais 30. O prefeito deve ser notificado na segunda-feira. Trata-se da primeira CPI desta legislatura. A reportagem procurou Paulino de Souza em seu gabinete e no celular na última sexta-feira, mas não conseguiu localizá-lo.
Loriane Comeli
Reportagem LocalFolhaWeb

Ato pró-impeachment tem baixa adesão em todo o País

"Começamos com um número pequeno de 250 pessoas, mas o grupo foi aumentando até chegar a cinco mil", contabilizou André Elias, do Movimento Viva Londrina. "O balanço é positivo, hoje foi só um aquecimento para a megamanifestação do dia 13 de março, quando vamos reunir 50 mil pessoas, como aconteceu em março e agosto", disse ontem ao final da versão londrinense da manifestação a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. 
Em Londrina, o protesto de ontem, realizado no início da tarde, seguiu o mesmo trajeto das duas manifestações anteriores, saindo da rotatória das avenidas JK e Higienópolis e chegando até a Praça da Bandeira. O trajeto sem incidentes durou cerca de uma hora. Para a Polícia Militar, o número de participantes foi de cerca de 350 pessoas. Vestidos em sua maioria de verde e amarelo, os manifestantes foram acompanhados por um ônibus transformado em carro de som, no qual os organizadores puxavam o coro das palavras de ordem que ecoaram por todo o Brasil neste domingo em protestos similares. 
O deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB) também marcou presença na manifestação em Londrina. "Estive na primeira manifestação em Curitiba, nas outras duas em Londrina e em Brasília todos os dias. É determinante a participação do povo não só nas ruas como nas escolas, nas igrejas, nas casas, na família. Que se cumpra a vontade da população", analisou o deputado, que passou boa parte da caminhada atendendo pedidos de fotos. 
Comprados pela Internet há cerca de dois meses, os dois Pixulecos (réplicas em tamanho menor do boneco inflável do ex-presidente Lula vestido de presidiário) de Carlos Eduardo da Costa e Eunice Vieira foram estrelas do protesto de ontem com muitas fotos e selfies. "Participamos das manifestações desde o início, somos cidadãos conscientes. Se não tiver mobilização, dificilmente passa (o impeachment)", disse o bancário aposentado. 
Apesar da grande Bandeira Imperial do Brasil que empunhava durante a caminhada, o advogado Eduardo Lebbos Tozzini contou que estava ali "como cidadão, como todos que estão aqui, contra o governo". "Toda e qualquer revolução parte do povo", lembrou o advogado. Acompanhado da família e de amigos, o professor Charles Vezozzo também marcou sua participação na manifestação com a calopsita Mel em seu ombro. "É um protesto pacífico. O povo brasileiro é um povo trabalhador, não merece o que estamos passando. Mas não podemos ficar parados." 

NO PAÍS

Em Curitiba o ato pelo impeachment da presidente Dilma teve dois personagens como tema dos gritos de ordem: o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Operação Lava Jato, aclamado como herói, e o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin, como vilão. 
Segundo estimativas da Polícia Militar, cerca de 7 mil pessoas compareceram à manifestação. A organização, feita por três movimentos - Curitiba contra a Corrupção, Movimento Brasil Livre e Marcha com Deus pela família e pela liberdade - contabilizou 20 mil manifestantes. 
O baixo número de manifestantes foi registrado em praticamente todo o país. Nas grandes capitais como Rio e Brasília, os participantes não chegaram a um quarto do registrado nos atos de agosto. Brasília reuniu 6 mil manifestantes neste domingo, contra 25 mil no protesto anterior, segundo estimativas da Polícia Militar. No Rio apenas 5 mil foram à orla de Copacabana, contra 100 mil anteriormente, segundo organizadores. 
Os organizadores dos protestos, como o Movimento Brasil Livre e o Vem pra Rua, afirmaram que a adesão menor já era esperada, uma vez que se trata da retomada do movimento de rua pró-impeachment. Também classificaram o movimento como um "aquecimento" para protestos maiores no ano que vem. (Com agências)
Karla Matida
Reportagem LocalFolhaWeb

22 escolas dos Núcleos Regionais de Educação de Cornélio Procópio e Jacarezinho receberam o certificado na manhã desta segunda-feira


As escolas que se destacaram com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM/2014 receberam na manhã desta segunda-feira o certificado de participação da Frente Parlamentar de Educação do Congresso Nacional e os Núcleos Regionais de Educação de Cornélio Procópio e Jacarezinho. 

A solenidade foi realizada no anfiteatro da Universidade Tecnológica Federal UTFPR de Cornélio Procópio e contou com a presença do presidente da Frente Parlamentar, deputado federal Alex Canziani (PTB/PR), da presidente da Amunop Associação dos Municípios do Norte do Paraná, Clea Márcia Bernardo de Oliveira, dos prefeitos Celso Silva, de Bandeirantes e Claudemir Valério, de Nova Santa Barbara e das Chefes dos Núcleos Regionais de Cornélio, professora Maria de Oliveira e de Jacarezinho, Magda Nogueira. 

