Pesquisar

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Audiência Pública: Prefeitura de São Jerônimo da Serra apresenta avaliação de metas fiscais do 1º quadrimestre de 2015




Na tarde de terça-feira (26) durante audiência pública realizada na Câmara Municipal  a prefeitura de São Jerônimo da Serra, apresentou um Relatório de Demonstração e Avaliação das Metas Fiscais do 1º Quadrimestre de 2015. A apresentação foi acompanhada pelos vereadores Marcelo (PMDB), presidente da Câmara; Luiz Bode (PT); Diolando (PTB); Alfredo (PP); Regis (PSDB); Ruy (PSDB); Alcidio Gabriel (PPL) e Ney do Mercado (PT).
A apresentação do relatório é uma exigência da Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), que obriga o Executivo a fazer a apresentação de suas metas fiscais. A divulgação do documento tem que ser feita em audiência pública. O objetivo é avaliar as metas fiscais do município de cada quadrimestre. Os dados são baseados no Relatório de Execução Orçamentária e no Relatório de Gestão Fiscal.
O relatório é o diagnóstico feito em cima das metas financeiras projetadas pela prefeitura para a receita e as despesas do município no período pesquisado, para a obtenção do resultado orçamentário. Com o relatório apresentado viu-se que o município está conseguindo atingir as metas previstas para o período, e com superávit, ou seja, o município aferiu mais ganhos do que gastos.
Na ocasião a Secretária Municipal de Saúde Izamari também falou sobre as ações realizadas pela saúde.

terça-feira, 26 de maio de 2015

Impasse pode acabar, diz Romanelli

As alternativas apresentadas pela base de apoio ao governo na reunião de hoje com o secretário chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, pode pôr um fim ao impasse da greve dos professores que já se estende por mais de 30 dias. Essa é a expectativa do deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), que articulou a retomada das negociações entre o governo e servidores.
 
”Serão encaminhadas duas propostas ao Poder Executivo que têm como origem a base de apoio ao governo aqui na Assembleia. Minha expectativa é que se defina uma posição hoje e que amanhã possa vir o projeto, ou, pelo menos, que seja anunciado qual projeto será enviado”, informou Romanelli.
 
Ainda de acordo com o líder do governo, os projetos foram montados com base em análises feitas com participação dos representantes dos servidores e com a APP Sindicato. “Mantemos permanentemente um diálogo por meio da liderança do governo com o fórum dos servidores e o governo. Há um debate permanente”, ressaltou o parlamentar.
 
 
Abaixo, a íntegra da entrevista concedida pelo deputado Luiz Claudio Romanelli nesta terça, aos jornalistas que cobrem o Legislativo.
 
Deputado, quais são estes detalhes que precisam ser ajustados?
 
O índice do reajuste dos servidores tem uma referência que é a do IPCA. Ao mesmo tempo, vivemos um tempo de crise financeira, com o Estado tendo um déficit financeiro no orçamento de 2015. Então, estamos em uma situação que temos de adequar as despesas e receitas e também tempo para cumprir o preceito constitucional e legal de conceber o reajuste da data base. Por isso é necessário que os estudos possam levar em conta as circunstâncias que estamos vivendo neste ano, com alternativas que permitam superar este período e estas dificuldades que o Paraná e outros Estados da federação estão passado.
 
Haverá uma reunião agora à noite. O que será decidido?
 
A base de apoio ao governo apresentou duas propostas. Em uma delas nós defendemos a aplicação do índice pleno do IPCA de 8.17%. Mas há outra proposta que garante o ganho para o servidor com uma modalidade que respeita os ganhos. Nos dois casos tem que haver parcelamento por problemas no fluxo de caixa. Então, destas duas propostas, uma delas, a proposta que poderá ser aproveitada, será enviada pelo poder executivo a Assembleia.
 
A base partiu de um pressuposto que só vai aprovar quando a proposta foi considerada correta. Sendo assim, estas duas tecnicamente corretas e financeiramente viáveis. Quem decide é o governador Beto Richa. A fonte do dinheiro é uma só, sempre é do Tesouro. Mas não iremos contar as propostas agora, até por ser uma estratégia de debate. É uma discussão interna do governo e também em relação ao próprio sindicato.
 
A expectativa é que a decisão definitiva seja hoje?
 
Exatamente. Minha expectativa é que defina uma posição e que amanhã possa vir o projeto para a Alep, ou pelo menos que seja anunciado qual projeto será enviado.
 
Estes projetos foram montados com base em análises feitas também com a APP Sindicato?
 
Sim. Nós tentamos permanentemente manter um diálogo por meio da liderança do governo com as lideranças sindicais, ou seja, da APP, dos diversos outros sindicatos. Enfim, há um debate permanente com eles.
 
Há uma garantia de que será analisado tudo isso aqui amanhã na Assembleia?
 
Garantia não posso dar. Mas o que garanto é que serão encaminhadas duas propostas ao poder executivo que tem como origem a base de apoio ao governo aqui na Assembleia Legislativa.
 
As duas propostas envolvem parcelamentos?

Uma não. Inclusive é fruto de um projeto criado quando fui secretário do Trabalho e que é muito adentrada no movimento sindical, especialmente do setor privado. Uma proposta interessante que poderá solucionar este e outros impasses.
 
Por que a base decidiu tomar partido?
 
A base de apoio ao governo aqui na Alep tem uma solução para o fim das greves. O Paraná necessita retomar a normalidade na área administrativa, não dá mais para ver as salas de aula vazias, temos que resolver isto. Há tanta coisa para ser feita este ano e nós não podemos. Quase metade do ano e estamos discutindo literalmente a mesma coisa.
 
Liderança do Governo - Assembleia Legislativa do Paraná
Deputado Luiz Claudio Romanelli
imprensaromanelli@gmail.com
(41) 3350-4313 | (41) 9626-4933

Ano letivo na rede estadual pode terminar em fevereiro de 2016

O ano letivo das escolas estaduais do Paraná só deve terminar em fevereiro de 2015. A previsão é da secretária de Educação do Paraná, Ana Seres Trento Comin, que concedeu entrevista coletiva ontem de manhã, em Curitiba, para falar sobre as manifestações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP/Sindicato) fechando a entrada dos Núcleos Regionais de Educação em 32 cidades do Estado (veja nesta página). Sem expediente nos núcleos, não há o processamento dos relatórios de faltas dos grevistas (professores e servidores). 

A greve iniciou no dia 27 de abril e, segundo a Secretaria Estadual de Educação (Seed), as faltas de abril já foram lançadas na folha de pagamento de maio. As ausências de maio serão lançadas até o dia 5 junho, explicou Ana Seres Comin. Ela lamentou as manifestações nos NREs: "Os professores e funcionários que trabalham nos Núcleos têm um dever a cumprir, como todos nós temos. E isso está prejudicando muito o andamento não só do lançamento das faltas, mas de todo o trabalho". 

Primeiro, o relatório de faltas é enviado pelos diretores de escolas para os NREs, que depois repassam as informações para a Seed. Quando questionada se as faltas vão prejudicar também promoções e benefícios dos professores, a secretária garantiu que por enquanto não há nenhuma orientação nesse sentido. Ela disse ainda que, no final da greve, há a possibilidade das faltas serem revistas desde que os professores concordem na reposição das aulas. "Se houver a reposição, a falta pode ser retirada sim", afirmou. A ideia dos professores é repetir a estratégia hoje, ao menos nas principais cidades, caso de Curitiba e Londrina. Considerando também a paralisação de fevereiro, os quase um milhão de estudantes, das 2.158 escolas paranaenses, perderam 60 dias letivos. 

TRANSPORTE
Segundo Ana Seres Comin, a dificuldade em fechar mais cedo o ano letivo está no fato de que alguns municípios terão problemas em arcar com o transporte público escolar aos sábados. A secretária disse que as reivindicações feitas pela categoria durante a paralisação de 29 dias em fevereiro foram atendidas. A segunda paralisação, que completa hoje 30 dias, começou em protesto contra as mudanças na ParanaPrevidência e ganhou mais força com a proposta do governo estadual em reajustar o salário dos servidores em 5% em duas parcelas. A categoria quer pelo menos a reposição da inflação do período, índice que chega a 8%. 

Ana Seres solicitou que os pais procurem saber se a escola em que o filho estuda voltou a funcionar pelo menos parcialmente. "Nós temos várias escolas abertas, várias escolas funcionando totalmente e parcialmente. Eu peço aos pais que verifiquem na comunidade como está o andamento da escola de seus filhos. Se ela estiver com professores, servidores, que os pais mandem os seus filhos para as escolas", afirmou Ana Seres Comin, lembrando que muitos alunos estão deixando de ir para o colégio, mesmo com a unidade funcionando parcialmente. 

Com base em números da última sexta-feira, a Seed informou que das 2.158 escolas estaduais do Paraná, 227 estão funcionando normalmente (10,5%), 352 permanecem fechadas totalmente e o restante funciona parcialmente.
Adriana De Cunto
Reportagem Local

Pedido de impeachment do governador do PR é protocolado na Alep

O pedido de impeachment do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), foi protocolado nesta segunda-feira, 25, na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) por um grupo de juristas. A iniciativa partiu do advogado Tarso Cabral Violin, membro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR) e que mantém um blog político. 

Violin conta que estava no Centro Cívico no dia 29 para acompanhar o desenrolar da votação, que acontecia no plenário, enquanto os professores ficavam do lado de fora, quando começou a confusão. "Levei estilhaços de bala, a dois centímetros do olho, poderia ter ficado cego. A partir dali houve uma espécie de tribunal moral, na federal (Universidade Federal do Paraná) para julgar o que havia ocorrido. O jurista Celso Antônio Bandeira de Mello disse que caberia um pedido de impeachment e, em face disso, eu fiz uma petição. Agora esperamos que a Alep dê continuidade", comentou à TV blog Sinal. 

Com a petição entregue, o advogado acredita que a pressão popular pode dar um fôlego a mais nesse inédito processo de impeachment de um governador paranaense. "Haveria um tribunal especial, com cinco deputados, cinco advogados e cinco desembargadores. Acredito que com a pressão popular será possível, mas se não houver, será difícil", comentou. 

O pedido de impeachment se baseia na Constituição de 1950 por crime de responsabilidade. "Se ele não mandou, deixou acontecer por duas horas consecutivas, mesmo com ligações do ministro da Justiça, de senadores, e depois, à noite, defendeu a ação da Polícia Militar", critica. 