A Chefe e do Nucleo Regional de Educação de Cornélio Procópio, Maria Aparecida Ribeiro de Oliveira destacou o trabalho pedagógico desenvolvido nas escolas premiadas. Ela afirmou que as escolas que receberam a certificação alcançaram através dos seus alunos, a maior nota no ENEM do ano passado. “Este exame é uma via de mão dupla pois ao mesmo tempo que oportuniza aos alunos uma entrada nas universidades, oferece aos professores, diretores e equipe pedagógica, uma visão mais qualitativa da nossa educação”, destacou a professora Maria Oliveira. 

Para a professora Magda Cristina Souza Nogueira, Chefe do Núcleo Regional de Educação de Jacarezinho, a certificação comprova a qualidade de ensino nas escolas do Norte Pioneiro. “Como o ENEM é utilizado como critério de seleção para os estudantes concorrerem a uma bolsa no programa Universidade para todos PróUni ou SISU e ainda a outras 500 universidades brasileiros, a seleção escolhida para o ano passado demonstrou um crescimento acentuado em nossa região”, afirmou.
Escolas certificadas

Foram certificadas pelo Núcleo Regional de Educação de Cornélio Procópio as escolas Universidade Tecnológica Federal do Paraná de Cornélio Procópio que alcançou média de 617,03 no ENEM/2014, Colégio Água Master (572.65; Cantinho Encantado de Bandeirantes (570,52); Colégio Nossa Senhora do Rosário de Cornélio Procópio (553,43);Escola do SESI de Assaí (533.36); Escola Novo Milênio (531,19); Colégio SESI Paraná de Bandeirantes (508,39); Colégio André Seugling Cornélio Procópio (502,61); Colégio Antonio Carlos Gomes, de Nova Santa Bárbara (500,88); Colégio Castro Alves, Cornélio Procópio (500,74); Escola Monteiro Lobato, Cornélio Procópio (498,35); e Colégio Maria José Souza, de Leópolis (486,70). Do Núcleo Regional de Educação de Jacarezinho foram certificadas o colégio Casucha, de Santo Antonio da Platina, (578,00); Instituto Federal de Educação de Jacarezinho (575,07); Colégio Tia Ana Maria, de Santo Antonio da Platina (560,90); Colégio Universitas de Ribeirão do Pinhal (564,16); Colégio Elo, de Jacarezinho (543,62); Colégio Objetivo Maranata de Jacarezinho (525,88); Colégio Miguel Dias de Joaquim Távora (517,10); Colégio Carolina Lupion de Carlópolis (498,80); Colégio Maria Dalila de Santo Antonio da Platina (495,30); e Colégio Barbosa Ferraz, de Andirá (491,29). 


(Assessoria de Comunicação/Amunop)

domingo, 13 de dezembro de 2015

ACIDENTE NO MUNICÍPIO DE NOVA AMÉRICA DA COLINA TIRA A VIDA DE UM CAMINHONEIRO DE CONGONHINHAS




Um acidente por volta das 15:00 hs, na PR-525, Rodovia Pedro Baggio, KM 12, entre Nova América da Colina e o Distrito do Cedro, tirou a vida de um caminhoneiro da cidade de Congonhinhas.

De acordo com informações, o Caminhão de Placas AZW-6848, de Congonhinhas, já estava chegando no Sítio onde iria carregar leite para uma empresa de Londrina, de nome Confepar.

Foi quando o motorista, senhor Wilson Lisboa Pereira, 53 anos, acabou perdendo o controle do veículo e ainda se arrastou no acostamento por uns 200 metros, vindo a capotar.

Foram mais de 40 minutos para os Bombeiros de Cornélio Procópio conseguirei retirar os motorista das ferragens, porém, já sem vida.

No caminhão ainda estava um adolescente de 14 anos, filho do motorista, que saiu com ferimentos leves e foi encaminhado para Hospitais da região.

No local estavam a Polícia Rodoviária de Cornélio Procópio, Cabo Ramos, Pms., Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

Com informações: Blog do Chaguinhas

Bandidos usam retroescavadeira para roubar caixas eletrônicos em Tamarana

Reprodução/WhatsApp Grupo Folha
Um grupo formado por 15 a 20 bandidos protagonizou um roubo cinematográfico em Tamarana (62 km ao sul de Londrina), no início da madrugada deste sábado (12). Conforme informações da Polícia Militar, os assaltantes, que estavam fortemente armados, começaram a ação roubando uma retroescavadeira que estava no pátio da prefeitura da cidade. Em seguida, eles destruíram as agências do Banco do Brasil e do Itaú para levarem os caixas eletrônicos. 

Na ação, os bandidos fizeram em torno de 5 a 10 reféns de escudo para evitar a aproximação da Polícia Militar. Os mesmos roubaram dois caixas eletrônicos e o cofre do Itaú e dois caixas eletrônicos do Banco do Brasil. Além disso, os marginais fizeram inúmeros disparos de arma de fogo para intimidar a população e também inibir qualquer possibilidade de intervenção da Polícia.