Impeachment de governadores. O impeachment de governadores no Brasil tem sido fato isolado na história política do País. O primeiro a ser afastado foi o governador de Alagoas, Muniz Falcão, que em 13 de setembro de 1957 foi impedido de continuar no cargo, mas a votação não chegou ao final por causa de um confronto entre partidários de Falcão e da oposição. O caso parou nas mãos do então presidente Juscelino Kubitschek, que decretou intervenção federal. Em 24 de janeiro do ano seguinte, o STF reconduziu Falcão ao cargo.
Agência Estado

segunda-feira, 25 de maio de 2015

COLISÃO FRONTAL ENTRE CARROS NA BR 369 DEIXA DUAS PESSOAS MORTAS E TRÊS FERIDAS EM JATAIZINHO










Na tarde de domingo (24), um grave acidente na BR-369, após o pedágio de Jataizinho (36 Km de Cornélio Procópio), deixou duas pessoas mortas e outras três feridas em uma colisão frontal entre um veículo VW/ Gol, com placas de Andirá e um Citröen Picasso, de São Paulo.
De acordo com o Tenente Renê do SIATE de Londrina, participaram do atendimento as vítimas equipes de socorristas de Ibiporã e Cornélio Procópio, além dos funcionários da Econorte, devido à gravidade do acidente, sendo que alguns ocupantes dos carros ficaram presos às ferragens, inclusive uma criança.
Os corpos de Rodrigo Pereira dos Santos, 30, condutor do veículo de Andirá e Júlio Andres Tourne, 53, motorista do Citröen, foram levados para o IML de Londrina.
Os feridos foram encaminhados para hospitais de Ibiporã e também de Londrina.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o Gol seguia em direção a Londrina e o Citröen no sentido oposto quando um deles invadiu a pista contrária, tentando uma ultrapassagem em uma reta, ocorrendo à colisão frontal.
Rodrigo Pereira estava com a habilitação vencida deste fevereiro, revelou a PRF. 
www.anuncifacil.com.br

sábado, 23 de maio de 2015

Homem é esfaqueado no meio da rua em São Sebastião da Amoreira

Um homem foi esfaqueado durante a madrugada desta sexta-feira (22) em São Sebastião da Amoreira, no Norte Pioneiro. A vítima, identificada apenas como Vanderlei, foi atacado por um suspeito conhecido por Cleison no meio da rua. 

O homem sofreu perfurações no tórax e pulso. Questionada pelos policiais, a vítima disse desconhecer o motivo da agressão. O autor dos golpes ainda não foi localizado.

Redação Bonde

Mulher é abandonada esfaqueada na BR-369 e morre no hospital


Uma mulher foi encontrada esfaqueada às margens da BR-369, próximo a uma cooperativa, no município de Andirá, no Norte Pioneiro, no começo da manhã deste sábado (23). Rosilene Leite Fernandes Dias, 39 anos, foi socorrida pelo Siate mas não resistiu e morreu no hospital. 

A Polícia Militar (PM) informou que a mulher estava bastante ferida no momento do atendimento emergencial. Ela estava sozinha e, por enquanto, não há informações de possíveis testemunhas que possam levar ao autor do crime. O corpo de Rosilene foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jacarezinho.


sexta-feira, 22 de maio de 2015

Mais uma vez Colégio é roubado no Distrito de Terra Nova

EM MEIOS A TANTOS ACONTECIMENTOS OCORRIDOS NOS ÚLTIMOS DIAS, COMO GREVE DE PROFESSORES E SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DO PARANÁ, TANTAS CORRUPÇÕES QUE VEM SENDO DESCOBERTA EM TODO PAIS. MAIS UMA VEM NOSSO COLÉGIO SÃO JORGE, NA NOITE DO DIA 20 DE DE MAIO FOI VÍTIMA DE "BANDIDOS", MARGINAIS, DESOCUPADOS, VAGABUNDOS, SEI LÁ MAIS O QUE, QUE INVADIRAM NOVAMENTE NOSSA ESCOLA PARA ASSALTAR, LEVANDO CONSIGO, VIOLÃO, LÂMPADAS DE LED DE ENERGIA, DINHEIRO DO CAIXA, ALÉM DE TER CAUSANDO ENORME VANDALISMO DESCARREGANDO EXTINTORES POR TODO REFEITÓRIO, E AINDA DESTRUIR DUAS PORTAS, DA SALA DE DIREÇÃO E SALA DE PROFESSORES, E A GUARNIÇÃO DE AMBAS. QUANDO DA LIGAÇÃO INFORMANDO DO OCORRIDO, NOS DIRIGIMOS ATÉ O DESTACAMENTO DA POLICIA MILITAR DE SÃO JERÔNIMO DA SERRA, ONDE FOMOS IMEDIATAMENTE ATENDIDOS, SENDO QUE OS POLICIAIS DE PLANTÃO DESLOCARAM-SE DA SEDE DO MUNICÍPIO ATÉ NOSSO DISTRITO, PARA AVERIGUAR O FATO. FICA AQUI NOSSA INDIGNAÇÃO, NOSSO REPÚDIO A ESTES ATOS DE VAGABUNDAGEM, DE VANDALISMO, DE CRIME, PORÉM NOSSO AGRADECIMENTO À POLICIA MILITAR QUE NOS AJUDOU E VEM TENTANDO TIRAR DO MEIO DE NOSSA SOCIEDADE ESSES ANIMAIS. As Câmeras mais uma vez flagram tudo.
Fonte: Foto e texto do facebook do diretor Jorge Lucio.

OPERAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADOS E PRENDE DOIS HOMICIDAS EM SÃO JERÔNIMO DA SERRA/PR.

Policiais Civis da 33ª Delegacia Regional de Polícia de São Jerônimo da Serra/PR, cumpriram na manhã do dia 21 de maio de 2015, dois mandados de prisão contra dois autores de homicídios praticados no Distrito de São João do Pinhal/PR. Antônio Luiz Gomes, vulgo “TONINHO” e Rogério Batarce Gomes, vulgo “ROGERINHO”, pai e filho, foram presos pelos policiais civis numa operação comandada pelo Delegado Dr. Flávio Augusto Junqueira Enout. TONINHO praticou um homicídio no mês de março de 2014 contra a vítima conhecido por “PEREIRA”, quando teria entrado num bar atirando contra a vítima, sem chance de defesa, enquanto que seu filho ROGERINHO praticou um homicídio no mês de março deste ano, ocasião em que na porta de um bar, no mesmo bairro, desferiu vários tiros contra seu desafeto Flávio Rafael Alves, o qual morreu no local. Ambos haviam fugido do flagrante e durante as investigações ROGERINHO apresentou uma arma diferente da que foi usada no crime com a clara intenção de ludibriar a Justiça. Além disso, pai e filho, passaram a aterrorizar os moradores do bairro onde moram, agindo como se fossem os donos do lugar, dando a entender que estavam acima da lei. Por tais fatos, com a conclusão dos inquéritos, o Delegado Dr. Flávio representou pela prisão preventiva dos homicidas com o deferimento da Justiça. TONINHO e ROGERINHO ainda teriam mencionado para testemunhas sobre uma lista de pessoas que teriam para matar no bairro onde moram. Com os mandados judiciais em mãos, os policiais surpreenderam os homicidas, realizando a prisão de ambos, trazendo mais tranquilidade e sensação de justiça para familiares das vítimas e moradores daquela localidade.

Reginaldo Saturnino

Mais um crime cruel em São Jerônimo da Serra Jovem é vitima de esfaqueamento.





Foi encontrado na manhã de hoje CADÁVER VÍTIMA DE ESFAQUEAMENTO NA RUA PRÓXIMO AO CLUBE DA PISCINA EM SÃO JERÔNIMO DA SERRA. De acordo com o sargento Livero a vítima tem 22 anos e de nome André A ocorrência ainda está em curso assim que tiver mais notícias estaremos postando.

Reginaldo Saturnino

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Definidos grupos da Copa Amunop de Futebol

Quinze equipes estão inscritas na próxima edição da Copa Amunop – Associação dos Municípios do Norte do Paraná, prevista para começar no dia 9 de agosto. Um congresso técnico realizado na sede da associação reuniu secretários, diretores e assessores de esporte dos municípios que confirmaram participação no certame. Segundo o coordenador técnico e prefeito de Nova Fátima, Nilton Xavier, o número de participantes surpreendeu os organizadores e a direção da Amunop. "Nós esperávamos cerca de 10 a 12 equipes. Este número de participantes confirma a disposição de integração dos municípios, proposta pela presidente Clea Oliveira (prefeita de Leópolis)", destacou Xavier. Ele destacou que a associação deverá buscar parcerias para a realização do campeonato. 

De acordo com o coordenador da Copa, a Amunop já encaminhou um ofício à Secretaria de Esportes do Paraná e nos próximos dias deverá encaminhar um projeto, apresentando todos os detalhes do campeonato que retorna no calendário esportivo da região depois de 12 anos. No congresso técnico realizado recentemente, as equipes foram orientadas a preparar os documentos necessários para a participação e que devem ser entregues na associação até o dia 30 de junho. 

A coordenação do certame tem ainda o apoio dos profissionais, Maurício Amaral, da Fundação de Esportes de Cornélio Procópio (Fecop), e Aílton Dias, da Liga de Futebol de Cornélio Procópio. "Fomos buscar a experiência desses esportistas para que a Copa tenha índices técnicos satisfatórios", justificou Nilton Xavier. Os times foram selecionados em quatro grupos: Grupo A: Cornélio Procópio, Nova América da Colina, Santa Cecília do Pavão e Santo Antônio do Paraíso. Grupo B: Santa Amélia, Sapopema, Nova Santa Barbara e Leópolis. Grupo C: Santa Mariana, Nova Fátima, e Sertaneja; e Grupo D: Uraí, São Sebastião da Amoreira, Itambaracá e Rancho Alegre.
Marcos André de Brito
Especial para a FOLHA

domingo, 17 de maio de 2015

Ladrões explodem caixa eletrônico de banco em Sapopema




A gangue da dinamite atacou nesta madrugada de domingo, 17, em cidade da região norte do Paraná. Em Sapopema, dois caixas eletrônicos de uma agência bancária foram explodidos. Segundo a Polícia Militar (PM), pelo menos cinco homens participaram do assalto. Os ladrões fugiram levando o dinheiro dos equipamentos. O valor roubado não foi informado.

A agência bancária ficou destruída, e estabelecimentos vizinhos também foram danificados por causa da explosão.

A polícia faz buscas na região para localizar os envolvidos. 
tiagonagy.blogspot.com.br

sábado, 16 de maio de 2015

TC arquiva cautelar sobre Paranaprevidência

O presidente do Tribunal de Contas (TC) do Paraná, Ivan Bonilha, decidiu ontem arquivar a medida cautelar do Ministério Público de Contas (MPC) que considerava irregular a reforma na Paranaprevidência. O conselheiro entendeu que a matéria "aborda uma questão de ordem constitucional", cujo mérito somente pode ser avaliado por um tribunal superior, no caso o Supremo Tribunal Federal (STF). 