Na ocasião, uma pessoa – ainda não identificada – que passava pelo local com um veículo, foi abordada pelos assaltantes, no entanto, a mesma não parou após os pedidos dos marginais e os meliantes acabaram efetuando alguns disparos. Um tiro acertou as costas da vítima que, após ser socorrida, precisou ser encaminhada para um hospital em Londrina. 

Todos os bandidos conseguiram fugir. A PM iniciou uma operação para tentar capturar os integrantes do grupo.

Bonde

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Conscientização contra o Aedes aegypti

As prefeituras do Paraná se uniram no "Dia D" de combate à dengue. Em todo o Estado foram realizadas ações de conscientização para evitar focos do Aedes Aegypti. Em Londrina, uma carreata no início da manhã chamou a atenção dos moradores da zona sul. A mobilização seguiu para o Calçadão de Londrina onde fantoches, materiais recicláveis, maquetes e até caixões lembraram os perigos da doença. 
"Temos grávidas na família e estão todos muito preocupados. Já redobramos os cuidados, mas a nossa preocupação é grande porque não depende só da gente", afirmou a dona de casa Adriana Maria Enz, se referindo ao zika vírus, também transmitido pelo mosquito. 
A atendente de call center Leila Cristina Almeida também parou no Calçadão para acompanhar a mobilização dos servidores do município. "Isso é muito bom para que as pessoas se conscientizem. O pessoal precisa ficar mais atento. A dengue realmente mata", afirmou. 
Segundo informações do governo do Estado, dos 399 municípios do Paraná, 294 estão infestados pelo Aedes Aegypti. Em Londrina, 2.762 casos de dengue foram confirmados de janeiro até esta semana. Duas mortes foram registradas na cidade. "Hoje são 24 horas contra a dengue, mas as ações devem ser permanentes. Qualquer descuido pode comprometer todo o trabalho", lembrou a educadora de endemias da Secretaria Municipal de Saúde, Lucimara Vasconcelos.
Viviani Costa
Reportagem Local FolhaWeb

Exames do Detran podem ser agendados pela internet

Os usuários do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) poderão agendar, a partir de hoje, exames de avaliação psicológica, físico e mental e o exame teórico de direção no site da autarquia (www.detran.pr.gov.br). O novo serviço fará parte dos mais de 20 processos que estão distribuídos na plataforma de serviços on-line, que podem ser acessados via internet, TV Digital e terminais de autoatendimento. 
"Para marcar os exames o candidato precisa comparecer pessoalmente ao Detran e a partir de agora poderá também fazer isto sem sair de casa. Cada vez mais investimos e agregamos novos serviços ao Detran Fácil para que o cidadão evite deslocamentos desnecessários", explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad. 
Com o Detran Fácil é possível acessar diversos serviços como solicitação da emissão definitiva da Carteira da Nacional de Habilitação, segunda via e renovação da CNH; Permissão Internacional para Dirigir; segunda via do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV); mudança de endereço; defesa de suspensão, cassação e de infrações estaduais, além de agenda de cursos e consultas. 
Em outubro de 2015, a plataforma paranaense atingiu a marca de 3 milhões de serviços realizados. Assim, o governo diminuiu a burocracia nos processos de veículos e habilitação e reduziu em até duas horas o tempo de espera em algumas unidades do departamento. 
De janeiro a outubro de 2015, o Detran Fácil foi responsável por 88% das Permissões Internacionais para Dirigir emitidas no Estado, 74% das CNHs definitivas, 63% das segundas vias de documentos e 60% das renovações de habilitação. 
A média mensal de acessos saltou de 6 mil serviços por mês em 2011 para 140 mil mensais neste ano. A plataforma foi desenvolvida em parceria com a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação no Paraná (Celepar). 

MUDANÇAS

Em 2015, além dos serviços e consultas de habilitação e veículo, o Detran lançou um canal de serviços restritos que abrange também o sistema de infrações. Para ter acesso, os usuários devem preencher um formulário, seguir as orientações que estão disponíveis no site e finalizar o cadastro em uma das unidades da autarquia. 
A nova versão do Detran Fácil também permite um reaproveitamento completo do cadastro dos motoristas já existente no Detran e no Instituto de Identificação. Assim, as pessoas que precisarem fazer qualquer procedimento, como o exame de sanidade física e mental, alteração ou inclusão de categoria, entre outros, terão a foto, biometria e assinatura reaproveitadas do último cadastro ou da carteira de identidade para uso em até cinco anos e meio.
Reportagem Local FolhaWeb