"Trata-se de uma questão típica de controle abstrato de constitucionalidade, que escapa às atribuições constitucionais dos Tribunais de Contas", disse Bonilha, em nota. No entendimento do MPC, as mudanças nos fundos seriam incompetíveis com a Lei de Responsabilidade Fiscal, a Lei Geral dos Regimes Próprios de Previdência, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). Por esse motivo, onerariam, "a curto, médio e longo prazo", toda a sociedade paranaense, o que o TC discorda. 

A nova legislação recebeu o aval da Assembleia Legislativa (AL) no dia 29 de abril, mesmo enfrentando resistência por parte da oposição e dos servidores públicos estaduais, em especial os professores. Enquanto ocorria a votação em plenário, a Polícia Militar (PM) reprimia com violência os trabalhadores e sindicalistas concentrados no Centro Cívico, em Curitiba. Mais de 200 pessoas ficaram feridas por balas de borracha, mordidas de cães e bombas de efeito moral. 

Com a aprovação da medida, o governo conseguiu concretizar em três meses a transferência de 33,5 mil servidores inativos com 73 anos ou mais, que estavam no Fundo Financeiro, para o Fundo Previdenciário. Também reduziu em R$ 125 milhões por mês os gastos do Tesouro estadual destinados ao pagamento dos beneficiários. O Fundo Previdenciário, hoje com R$ 8,5 bilhões em caixa, pagava cerca de 14 mil aposentados. Após as alterações, passou a bancar 47 mil. 

Na última segunda-feira, o Ministério da Previdência Social (MPS) também havia emitido um parecer contrário às modificações. O relatório, contudo, não tem efeito prático. Isso porque uma liminar concedida pelo STF em 2006, durante a gestão do hoje senador Roberto Requião (PMDB), garante à administração estadual "independência" para tratar do tema. O Fórum das Entidades Sindicais (FES), os diretórios nacionais do PT e do PMDB, além do próprio Requião, informaram que entrariam com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) no STF, questionando a lei.
Mariana Franco Ramos
Reportagem Local FolhaWeb

Sindicalistas abaixam as calças na Câmara e são retirados do plenário


Em protesto pela aprovação na Câmara dos Deputados do texto principal da medida provisória 664, que restringe o acesso à pensão por morte, sindicalistas que acompanhavam a votação das galerias do plenário abaixaram as calças para mostrar as nádegas e acabaram retirados do local pela Polícia Legislativa por ordem do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). As informações são do G1.

Apesar de somente dois sindicalistas terem sido vistos mostrando as nádegas, todos foram retirados do local. A MP foi aprovada em uma sessão bastante tumultuada, marcada por vaias e cantoria por parte dos manifestantes. O texto principal da MP recebeu 277 votos a favor, 178 contra e uma abstenção.

Durante a sessão, os sindicalistas que estavam nas galerias entoaram diversas vezes o coro que parodia o samba "Vou festejar", de Beth Carvalho: “O PT pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”. Eles foram acompanhados por parlamentares oposicionistas. No plenário, os deputados também levaram faixas contra o governo Dilma. Houve empurra-empurra quando as faixas foram estendidas após a aprovação da MP.

Depois do esvaziamento das galerias, Cunha disse que havia tolerado as manifestações até então, mas que elas haviam passado dos limites. “Infelizmente, acabou no ambiente perdendo-se o controle”, disse, acrescentando que “o Parlamento tem que deliberar através dos seus discursos e dos seus votos”.

Pelo texto aprovado no plenário, os cônjuges só poderão requerer pensão por morte do companheiro se o tempo de união estável ou casamento for de mais de dois anos e o segurado tiver contribuído para o INSS por, no mínimo, um ano e meio. Antes, não era exigido tempo mínimo de contribuição para que os dependentes tivessem direito ao benefício, mas era necessário que, na data da morte, o segurado estivesse contribuindo para a Previdência Social.

Na semana passada, durante a votação da MP 665, que torna mais rígido o acesso ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao seguro-defeso, o grupo de sindicalistas, liderados pela Força Sindical, jogou sobre o plenário notas falsas de dólar, em alusão ao escândalo de corrupção na Petrobras.

APP quer professores metade do tempo fora da sala de aula


A APP-Sindicato quer que os professores da rede pública do Paraná passem 50% do seu tempo de trabalho fora da sala de aula. Está no site da entidade, em texto sobre as reivindicações para o fim da greve. Uma delas é ampliar a chamada hora-atividade de 35% para 50% da jornada de trabalho. Hora-atividade é o tempo utilizado para questões paralelas, que podem dar suporte ao dia a dia com os alunos. Não há um controle sobre isto e os professores podem, simplesmente, ficar em casa.

Superados outros pontos de atritos dados como causa da paralisação que já dura 50 dias e comprometeu o ano de ensino de 1 milhão de estudantes, os educadores lançaram a nova reivindicação. Liderados pela APP-Sindicato, entidade gerenciada pelos petistas Hermes Leão e Marlei Fernandes, que até foi candidata a deputada estadual pela legenda,  muita gente já se pergunta se o movimento já não perdeu o foco e a razão pelos interesses políticos em torno do sindicato.

Basta lembrar que o mesmo PT de Hermes Leão e da Professora Marlei é o partido que escolheu a educação como lema de governo sem nada fazer de concreto para que o Brasil melhore seus índices nessa área, mas querem mais tempo para ficar longe da sala de aula, longe dos alunos. Basta lembrar as lambanças no Enem, no Fies, nas greves nas universidades e nos ranking que colocam o país entre os últimos no quesito qualidade do ensino.

Do Blog Boca Maldita

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Tentativa de homicídio no Distrito de São João do Pinhal em São Jerônimo da Serra

Na noite de quinta-feira (14/05), deu entrada no Hospital Municipal de São Jerônimo da Serra um jovem de 20 anos, de nome Ederson Danilo Braga, o qual teria sido alvejado por quatro disparos de arma de fogo. Os policiais militares foram acionados pela equipe do hospital e ao chegaram na unidade de saúde, conseguiram conversar com a vítima e esta informou-lhes que o autor dos tiros teria sido uma pessoa de nome Valdecir. Que ainda segundo a vítima, a motivação dos disparos seria porque Ederson atualmente está namorando a ex-mulher de Valdecir. Que na companhia de Valdecir no momento dos disparos, havia mais uma pessoa, ainda não identificada e que ambos estariam ocupando um veículo Fiat/Palio. Segundo a equipe de saúde, o estado da vítima é considerado grave, tendo em vista que foi atingido por três disparos na região do abdômen e um disparo na região das nádegas. Após ter efetuado os disparos, Valdecir teria se evadido na direção do Bairro Vila Nova, local onde moram seus familiares. Até o presente momento, ninguém foi preso e o autor dos disparos encontra-se foragido.

Reginaldo Saturnino

VEÍCULO DA SECRETARIA DE SAÚDE DE SÃO JERÔNIMO DA SERRA É ROUBADO EM CURITIBA

NA MANHÃ DESTA SEXTA FEIRA (15) O VEÍCULO UNO PLACAS AXQ-2778 COR BRANCA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SÃO JERÔNIMO DA SERRA FOI ROUBADO NA CIDADE DE CURITIBA POR VOLTA DAS 08:30 DA MANHÃ.

DE ACORDO COM O MOTORISTA O MESMO DEIXOU O CARRO ESTACIONADO PRÓXIMO AO HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE ONDE DEIXOU O PACIENTE PARA CONSULTA, O MESMO FOI AO BANHEIRO E QUANDO VOLTOU O CARRO NÃO ESTAVA MAIS ONDE ELE HAVIA DEIXADO, DE ACORDO COM O MOTORISTA ISSO LEVOU MAIS OU MENOS UNS 10 MINUTOS.

FOI ACIONADO A POLÍCIA MILITAR ATRAVÉS DO  190 E EM SEGUIDA REGISTRADO B.O. NA DELEGACIA DE FURTOS.

Ex-secretário é preso em Uraí acusado de corrupção

O ex-secretário de Obras de Uraí (Região Metropolitana de Londrina) Bruno César Miranda está preso preventivamente na delegacia da cidade acusado de corrupção e associação criminosa. Segundo investigações do Ministério Público (MP) do Paraná, na Operação Cascalho, o ex-secretário teria cobrado indevidamente dos produtores rurais por serviços realizados nas propriedades com a utilização de maquinário público. Miranda foi preso na terça-feira. 

O promotor de Justiça de Uraí, José Roberto Manchini, identificou 20 casos em que o ex-secretário teria cometido as irregularidades, embolsando aproximadamente R$ 15 mil que deveriam ter sido pagos à prefeitura. "O valor da propina pode até não ser tão alto, mas é uma prática que não poderíamos permitir que continuasse na cidade." 

Conforme a legislação de Uraí, os produtores podem requisitar o serviço de manutenção dos carreadores mediante recolhimento de taxa aos cofres públicos. A tabela prevê o valor de R$ 50 por hora/máquina. O promotor afirmou que o pedido de prisão foi baseado na eventual interferência de Miranda na coleta de provas, pois outras pessoas também são investigadas. 

O advogado de Bruno Miranda, Sérgio Wagner de Oliveira, negou as irregularidades e criticou a prisão. "Meu cliente sequer foi ouvido na investigação." De acordo com Oliveira, os pagamentos eram feitos pelos produtores rurais como gratificação pelo serviço prestado. "Havia o pagamento do boleto normalmente, como compensação pelo uso da máquina, mas os produtores também pagavam espontaneamente os funcionários que iam fazer o trabalho, até porque a jornada deles é muito grande, sem hora extra." O conserto dos carreadores era feito sempre aos finais de semana. 

O advogado disse que Miranda chegou a receber de alguns proprietários rurais, mas "não ficou com o dinheiro e apenas repassou aos funcionários". 

AGITAÇÃO POLÍTICA 

O ambiente político em Uraí está conturbado. Além da prisão do ex-secretário, que ficou no cargo de janeiro a abril, a Câmara de Vereadores se prepara para votar pedido de abertura de Comissão Processante (CP) contra o prefeito Sérgio Pitão (PSC). Segundo a denúncia, ele teria feito contratação irregular de serviço de transporte de pacientes para atendimento médico. Em entrevista anterior ele alegou "retaliação política". Ontem ele não atendeu as ligações. 