Cidades com menor IDH terão prioridade de vagas no Fies

O Ministério da Educação (MEC) vai priorizar cidades com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) na distribuição de vagas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em 2016. Neste ano, o critério territorial priorizou o Norte, o Nordeste e o Centro-Oeste do País (excluindo o Distrito Federal), mas não distinguia sub-regiões onde há maior carência. A regra, segundo a pasta, deve ser publicada em portaria nos próximos dias. 
Outra mudança para o ano que vem, confirma o MEC, é priorizar os locais em que existe mais demanda pelo ensino superior. Para medir isso, será levado em conta o número de estudantes da região que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), critério para se candidatar ao financiamento. A previsão para 2016 é ofertar entre 310 mil e 350 mil vagas para o Fies. 
Os novos parâmetros serão cruzados com regras já criadas no segundo semestre deste ano, como a prioridade de vagas para cursos das áreas de Medicina, Engenharia e formação de professores. Também levam vantagem na distribuição de vagas os cursos que têm notas 4 e 5, as maiores nos índices de qualidade do ministério. Esses critérios são considerados estratégicos para o governo federal.
Victor Vieira
Agência Estado

Conselho planeja afastar Eduardo Cunha do cargo

A cúpula do Conselho de Ética traça uma estratégia para pedir ao plenário da Câmara o afastamento do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), alvo de processo de cassação no conselho, que tem usado seu cargo para manobrar pelo adiamento do processo. A ideia é entrar com um projeto de resolução no próprio conselho pedindo o afastamento cautelar de Cunha, sob argumento de que está usando a máquina para emperrar o processo. Caso aprovado no conselho, o projeto iria para o plenário. "Se eu puder ir ao papa para afastar o Cunha, eu vou", declarou o presidente do conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA). 
Em mais uma manobra para atrasar o processo de cassação de seu mandato, Cunha conseguiu ontem destituir o relator do processo no conselho, deputado Fausto Pinato (PRB-SP), protelando mais uma vez a tramitação. Cunha usou o vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), para obter uma decisão da mesa diretora que destituiu Pinato da relatoria. Tanto Cunha como Waldir Maranhão são investigados na Lava Jato. Araújo escolheu como novo relator do processo, o deputado Marcos Rogério (PDT-RO). Ele deve manter o voto pela admissibilidade do processo de cassação contra Cunha. Araújo afirmou que irá votar o relatório na próxima terça-feira, mas os aliados de Cunha tentarão novamente adiar a votação. 
Diante das ameaças de ser afastado, Cunha protocolou um documento no Supremo Tribunal Federal (STF) se defendendo das acusações de que está usando seu cargo para atrapalhar o processo de sua cassação. Na petição, a defesa de Cunha diz que ele está apenas exigindo que seja respeitado o devido processo legal no conselho e diz que as reclamações sobre suas manobras se devem a "divergências exclusivamente políticas". 

AMEAÇA DE MORTE

"Eu cheguei a pensar que eu poderia morrer, sim." Assim o deputado Fausto Pinato (PRB-SP), em seu primeiro mandato, resume as pressões que passou a sofrer desde que foi escolhido como relator do processo de cassação de Cunha. Pinato afirmou que sofreu ameaças de morte e registrou um boletim de ocorrência confidencial junto à Secretaria de Segurança de São Paulo. E detalhou: "Falaram para pensar na minha família, que eu tinha filho pequeno, filha pequena, irmão pequeno". Diz que também fez uma representação ao Ministério da Justiça.
Aguirre Talento, Ranier Bragon, Daniela Lima e Gustavo Uribe
Folhapress

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Justiça condena prefeito e vereador de Tamarana

O prefeito de Tamarana (Região Metropolitana de Londrina), Paulino de Souza (PMDB), e o vereador Levi Alves dos Santos (PSDB), foram condenados por improbidade administrativa em sentença proferida anteontem pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, Marcos José Vieira. A ação foi protocolada em setembro do ano passado pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Londrina. 
Conforme o entendimento do juiz, ficou demonstrado que o prefeito, para honrar promessa ilícita feita na campanha eleitoral de 2012, cedeu a um casal de cabos eleitorais, em maio de 2013, a permissão para explorar o bar do Centro Social Esportivo de Tamarana. Mais que isso: com o auxílio de Levi teria exigido do casal propina de R$ 300 a cada domingo que fosse realizado jogo no local. Meses depois, a prefeitura pediu que o casal deixasse a administração do bar, com o argumento de que seria realizada licitação, mas, na verdade, o próprio vereador, em fevereiro de 2014, é que assumiu o empreendimento público, sem qualquer concorrência. 
Para o juiz, "a autoria e a materialidade dos atos ímprobos restaram suficientemente comprovadas no curso da instrução da causa", escreveu na sentença que condenou os dois à suspensão dos direitos políticos por oito anos; à perda do que receberam como vantagem indevida, que somou R$ 1,2 mil; ao pagamento de multa civil de R$ 2,4 mil; e à proibição de contratar com o poder público por dez anos. As punições valem a partir do trânsito em julgado da sentença, da qual os requeridos ainda podem recorrer. 
"Registre-se que, ao contrário do que advogam os réus, o dolo de suas condutas está evidenciado para fora de qualquer dúvida", afirmou o juiz, salientando que Paulino valeu-se das prerrogativas do cargo para favorecer "seus aliados políticos, em detrimento de todas as demais pessoas que poderiam ter interesse em obter a permissão para exploração daquele bem" e que Levi, "ao invés de fiscalizar, na qualidade de vereador, os atos do Chefe do Executivo. deles se aproveitou ilicitamente, auferindo benefícios econômicos à custa de bem integrante do patrimônio público". 
O advogado do prefeito, José Carlos Mancini Júnior, disse que ainda desconhecia a sentença e não comentaria o caso e o advogado do vereador não foi localizado ontem. No processo, ambos negaram as acusações.
Loriane Comeli
Reportagem LocalFolhaWeb

Imbróglio paralisa obras do Hospital Regional de Cornélio Procópio

Considerado um dos principais projetos públicos na região, o Hospital Regional (HR) de Cornélio Procópio está com as obras paralisadas desde a segunda quinzena de julho deste ano. Segundo o diretor de Licitação da prefeitura de Cornélio, Edmar Calovi, desentendimentos com a empresa responsável pela obra, a Endeal Engenharia e Construções, levaram à rescisão do contrato, e uma nova licitação deve ser aberta em janeiro de 2016. 
O projeto do hospital prevê uma área de 7,6 mil m2 , que abrange três blocos, com três centros cirúrgicos de média complexidade, 140 leitos (incluindo UTIs), e atenderia cerca de 20 municípios da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), uma população de aproximadamente 300 mil habitantes. "É uma obra extremamente importante, pois todas as cidades da região trazem seus pacientes para Cornélio em busca de auxílio médico. É um projeto de muita relevância para todos", afirma Calovi. 
As obras foram iniciadas em julho de 2012, com investimento de R$ 12,775 milhões do governo federal, e uma contrapartida do município de R$ 1,2 milhão. A previsão de entrega era julho de 2014, porém, houve atrasos e a necessidade de mais investimentos, por mudanças no local das construções. Em 2013, o município fechou um aditivo complementar com a empreiteira no valor de R$ 1,8 milhão. 
Atualmente, apenas 50% do projeto foi concluído, segundo a Prefeitura de Cornélio Procópio. O município rescindiu o contrato com a empresa, unilateralmente, em outubro deste ano. A causa, segundo Calovi, seria o fato da construtora estar exigindo cerca de R$ 3 milhões para continuar as construções, a título de reajuste anual. "Pelos nossos cálculos, o valor da correção não passaria de R$ 300 mil. Fizemos essa proposta e notificamos a empresa para retornar aos trabalhos, sob pena de rescisão do contrato. Eles não retornaram, e por isso o contrato foi rescindido", explica o diretor de Licitação. 
Conforme Calovi, até junho deste ano a empresa já havia recebido mais de R$ 8 milhões para construção da obra, e havia outros R$ 8,1 milhões em conta bancária. "Todos os repasses foram feitos corretamente, há dinheiro suficiente para o término da obra". 
Segundo Calovi, uma licitação deve ser aberta em janeiro de 2016 para contratar uma nova empresa para terminar obras. "Possivelmente esse novo trâmite trará um gasto maior, mas é necessário, pois não podemos ficar sofrendo sempre esse tipo de pressão", diz o diretor. 

CONSTRUTORA

A assessoria de imprensa da Endeal afirma que após a assinatura do contrato, a Prefeitura alterou o local da construção, em 2012, para um terreno que, ao se fazer a fundação, percebeu-se bastante rochoso, impactando no custo inicial da obra. A empresa alega ter feito a fundação e não ter sido ressarcida. 
Em junho deste ano a Endeal protocolou junto a Prefeitura pedido para o pagamento do reajuste anual da obra que, segundo a empresa, não é pago desde junho de 2013, totalizando cerca de R$ 3 milhões, "valor previsto em contrato e pela Lei de Licitações", conforme nota da assessoria de imprensa. Segundo a construtora, a obra encontra-se coberta e faltando apenas alguns acabamentos para conclusão dos serviços previstos em contrato.
Rubia Pimenta
Especial para a FOLHA

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

MP pede que prefeitura anule 'bolsa família municipal'


A Promotoria de Justiça de Cidade Gaúcha, no Noroeste paranaense, emitiu nesta segunda-feira (7) recomendação administrativa para que o prefeito declare a nulidade da lei municipal que criou o Programa Bolsa Família Municipal, por sua flagrante inconstitucionalidade. 

De acordo com o documento, a lei municipal 2.137/2014, "a pretexto de instituir programa de promoção social para assistência da população desempregada, acabou criando previsão legal que autoriza o Poder Público a contratar pessoal, em caráter temporário, sem vínculo empregatício e com pagamento de auxílio financeiro abaixo do salário-mínimo, para realização de atividades ordinárias e permanentes da Administração Pública". 

A lei tem sido utilizada para justificar contratação de pessoal sem aprovação em concurso público e com objetivo assistencialista, ferindo o que estabelecem a Constituição Federal (art. 37, II) e a Lei Orgânica de Cidade Gaúcha (art. 83, II). O prefeito recebeu prazo de dez dias para notificar o cumprimento da recomendação, sob pena da adoção de medidas judiciais pelo Ministério Público.