O presidente da Câmara, Adilson Mata (PR), informou que a Casa chegou a receber pedido de investigação contra Pitão em razão das supostas cobranças feitas pelo ex-secretário Bruno Miranda, "mas não contemplava as exigências formais de uma infração político-administrativa e não foi aceita".
Edson Ferreira
Reportagem Local FolhaWeb

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Policiais pagam fiança de homem que roubou carne para dar ao filho


Preso em flagrante após tentar roubar uma peça de dois quilos de carne na tarde de quarta-feira (13), o eletricista Mário Ferreira Lima, de 47 anos, foi encaminhado à 20ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal, onde comoveu agentes da Polícia Civil com sua história. 

Desempregado há mais de dois meses, sem condições de ajudar a esposa convalescente e de sustentar o filho de 12 anos, Lima estava sem comer há dois dias quando foi detido. Saiu da delegacia com a fiança paga pelos próprios policiais, que o levaram novamente a um supermercado e o presentearam com alimentos e produtos de higiene. 

"Ele escondeu a carne em um momento de fraqueza", disse o agente Francisco Sena, que atendeu o caso. No supermercado, foi comprar pães, mortadela, presunto e queijo, além da peça de carne, mas percebeu que tinha apenas R$14 em sua conta bancária. 

Segundo o relato feito aos policiais, ele tentou pagar pelos outros itens e colocou a carne em sua bolsa, movimento que foi imediatamente repreendido pelo segurança do local. Impedido de sair do local, ele ainda teria ligado para sua mãe para que ela pagasse pela carne, mas ela não conseguiu ajudá-lo. 

Lima disse aos policiais que recebe mensalmente uma parcela de R$70 do programa Bolsa Família, atualmente a única fonte de renda que sustenta ele e o filho. A esposa sofreu um acidente há cerca de um ano, o que teria obrigado o eletricista a largar o emprego. "Por um período que ela ficou em coma no hospital, ele teve que sair do trabalho para cuidar dela", contou Sena. 

Ao chegar à delegacia, o eletricista passou mal e quase desmaiou. Uma equipe médica foi chamada para atendê-lo e constatou que Lima não comia há pelo menos dois dias. Ele disse aos policiais que, quando saiu de casa, achava que o valor do Bolsa Família referente a maio já havia sido pago. 

O delegado decidiu que a fiança pela liberdade do eletricista seria de R$270. Por volta das 19h, uma agente policial pagou o valor, e Lima foi levado para casa por quatro policiais. A história que ele havia contado se confirmou, e os agentes resolveram levar Lima a um supermercado. 

O caso ainda não está totalmente resolvido. Um processo será encaminhado ao Tribunal de Justiça de Santa Maria, no Distrito Federal, onde será decidido como Lima pagará pelo roubo da carne.

Agência Estado

Governo anuncia reajuste, encerra negociação e promete punir grevistas


O Governo do Paraná anunciou nesta quinta-feira (14) o envio de projeto de lei à Assembleia Legislativa para o reajuste dos salários do funcionalismo público. O índice foi definido em 5%, a ser pago em duas parcelas, conforme a capacidade orçamentária e financeira do Estado. O Governo também reconheceu o encerramento das negociações com os sindicatos que representam servidores públicos. A última reunião aconteceu na terça-feira (12). 

As paralisações de servidores da educação e das universidades estaduais, segundo a administração estadual, foram consideradas abusivas pela Justiça. Com base nisso, o Governo do Estado anunciou também o registro de faltas dos grevistas para o correspondente desconto nos salários e a abertura de novo Processo Seletivo Simplificado (PSS), para a contratação de professores temporários. 

O Governo ainda autorizou a Secretaria da Educação a abrir processos para apurar casos de insubordinação de diretores que, durante a greve, mantiveram as escolas fechadas ou dificultaram o acesso de estudantes e professores. Os processos podem levar à definição de penalidades aos diretores que comprovadamente se omitiram ou atuaram contra o interesse da comunidade. 

Além da definição sobre o índice de correção salarial, o Estado confirmou a atualização de benefícios que estão em atraso ou programados para este ano. Serão gastos R$ 260 milhões até o final do ano para regularizar todas as pendências com o funcionalismo, como a implantação de promoções e progressões de carreira. Uma parcela de R$ 16 milhões já está prevista para ser quitada neste mês de maio. 

Segundo o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, essas decisões levam em conta os limites da lei de responsabilidade fiscal e a disponibilidade financeira do Estado. "Estamos fazendo um esforço extraordinário para garantir esse índice de reajuste num momento em que a economia dá sinais concretos de recessão e aumento do desemprego", afirmou Sciarra. 

Veja as medidas anunciadas 

1 - Encerramento das negociações com os sindicatos 

2 - Envio de projeto de lei à Assembleia com índice de reajuste de 5% 

3 - Abertura de novo Processo Seletivo Simplificado (PSS), para a contratação de novos professores temporários 

4 - Lançamento das faltas dos professores e servidores em greve 

5 - Abertura de processos por insubordinação contra diretores que estimularam a greve 

6 - Pagamento de R$ 260 milhões em benefícios aos servidores neste ano

AEN

Pais de alunos protocolam requerimento contra a greve dos professores

Pais de alunos reclamam da greve que esta afetando o dia dos alunos, na foto a mãe Ana Claudia Lopes e o filho Renan Lopes

Um grupo de pais de alunos da rede estadual de ensino formalizou uma reclamação contra a greve de professores no Paraná, que já dura 16 dias. Ana Paula Machuca Marcon reuniu dez pais e encaminhou um requerimento na Secretaria de Estado da Educação do Paraná contra o movimento de paralisação promovido pelo sindicato que representa os professores da rede estadual do Paraná. 

O documento foi protocolado no dia 6 de maio. Todos os pais que assinam o requerimento têm filhos que estudam no Colégio Estadual Dona Branca do Nascimento Miranda, no bairro Tingui, em Curitiba. Esta é a segunda greve de professores neste ano, a primeira durou 29 dias e foi encerrada em março. 

"O que percebemos é que os professores estão sendo usados como massa de manobra do sindicato. O debate político é sempre válido, mas não dessa forma como está sendo feito. Essa greve está sendo totalmente política, nenhuma reivindicação dos professores é em prol da melhoria da qualidade da educação", disse Ana Paula, que tem uma filha no 2º ano do Ensino Médio. 

Ana Paula trabalha há 20 anos na área da Educação e tem uma pré-escola particular. "A nossa ideia é levar esse movimento contra a greve para as ruas. Não temos nenhuma queixa quanto à qualidade do ensino no colégio. Minha filha mais velha estudou lá e passou em quatro vestibulares. Mas a pauta vem mudando ao longo da greve. Isso parece uma chantagem, quando o governo atende alguma reivindicação o sindicato pede outra coisa. Os alunos estão sendo muito prejudicados, isso é um absurdo", explicou Ana Paula. 

Os pais que assinam o requerimento estão preocupados com a prorrogação da greve. Para Sandra Agner, mãe da aluna Beatriz do 7º ano, quanto mais se prolongar o movimento mais difícil será a reposição de aulas. "Acredito que a greve está durando muito e o tempo para reposição das aulas vai ser curto. Essa é a nossa maior preocupação. Minha filha está desmotivada", disse Sandra. 

A mãe comentou que os estudantes tiveram pouco conteúdo até agora e calcula que os dias letivos de 2015 já são menos que os dias de greve. "Chegou o momento de os professores pensarem nos alunos, pelo amor à profissão. Está na hora de voltarem para sala de aula e deixarem que o sindicato que os representa brigue pelas reivindicações da categoria", afirmou Sandra. 

Ana Claudia Lopes, mãe do estudante Renan Lopes de 12 anos, tem a mesma preocupação. "As escolas particulares não aceitam mais transferências, porque os alunos não vão conseguir acompanhar o ritmo da nova turma. Peço para os professores pensarem nos alunos e retornarem o mais rápido o possível para as aulas", afirmou Ana Claudia. 
O estudante Renan Lopes sente falta da rotina escolar. "Sinto falta das aulas e dos meus amigos e estou perdendo conteúdo. Estudar em casa, sozinho, é mais difícil, na aula o professor me explica o conteúdo. Por mim eu voltaria hoje mesmo para a escola", disse o aluno Renan Lopes. 

O mesmo grupo de pais marcou uma reunião no sindicato que representa os professores para discutir o assunto. Na próxima semana está agendado um encontro na sede do sindicato para os pais apresentarem os argumentos para os dirigentes sindicais.

AEN

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Inaugurado Centro Municipal de Educação Infantil Franciele de Souza Belinelli em Nova Fátima





A inauguração contou com a presença da presidente da Amunop, Associação dos Municípios do Norte do Paraná, Clea Oliveira e vários prefeitos da região
Nova Fátima - A prefeitura desta cidade inaugurou recentemente, o Centro Municipal de Educação Infantil Franciele de Souza Belinelli. A unidade iniciou as atividades na manhã desta segunda feira. Segundo o prefeito Nilson Xavier (Cabeça), a entrega da obra contempla dezenas de famílias que aguardavam sua inauguração oficial. 
Prefeitos de várias cidades e da presidente da Amunop, Associação dos Municípios do Norte do Paraná, Clea Oliveira, prefeita de Leópolis. Clea parabenizou o município pela conclusão da obra. "Várias cidades ainda não concluíram seu Centro Municipal de Educação Infantil e hoje assistimos esta importante e emocionante inauguração. 

TRIBUNAL DE JUSTIÇA INOCENTA EDIMAR SANTOS DA PRÁTICA DE NEPOTISMO

Seguindo voto do relator Márcio José Tokars, desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) decidiram, por unanimidade, arquivar a ação judicial que investigava possível nepotismo praticado pelo ex-prefeito Edimar Aparecido Pereira dos Santos, de Santa Cecília do Pavão.
A ação civil pública se destinava a apurar possível ilegalidade da nomeação da procuradora jurídica do município Conceição Aparecida Veroneze da Luz em cargo comissionado (sem a aprovação em concurso público), uma vez que aquela servidora era esposa do então presidente da Câmara de Vereadores, Isaias da Luz (PMDB).
Ao analisar a questão, o Tribunal de Justiça entendeu correta tal nomeação em cargo comissionado, visto que o município de Santa Cecília do Pavão já contava com outro cargo de advogado com provimento por concurso público efetivo.
Ainda segundo o TJ-PR, "também não resta configurado nenhum crime, já que, ante as provas coligidas nos autos, não há indícios de que a Procuradora Jurídica do Município nomeada tenha qualquer parentesco até o 3º grau com o prefeito que a nomeou ou qualquer outro servidor do Poder Executivo Municipal ou elementos que aponte para ocorrência de um nepotismo cruzado entre os poderes executivo e legislativo".
fonte - blog Edimar Santos