Redação Bonde com MP-PR

Idoso de 85 anos é assassinado com pauladas na cabeça; neto confessa crime


Um homem de 85 anos foi assassinado na noite deste domingo (6) em Jacarezinho, no Norte Pioneiro. Antonio Silvéio de Oliveira foi encontrado morto em sua residência, na rua Presidente Café Filho, no bairro Dom Pedro Filipack. 

De acordo a Polícia Civil, a vítima foi golpeada na cabeça com um pedaço de pau. O neto dele, de 29 anos, cujo nome não foi divulgado, foi preso em flagrante e confessou a autoria do crime. "No momento em que faziam o levantamento do local, os policiais conversaram com familiares, que apontaram esse homem como principal suspeito. Durante a noite, ele foi localizado e levado à delegacia, onde confessou o crime", contou a delegada Caroline dos Santos Fernandes, responsável pelo caso. 

No decorrer do depoimento, o acusado contou que os desentendimentos com a vítima eram frequentes. "Ele não apontou uma briga específica, mas disse que as discussões já eram antigas", completou a delegada. Havia, inclusive, boletins de ocorrência registrados anteriormente contra o suspeito tendo o idoso como denunciante. "Ele já havia agredido Oliveira em outras ocasiões e há outros termos circunstanciados por ameaça no sistema". 

A partir de agora, o flagrante será remetido ao Fórum, que decidirá pela manutenção da prisão ou revogação. "Acredito, entretanto, que ele não deve ser solto, mas a decisão cabe ao juiz", analisou Caroline. Assim que o inquérito for concluído, o suspeito será indiciado por homicídio qualificado.

Samara Rosenberger - Redação Bonde

Atual e dois ex-prefeitos de cidade do Paraná são multados por falha em concurso

Reprodução
O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) julgou procedente a tomada de contas extraordinária que concedeu registro a admissões promovidas pelo município de Campo do Tenente (Região Metropolitana de Curitiba) a partir de concurso público. O objetivo da tomada de contas foi apurar as responsabilidades dos gestores pelas irregularidades e pelo não cumprimento da decisão do Tribunal. 

Em decisão da Segunda Câmara do TCE-PR foram negados os registros de admissão de pessoal, em virtude da constatação de irregularidades na realização do concurso público. Contudo, o prefeito à época, Reinaldo Afonso Pereira (gestão 2005-2008), não tomou providências para invalidar as admissões dos servidores, deixando de cumprir a decisão do Tribunal. 

Em instância recursal, o recurso de revista reformou a decisão da Segunda Câmara, concedendo registro às admissões dos servidores aprovados, em atenção aos princípios da boa-fé e da segurança jurídica, já que as admissões irregulares prolongaram-se no tempo, devido ao não cumprimento da decisão inicial por parte do ex-prefeito. 

A tomada de contas extraordinária foi julgada procedente, reconhecendo as responsabilidades dos gestores. Foi determinada a aplicação de uma multa de R$ 725,48 ao ex-prefeito Reinaldo Afonso Pereira, pelo não cumprimento da decisão do TCE. O atual gestor, Jorge Luiz Quege (gestão 2013-2016) deverá pagar uma multa de R$ 145,10 pelo não encaminhamento dos documentos solicitados pelo Tribunal. 

Por fim, o prefeito responsável pelo lançamento e organização do concurso, Adalberto Bicudo Quevedo (gestão 2001-2004), deverá pagar multa no valor de R$ 1.450,98 pela existência de irregularidade no concurso disciplinado pelo Edital n° 01/2003. As sanções estão previstas no artigo 87, Incisos I, III e IV da Lei Orgânica do Tribunal (Lei Complementar Estadual nº 113/2005).

Redação Bonde com TCE-PR

Nova sede do Cartório eleitoral foi inaugurada em São Jerônimo da Serra

Nesta segunda-feira (07), aconteceu a inauguração do novo prédio da 063ª zona eleitoral de São Jerônimo da Serra, localizada ao lado da delegacia de polícia, onde até pouco tempo funcionava o pátio da prefeitura. 


Várias autoridades do município e da região prestigiaram o cerimonial de inauguração, entre alas o prefeito de Nova Santa Barbara Claudemir Valério (Garrafa), o presidente da Câmara de vereadores de São Jerônimo da Serra, Marcelo Scerbo além do prefeito João Ricardo de Mello que acompanhou o corte da fita inaugural, realizado pelo desembargador presidente do TRE Paraná, senhor Jucimar Novochadlo.



Reginaldo Saturnino

Ciro Gomes acusa Temer de ser 'capitão do golpe' contra Dilma

Divulgação
O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) acusou, neste domingo (6), o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB) de ser o "capitão do golpe" do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, deflagrado na semana passada na Câmara dos Deputados. A acusação foi feita durante entrevista coletiva no Palácio dos Leões, sede do governo maranhense, em que Gomes, ao lado do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e do governador do Maranhão, Flávio Dino, saiu em defesa do mandato da presidente Dilma Rousseff. 

"Perguntem qual é a opinião do Michel Temer, vice-presidente da República, sobre o fato de seu companheiro, amigo, parceiro, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ter contas na Suíça, ser denunciado por crime de formação de quadrilha, de roubo do dinheiro público. Ele não tem uma opinião. Por quê? Porque é íntimo parceiro. E não por acaso o beneficiário imediato dessa ruptura da democracia e dessa imensa e potencial crise para 20 anos. É ele mesmo o senhor Michel Temer, o capitão do golpe", afirmou Gomes. 

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

NP tem quase 30% dos municípios em estado de alerta para dengue



Além de rodízio na distribuição, casas estão recebendo água suja no Norte Pioneiro


Moradores da cidade de Andirá, a 36 km ao oeste de Jacarezinho, reclamam da má qualidade da água que sai nas torneiras das casas. Eles denunciam que, desde a última sexta-feira (27), a água apresenta cor escura, com aspecto de suja. Além disso, algumas residências registram falta do produto por conta de um rodízio na distribuição adotado pela empresa responsável pelo serviço. 

A moradora Dira Auton reclama da falta de esclarecimentos por parte do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), empresa responsável pela distribuição de água no município, referente aos problemas. "Para cada um que liga lá eles falam uma coisa, não sabemos o que realmente está acontecendo. A única coisa é que estamos sem água durante o dia e, quando a água volta, ela vem suja".


Divulgação/Samae
Divulgação/Samae
Desde o último sábado, todo o município enfrenta um rodízio na distribuição de água, com suspensão no abastecimento ao longo do dia que é retomado apenas no período da noite. De acordo com o diretor presidente do Samae, Luiz Carlos Demarqui, a medida é necessária pela produção deficiente para atender toda a cidade. 

"Estamos com vários problemas que dificultam a produção de água. Primeiramente, com as fortes chuvas que atingiram a cidade, a captação do rio ficou parada pelo excesso de areia que o mau tempo trouxe. No sábado (28), uma das bombas queimou por conta de um raio que atingiu a cidade. Por fim, no último domingo (29), tivemos um desligamento feito pela Copel que não nos deixou produzir nada. Sem produção, não conseguimos fazer o abastecimento, por isso precisamos tomar a medida do rodízio. Precisamos disso para conseguir gerar quantidade de água suficiente para voltar a atender a população de forma ininterrupta". 

Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook
Já em relação ao problema da água suja que tem chegado ás torneiras da população, Demarque justifica que a situação é resultado das antigas tubulações de ferro que existem na cidade. "Como estamos vivendo um período de rodízio de água no município, quando retomamos a distribuição, a primeira água sai com vestígios de ferro fundido, dando a coloração marrom. Estamos trabalhando na substituição desta tubulação, que tem mais de 30 anos e deveria ter sido feita pela antiga empresa responsável pela distribuição de água", afirmou. 

A previsão do Samae é que até o início da próxima semana o rodízio seja suspenso e, consequentemente, a água não tenha mais problemas na coloração, haja vista que a interrupção na distribuição é que gera a 'sujeira'. "Os vestígios de ferro só acompanham a água na primeira distribuição, quando suspendermos os desligamentos este problema será automaticamente resolvido", garantiu.
Thamiris Geraldini - Redação Bonde

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Casos de microcefalia sobem 68% no País

Em uma situação inédita, o País já registra 1.248 casos suspeitos de microcefalia, má-formação do cérebro que pode trazer sequelas ao desenvolvimento cognitivo e motor da criança. Os registros já ocorrem em 311 municípios de 14 Estados, segundo boletim atualizado do Ministério da Saúde divulgado ontem. O avanço de casos tem surpreendido o governo e profissionais de saúde. Para comparação, na última semana, o boletim apontava 739 casos - um aumento de 68%. Segundo o Ministério da Saúde, o avanço na epidemia está ligado ao agente tido como causador da complicação em gestantes, o vírus zika, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. No sábado, após resultado de exames em um recém-nascido diagnosticado com a má-formação, o governo confirmou a relação com o vírus. Antes, análise de amostras coletadas em gestantes já apontavam indícios da relação. Entre os Estados, Pernambuco registra o maior número de casos, com 646 registros em investigação. Em seguida, estão Paraíba, com 248 ocorrências, Rio Grande do Norte, com 79, e Sergipe, com 77. Também já informam casos Alagoas (59), Bahia (37), Piauí (36), Ceará (25), Rio de Janeiro (13), Tocantins (12), Maranhão (12), Goiás (2), Mato Grosso do Sul (1) e Distrito Federal (1). De acordo com o Ministério, todos os casos contabilizados no novo balanço se referem a recém-nascidos. Em alguns Estados, no entanto, já há grávidas com fetos que foram diagnosticados com microcefalia ainda durante a gestação. Além do avanço nos registros, o número de mortes de bebês em investigação também cresceu e já abrange sete casos em três Estados. Em um destes casos, o de um bebê no Ceará que morreu após o parto, análise de amostras de sangue e tecidos deram resultado positivo para o vírus zika. Novos testes devem ser feitos nos demais bebês.
Natália Cancian
Folhapress

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Reajuste médio do pedágio no Paraná será de 10,28%

Motoristas que cruzam as rodovias do Anel de Integração do Estado terão um grande impacto no bolso a partir da próxima terça-feira, quando entra em vigor o novo valor das tarifas cobradas nas praças de pedágio. O aumento anual autorizado por concessionária vai variar de 6,69% a 7,05%, entretanto, com a aplicação da revisão tarifária (para cobrir custos de obras não previstas em contrato, como viadutos e duplicações ou que tiveram o cronograma antecipado), o reajuste médio nas tarifas chega ao total de 10,28%. 
O índice é mais que o dobro do registrado no ano passado quando a média ficou em 4,88%, e foi homologado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar) ontem. Para chegar ao percentual de reajuste a fórmula estabelecida pelo contrato de concessão utiliza seis índices relacionados ao andamento de obras rodoviárias, e que são calculados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). 
São eles: terraplenagem (movimentação de terra), pavimentação (asfaltamento novo ou recapagem), obras de arte especiais (viadutos e pontes), Índice de Custo da Construção – ICCC (insumos), projetos especiais (de engenharia) e, por fim, o Índice Geral de Preços de Mercado (IGPM). Cada um desses itens demonstra a oscilação de custos ao longo dos últimos doze meses, e é com a média destes fatores que se estabelece o índice anual de reajuste. 
As tarifas praticadas pela concessionária Econorte nos municípios de Jacarezinho e Jataizinho (BR-369) e Sertaneja (PR-232), por exemplo, terão o maior aumento entre todas as praças de cobrança. Neste caso, além dos 7,05% autorizados, também foram homologados pela Agepar os percentuais de 4,10% decorrente de termo aditivo; e de 4,11% referentes a fluxo de caixa principal e marginal. 
Com isso, a tarifa de Jataizinho, que hoje custa R$ 16,10, vai passar para R$ 18,60 (alta de 15,5%), a mais cara entre todos os pedágios do Estado. Em Jacarezinho, o motorista pagará até a próxima segunda-feira (30) R$ 14,80, mas no dia seguinte o desembolso passa para R$ 18 (um aumento de 15,5%). E quem cruzar a praça de Sertaneja, onde o valor está fixado em R$ 13,80, terá que pagar R$ 16 a partir de dezembro (crescimento de 15,9%). 
Segundo o diretor de Relações Institucionais e Ouvidoria da Agepar, João Batista Peixoto, os valores alcançaram estes patamares devido ao termo aditivo em relação a obras de duplicações e construção de viadutos. "Isso acabou implicando na revisão tarifária e elevou o valor cobrado", disse. 
Peixoto fez questão de ressaltar que o reajuste anual por concessionária (6,69% a 7,05%) ficou abaixo da previsão de inflação para o período. "Se olhar por um lado, o reajuste ficou menor que os 9,93% da previsão do IPCA)", destacou. Entretanto, a média de 10,28% ultrapassou, e muito, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). 
Outra revisão tarifária também foi concedida à concessionária Viapar. Neste caso, a agência autorizou a aplicação dos 7,05% além de 3% a mais decorrente de termo aditivo. Desta forma, os valores das tarifas nas seis praças administradas pela empresa ficou acima dos 10%. Na praça de pedágio de Presidente Castelo Branco, por exemplo, a cobrança passa de R$ 9,10 para R$ 10,10 (alta de 10,9%); e em Arapongas a tarifa sobe de R$ 6,80 para R$ 7,50 (crescimento de 10,2%). 
O valor praticado na praça de pedágio de São José dos Pinhais, sob responsabilidade da Ecovia, que era a mais cara do Estado até então, terá um aumento de 7,14%, passando de R$ 16,80 para R$ 18. 
O diretor da Agepar também fez questão de frisar que o papel da agência não é questionar a forma como os contratos foram fechados (ainda no governo Lerner), mas sim analisar se o que está previsto está sendo respeitado. "Temos que garantir a mediação do poder concedente (Departamento de Estradas de Rodagem – DER) e as concessionárias, a fim de garantir que os usuários possam usufruir de estradas em boas condições", afirmou. 
"Há várias ações judiciais questionando os contratos com as concessionárias, mas enquanto as decisões ainda não transitaram em julgado, está valendo o contrato que foi fechado anos atrás e é isso que temos que fazer", completou Peixoto. 

ABCR

O diretor regional da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), João Chiminazzo Neto, se manifestou por meio de nota oficial. Segundo ele, "a manutenção do equilíbrio econômico financeiro dos contratos é imprescindível para que as concessionárias cumpram suas obrigações". A reportagem também entrou em contato com o DER, mas o órgão informou que não iria se manifestar sobre o assunto.
Rubens Chueire Jr.
Reportagem Local